Modo Turbo
Foto: Reprodução UMG (em nome de Universal Music Ltda.);
in ,

“Modo Turbo”: Saiba como foi a transformação do artista ao monstro do clipe com Luísa Sonza, Pabllo Vittar e Anitta

Artista mostra bastidores do clipe que está arrasando!

Vocês já estão por dentro do clipe de “Modo Turbo“, não é mesmo? Foi o resultado da junção da trindade do pop nacional: Luísa Sonza, Pabllo Vittar e Anitta. O clipe já ultrapassou de 10 milhões de visualizações, colocando as cantoras em um mundo gamer. No final, tem o “chefão”, um monstro poderoso no qual elas devem combater.

(Foto: Divulgação)

Como foi feito esse monstro? Você pode até ter pensado que se tratava de um personagem criado digitalmente, mas não… Foi feito realmente um figurino especial e havia uma pessoa por trás. Quer saber os bastidores? Vem cá!

Quem é ele?

O artista que interpretou esse “monstrão” se chama Eddy Soares, mora em São Paulo e se descreve como um “multi-artista”. Fora da fantasia, ele é um belo homem com um visual de personalidade, incluindo cabelo black e ocasionais dreadlocks.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Eddy Soares (@eddysoaress)

A transformação

Mas como foi a transformação? O artista mostrou esse processo em vídeos bem curiosos! Veja:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Eddy Soares (@eddysoaress)

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Eddy Soares (@eddysoaress)

Nas redes sociais, ele contou algum bastidores do vídeo. Ele explicou, aliás, o motivo da sua escolha para seu personagem: “Tinha todo um act, o robô era bem bichinha, tinha muito movimento de quadril e de bunda. Todas as características fizeram com que eles me escolhessem para esse personagem“, explicou, “Eles sabiam que eu daria conta do recado“, completa.

No entanto, não foi uma tarefa fácil dançar com uma roupa tão pesada. “Foi tão doloroso“, disse. “Eu só consegui dançar no segundo dia porque recebi massagem, se não estaria todo travado“, explicou.

Ele disse que também foi difícil fazer as necessidades físicas com todo aquele aparato: “me deu vontade de mijar, aí eu tive que tirar a roupa toda, todo aquele aparato, e depois voltar“.

Apesar da roupa, fazer o quadradinho não foi dificuldade. “O mais difícil foi fazer movimentos que tinham balanço, aí a cabeça pesava demais, ou movimentos de braço, que eu estava muito limitado“.

No final, deu tudo certo e ele arrasou!

Escrito por Caian Nunes

O que esperar do especial natalino do “The Voice Brasil”?

UBC cadastra mais de 1 milhão de obras em 2020