in

Meta e Merlin renovam parceria estratégica no mercado musical

Big tech e empresa de licenciamento devem promover ações diretas para artistas independentes da rede Merlin

Meta e Merlin renovam parceria. Foto: Divulgação.

  • A Merlin, empresa de licenciamento de música digital independente, anunciou nesta quarta-feira (12) a renovação da  parceria estratégica com a Meta. Além do licenciamento de músicas, a nova fase do trabalho conjunto se debruça na ampliação da visibilidade dos artistas da rede Merlin.

LEIA MAIS:

Redes Sociais- MiDiA Research analisa a fragmentação no consumo e os impactos na música
Foto: Unsplash.

A parceria renovada entre Meta e Merlin indica o investimento das big techs de mídias sociais no mercado fonográfico. Reconhecida pelos entraves no seu sistema de recomendação nas redes sociais Instagram e Facebook, parte do modelo de negócio, a Meta se posiciona favorável à música independente nas suas plataformas.

Segundo o pronunciamento oficial da parceria, os artistas que integram a Merlin acessarão um conjunto de ferramentas de recomendação na Meta, para que a audiência das redes sociais do grupo descubra os cantores, e, principalmente, se deparem com maior visibilidade dos lançamentos dos integrantes da Merlin. Ao mesmo tempo, a parceria não especificou quais redes sociais da Meta serão influenciadas pela decisão do acordo.

Tamara Hrivnak, meta
Tamara Hrivnak, Vice-Presidente de Desenvolvimento Comercial de Música e Conteúdos da Meta. Foto: Linked-in / Divulgação.

“A Meta está entusiasmada por renovar a nossa parceria com Merlin, um dos principais campeões da música independente. Estou extremamente grata à equipa de negociação do Merlin e aos responsáveis jurídicos e de BD da Meta, Summer Kim, Alex Bae, Tali Fireaizen e Didac Renau-Faura, pelo seu empenho e apoio à comunidade musical independente. A nossa colaboração contínua irá promover mais inovação na descoberta de música e na expressão criativa. Estamos entusiasmados com o que o futuro nos reserva”, explica Tamara Hrivnak, Vice-Presidente de Desenvolvimento Comercial de Música e Conteúdos da Meta.

Dentre os pontos em destaque no anúncio da parceria está a remuneração. A Merlin declarou defender a visibilidade de seus artistas, ao passo que desenvolve ações de pagamento, mas não especifica se o contrato estabelece novidades sobre a geração de receita. O cenário musical internacional já aponta para desafios no uso de conteúdo gerados por IA, assim como transparência nos valores de execução nas plataformas de rede social.

Outro ponto do acordo é a criação de novas formas de envolvimento dos membros do Merlin, para impulsionar o relacionamento com seus fãs. Jeremy Sirota, Diretor Executivo da Merlin, comentou sobre o novo acordo.

Jeremy Sirota, CEO Merlin
Jeremy Sirota, CEO Merlin. Foto: Divulgação

“Esta renovação é muito mais do que o simples licenciamento de música, é a força da construção de relações a longo prazo, a procura de formas inovadoras de fornecer música aos fãs e àqueles que descobrem os nossos artistas pela primeira vez, e o valor da natureza dinâmica da música independente. A Merlin, a associação de produtores de música independente, em nome dos seus membros e dos seus artistas, lidera o caminho para a construção de um mundo ético, sustentável e centrado no independente”, afirmou Jeremy Sirota, Diretor Executivo da Merlin.

O anúncio é feito diante do encontro de artistas e instituições de música independente na Indie Week da A2IM, evento da indústria musical voltado ao segmento de independentes. O pronunciamento oficial não identificou se aplicações como o Messenger e o WhatsApp entram no contrato de parceria com a Merlin. A empresa de música digital é também parceira de licenciamento de música digital com a Apple, Canva, Meta, Spotify, TikTok, YouTube e 40 outras plataformas de tecnologia, com membros em 70 países, representando 15% do mercado da música gravada.