Foto: Divulgação
in

Mundo Bita e Galinha Pintadinha: crescimento das duas maiores potências infantis do mercado nacional

Em entrevista, ambos falaram sobre desafios enfrentados em 2020, crise e projeções para 2021

O universo da música infantil é uma fatia do mercado fonográfico que surpreende a cada lançamento. Nomes como o Mundo Bita e Galinha Pintadinha fazem parte da vida de milhares de famílias, sendo até difícil imaginar uma criança que nasceu a partir de 2010 não ter como referência pelo menos um dos dois.

Como verdadeiros cases de sucesso, os personagens da Galinha Pintadinha e do Mundo Bita se sustentam no mercado e se posicionam como os principais franqueadores nacionais de marcas do setor específico. Mesmo durante a crise do entretenimento ocasionada pela pandemia do coronavírus, ambos registraram números de crescimento impressionantes.

O POPline.Biz é Mundo da Música bateu um papo com João Henrique e Felipe Almeida, sócios da Mr. Plot (Mundo Bita), e com o Marcos Luporini, sócio da Bromélia Produções (Galinha Pintadinha), para entender mais a fundo os desafios enfrentados pelas marcas em 2020, estratégias para superar a crise e quais as projeções de ambos para 2021.

Desafio 1 – Monetização do Youtube

O ano de 2020 já começou em alerta para as duas marcas, mesmo antes de a pandemia se instaurar. É que ambos, muito ativos em seus canais do Youtube, sofreram com uma diminuição substancial da monetização dos seus vídeos na plataforma.

A Galinha Pintadinha, que hoje tem mais de 18 bilhões de views em seu canal, revelou que sofreu uma queda de 53% em sua monetização. Já o Mundo Bita, com 8 bilhões de views, contou que o faturamento chegou a ser apenas cerca de 20% do total em que estavam acostumados, ou seja, uma queda de 80% do montante monetizado.

Sabendo dessa informação, os sócios do Mundo Bita já haviam traçado uma estratégia de aumento no volume de “ao vivos” – como eles chamam os shows, peças de teatro e cenários em shoppings, e travaram um olhar atento aos produtos de licenciamento, para garantir que houvesse um equilíbrio nas receitas.

“O YouTube não era o principal faturamento do Bita, mas estava entre os principais. Temos uma composição de faturamentos que são: YouTube, licenciamento, direitos autorais e ao vivo. Entramos no ano pensando em apertar os cintos, não sabíamos o que iria acontecer, então já estávamos meio que preparados para um ano difícil”, revela Felipe.

Foto: João Henrique, Enio Porto, Chaps Melo e Felipe Almeida (Divulgação/Mr. Plot)

Para suprir a lacuna da receita, a primeira estratégia foi abrir uma nova equipe de produção de shows em Manaus, que daria conta de toda a região Norte do país. “A logística para ir para o norte é muito complicada, partindo de qualquer lugar do Brasil. Então, essa era uma forma de promover e levar o Bita para aquela região, já que o ao vivo estava tendo um crescimento muito bom”, conta Felipe.

Sobre o assunto, o YouTube informou em nota publicada no final de 2019 que, além de mudanças referentes à proteção de dados, eles não iriam “mais exibir nenhuma propaganda personalizada nesse tipo de conteúdo, e alguns recursos se tornarão indisponíveis, como comentários e notificações”. Para entender melhor quais foram as mudanças que ocasionaram a diminuição da monetização citada acima, clique aqui.

Desafio 2 – Na pandemia

Se o ano passado já tinha começado com incertezas, a pandemia ocasionada pelo coronavírus veio para bater o martelo de que 2020 não seria um ano fácil para os criadores de conteúdos infantis no Youtube. “Em março, quando a pandemia foi institucionalizada no mundo inteiro, começamos a compreender que a dificuldade seria maior do que imaginávamos”, revelaram os sócios da Mr. Plot que, mesmo durante a crise manteve toda sua equipe sem diminuição de salários, porém em home office.

“Mantivemos também a nossa pauta de produção, que já era uma estratégia do negócio: lançar uma música por mês, e conseguimos fazer isso. A produção de 2020 foi completa, inclusive, acabamos fazendo coisas a mais”, contam.

Esse “a mais” significa: a primeira adaptação do show ao vivo para o formato de live, que primeiramente foi independente (sem patrocínio) e logo depois foi executada no canal da Danoninho, com patrocínio da Danone. Significa música contratada pela Pfizer Brasil e Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), para incentivar a vacinação. Significa também o primeiro show online com venda de ingressos, com a Orquestra Sinfônica da Petrobras – que inclusive já promete render novos frutos em 2021. “Vamos lançar um álbum e outros vídeos. Temos também a ideia de um aplicativo para ensinar música clássica para crianças”, antecipa o Mundo Bita.

Assista “Hora de Tomar a Vacina”:

Já no universo do “Pó Pó Pó”, de acordo com Marcos, sócio da Bromélia, além da queda significativa no faturamento vindo da plataforma, outro problema ocasionado no início da pandemia foi a “fuga de anunciantes” e o fechamento dos locais em que se apresentavam e mantinham áreas temáticas.

“O ano de 2020 foi difícil para todos, especialmente do setor de entretenimento. Assim como as salas de cinema e teatro foram fechadas, nossas áreas temáticas para brincar em Shoppings e nossas apresentações teatrais também foram suspensas. Por outro lado, com as aulas suspensas devido ao isolamento social, o audiovisual teve um grande aumento de audiência. A audiência de nossos canais no YouTube cresceram cerca de 23% e certamente nossa audiência em outras plataformas de streaming como Netflix e Amazon Prime também subiram”, revela o sócio da Galinha Pintadinha.

