Connect with us

Bernardo Falcone

Muito mais do que um ex-Rebelde: Bernardo Falcone se consolida como cantor à frente do Candybloco e homenageia a cultura LGBTQI+

No seu repertório Beni canta músicas de Rihanna, Madonna, Beyoncé, Britney Spears, Whitney Houston, Anitta, Ivete Sangalo, Pabllo Vittar e Sandy,

Published

on

Bernardo Falcone brilha como vocalista do CandyBloco. Foto: Divulgação

É sábado à noite e estamos no quarto de hotel com Bernardo Falcone acompanhado de sua equipe de cabelo, maquiagem e produção poucas horas antes do show do CandyBloco, banda comandada por ele que homenageia grandes divas do públicos LGBTQI+. O clima não poderia ser diferente: é descontraído, debochado, mas Beni, como é carinhosamente chamado pelos fãs, deixa transparecer uma leve ansiedade para entrar no palco. E naquele cenário, já ostentando as suas tranças boxeadores, dignas de uma Kardashian poderosa, Bernardo Falcone conversa conosco e além de falar das novidades do novo momento, relembra a fase de Rebelde e faz uma revelação inusitada: “As pessoas ainda me shippam com Carla Diaz (risos)”.

Bernardo Falcone em cena com o CandyBloco. Foto: Divulgação

Eu quero é botar o meu bloco na rua – O CandyBloco

Aproveitando o aquecimento para o Carnaval, o CandyBloco lançou o single “Pra Causar”, que celebra diversos elementos da cultura pop e LGBTQI+ e Bernardo explica que o insight para criar o bloco veio em 2017, dentro do camarote CandyBox: “Sempre no verão o Rio de Janeiro literalmente ferve – seja na temperatura, como na quantidade de pessoas e também de eventos acontecendo. No entanto, eu olhava para a cidade e notava que tinham muitos blocos, então fiquei pensando em como criar algo diferente. Aí veio a ideia do CandyBloco. Um bloco de música pop, que toque divas pops e assim dialogue com o público LGBTQI+. Porém, o CandyBloco não foi criado somente para o público LGBTQI+, mas também para todas as pessoas que curtem e respeitam esse universo “doce” que fazemos. Muitas meninas que amam as divas pop levam seus namorados para curtir com a gente e eles sabem que não haverá um ambiente de outros caras dando em cima da sua namorada”.

“Fiz o teste para banda do Rebelde, mas não pude ficar porque era 10 anos mais velho do que a maioria do elenco”, relembra Bernardo

Para quem ainda não conhecia o talento musical de Bernardo e acha que isso floresceu recentemente, Falcone explica que sempre cantou, e inclusive, tentou participar da banda Rebelde, mas foi barrado: “Muitas pessoas me associam muito às novelas que fiz, mas o lado musical sempre foi presente em mim. Tanto que eu fiz o teste para a banda Rebelde, mas os produtores preferiram me deixar só na novela porque na época a maioria do elenco tinha entre 18 e 19 anos e eu já estava com 28 (risos), como eles não sabiam até quando o projeto duraria, acharam melhor essa decisão”.

Bernardo Falcone e Carla Diaz na novela Rebelde. Divulgação: RecordTV

Bernardo ainda relembra do romance que o seu personagem Téo vivia com Márcia (Carla Diaz) em Rebelde e explica que na época não escondeu ser gay, mas não falava do assunto: “Você acredita que até hoje me shippam com Carla Diaz? (risos). A novela acabou em 2012 e as pessoas ainda lembram muito. Fiz muitos amigos lá. Porém, nessa época eu sabia que não poderia falar de determinados assuntos para não correr o risco de perder trabalhos, mas com o tempo isso foi me incomodando. Foi todo um processo. Eu queria usar o espaço que tinha na mídia para dar voz às temáticas que impactassem positivamente na vida de várias pessoas. Eu nunca escondi que sou gay, mas também não verbalizava isso. Com o tempo e todo um processo fui sentindo que poderia usar do local em que ocupava para dar voz à causa gay”.

“Meu cabelo é um acessório de palco”, brinca Bernardo Falcone

Ostentando um cabelão preto, foi impossível não tocar no assunto com Bernardo, que revelou deixar os fios crescerem por 5 anos até chegar ao comprimento atual. “No Rebelde eu vivia cortando o meu cabelo para sempre ficar do tamanho que Téo usava, aí depois deixei crescer um pouco para fazer outra novela e a partir daí não cortei mais. Meu cabelo até já virou um assunto nas conversas da família: ‘Por que está deixando com esse tamanho todo? Por que não corta?’, ouvia muito isso. Mas a verdade é que eu adoro ele assim, fiquei 5 anos sem cortar, é um acessório de palco, até porque combina muito com o tema do show que são as grandes divas, que muitas vezes deixam seus cabelões ao vento, adoro”.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Contando as horas pra estar de volta no Rio, matar saudades e fazer o show da virada no @reveilloncheers com o @candybloco. Vem 2019! #candybloco

Uma publicação compartilhada por (@benifalcone) em

“Janet Jackson me ajudou muito na adolescência”, revela Beni

Em um repertório onde canta músicas de divas como Rihanna, Madonna, Beyoncé, Britney Spears, Whitney Houston, Anitta, Ivete Sangalo, Pabllo Vittar e Sandy, Bernardo revela que a sua diva mor, Janet Jackson, ficou de fora, mas explica. “Somos 5 sócios e eu queria colocar também Janet Jackson, mas fui voto vencido. Ela é a minha grande diva, me ajudou muito na adolescência. Eu tenho um irmão gêmeo, hétero e tal e a Janet sempre foi comparada ao seu irmão Michael Jackson e ela fala disso em música chamada “You”. Aí quando eu ouvia aquilo para mim era um hino, um grito de guerra. Ela me ajudou muito na adolescência”.

Bernardo ainda falou que vem novidades por aí: “Até o meio do ano devo lançar dois singles – um com CandyBloco e outro meu mesmo”.

Serviço
CandyBloco no Rio de Janeiro
Dia 02 de fevereiro
Local: HUB, Av. Prof. Pereira Reis, 50 – Santo Cristo

CandyBloco em São Paulo
Dia 09 de fevereiro
Local: Via Matarazzo, Av. Francisco Matarazzo, 764, Água Branca

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HojeTemLive.com.br




Ranking