Foto: divulgação (via Trovoa)
in ,

MC Tha homenageia Alcione e promove experiência ao lançar o EP “Meu Santo É Forte”

Cantora promove conexão entre o funk e os toques afro-religiosos em novo projeto

MC Tha está de volta, conectando o “tradicional e o contemporâneo em um mesmo tempo” em seu projeto transmídiaMeu Santo É Forte”, que chegou às plataformas digitais nesta terça-feira (28). O EP contém cinco composições conhecidas na voz de Alcione e é uma amostra das vivências e pesquisas da artista nas religiões afro-brasileiras.

Foto: divulgação (via Trovoa)

LEIA MAIS:

Em seu novo trabalho, a cantora promete uma mescla de estéticas e ritmos de forma original, atual e genuína por meio do funk, tambores e pontos cantados. O projeto também origina o programa “Clima Quente Show“, protagonizado pela própria artista e disponibilizado no YouTube.

“Eu fui arrematada por Alcione quando descobri o seu repertório de canções afro-religiosas. Em 2016, passei a frequentar um terreiro de Umbanda e me apaixonei por uma música cantada nas giras. Quando pesquisei sobre, descobri que a música era interpretada por ela e não acreditei. Até este momento, só conhecia Alcione por meio das canções de amor”, relata MC Tha. 

Foto: divulgação (via Trovoa)

As músicas contam com a produção musical de Mahal Pita, com quem Tha buscou redesenhar uma linha do tempo de volta a criação do funk mais percussivo e dos “toques afros mais digitais”. O produtor MU540 (que já trabalhou com Tasha & Tracie e Kyan) assinou a faixa “Afrekete“. Todas as músicas foram lançaras originalmente entre as décadas de 70 até os anos 2000. “São Jorge“, “Figa de Guiné” e “Corpo Fechado” contam com um coro da Comunidade Jongo Dito Ribeiro.

As canções concretizam um desejo antigo da artista de homenagear Alcione e traçar, em seu processo criativo, um caminho para “refletir e relembrar as raízes ancestrais” do país. Em “Meu Santo É Forte“, MC Tha enaltece a conexão entre o funk e os toques afro-religiosos.

“Durante a feitura do projeto, tivemos algumas observações a serem levadas em consideração, pensando na importância deste projeto no atual Brasil. Temos um aumento alarmante de casos de preconceito religioso contra terreiros, a aliança entre organizações religiosas neopentecostais atuando em algumas favelas reprimindo o povo de santo, por exemplo”, analisa a MC.

A experiência deve chegar aos palcos no dia 30 de junho, no Cine Joia, em São Paulo, e no dia 8 de julho, no Circo Voador, no Rio de Janeiro.

Veja o “Clima Quente Show”, com todas as músicas do EP “Meu Santo É Forte”:

Escrito por Douglas Françoza

Christina Aguilera fala de seu reencontro com a música latina

Família comenta suposto affair de Wanessa com Dado Dolabella

Primo de Wanessa entrega “revival” com Dado Dolabella em podcast