Foto: Juliano Prado e Marcos Luporini (Divulgação)

Com um planejamento estratégico muito bem estruturado, que passa por uma curadoria artística de canções significativas para ampliar o repertório da Galinha Pintadinha e também criação de músicas autorais e os clipes musicais, a empresa garantiu que a receita vinda de outras plataformas On-demand de vídeo ou música, TV, aplicativos, por exemplo, se mantivesse estável. Já a venda de produtos licenciados cresceu 25% em 2020, muito ajudado pelas vendas on-line e pelos supermercados, que se mantiveram abertos mesmo com a pandemia.

Além disso, em 2020, o canal promoveu um grande lançamento com o clipe “O Meu Sangue Ferve por Você”, de Sidney Magal, feito em parceria com uma campanha do Spotify. Com isso, a Galinha estrelou o primeiro comercial do Spotify na televisão brasileira. A Galinha Também embarcou no sucesso das lives, criando dois conteúdos nesse formato.

Assista “O Meu Sangue Ferve por Você”:

Depois de uma década produzindo conteúdo educativo e divertido para crianças, durante a pandemia, a Bromélia Produções entendeu que era hora da Galinha Pintadinha direcionar um conteúdo especialmente para as mães, que também são grandes fãs da personagem. Assim, nasceu um novo canal no YouTube: o Ninho das Mães, com importantes temas do universo materno, protagonizado pelas próprias mamães, e com participação especial da Popó.

E por fim, a personagem estreou no TikTok, fazendo vídeos divertidos e ampliando o contato com a audiência neste que foi o aplicativo mais baixado no mundo em 2020. Por lá, os usuários encontram desde dublagens famosas até coreografias das músicas da Galinha.

Licenciados

Mas, nem só de crise viveu 2020. No quesito licenciamento de marcas, as duas empresas puderam comemorar e sorrir feliz e contente. Mundo Bita, por exemplo, bateu a marca de 1 milhão de produtos vendidos e fechou diversos novos negócios que vão começar a brotar nas prateleiras das lojas ainda este ano.

Contando em primeira mão para o POPline.Biz, os sócios revelaram que uma das novidades para 2021 nesse setor será no ramo de vestuário. É que este ano duas grandes redes de fast fashion terão em seu estoque: Renner e C&A. Além de ter os seguintes novos contratos celebrados: Lepper, Reserva Mini, View Cosméticos, Editora Online, Grapalatto Sorvetes e Kamylus. Totalizando 31 contratos ativos, o que significou um crescimento de 35% das receitas provenientes de licenciamento de produtos.

Por ter mais tempo de mercado, a Galinha já acumula cerca de 500 produtos (SKUs) em portfólio, dos mais diversos segmentos como: vestuário, brinquedos, produtos de higiene pessoal, livros, dentre outros.

“Os licenciados se renovam constantemente, alguns produtos que não faziam mais sentido são retirados de linha dando lugar a novos produtos mais significativos. Em 2020, tivemos o lançamento de alguns brinquedos e os fabricantes tiveram que se reinventar para distribuir seus produtos em lojas on-line ou supermercados, já que as lojas de brinquedos ficaram um bom tempo fechadas”, revela Marcos.

O que esperar em 2021

Com episódios que contam historinhas divertidas com a turma toda da Galinha Pintadinha e trazem atividades educativas e músicas, a grande novidade revelada por Marcos é que a Galinha Pintadinha Mini lançará a 3ª temporada da série, que promete ser ainda mais fofa que as duas primeiras.

Ele também garantiu inovação no Google Assistente – que recebeu uma nova versão no segundo semestre de 2020, onde as crianças podem interagir tocando na tela do celular, além da interação por voz que já era padrão nos assistentes virtuais.

“Nós procuramos estar sempre atentos às novidades tecnológicas, criando
conteúdos para essas novas plataformas, que crianças acabam absorvendo mais rápido que os adultos”, conta.

Para o Mundo Bita o ano já “chegou-chegando”. Dentro do projeto Rádio Bita, foi lançado há poucos dias o feat com Bruno Gouveia, do Biquíni Cavadão, em “Vento Ventania”. O quadro especial dentro do canal traz releituras de grandes sucessos da MPB com participação de seus compositores, por onde já passaram nomes como Milton Nascimento e Alceu Valença.

Assista “Vento Ventania”:

O Mundo Bita também pretende alçar novos voos e investir no mercado anglo-saxão com a gravação em inglês dos seus vídeos, ainda no primeiro semestre. “Desde 2018 que temos versões em espanhol para o mercado latino. Além disso, já temos uma entrada em Portugal e vislumbramos outros mercados com potencial se o Bita for aceito como conteúdo relevante por lá”, revelam os sócios.

Por fim, outro investimento de conteúdo que a Mr. Plot quer fazer é na série de dramaturgia que eles lançaram em edição especial no mês das crianças (já fora do ar). Questionados se esse movimento era um presságio de que em breve teríamos o Bita nas telonas, os sócios revelaram que este é um passo mais longo e que depende de mais estruturas conectadas. “Temos esse sonho de fazer o longa, tomara que quando aconteça já estejamos prontos para fazer esse lançamento global”, comentam com otimismo.

Escrito por Rafa Ventura

Storytelling POPline: As Baías falam sobre a parceria com Luísa Sonza. Foto: Divulgação

Storytelling POPline: As Baías encerram a série de feats em parceria com Luísa Sonza

Valesca Popozuda comenta suposta desclassificação de Nego do Borel no BBB21