MARVVILA explora a força do pagode feminino no clipe de "Dizendo Por Dizer". Foto: Divulgação
MARVVILA explora a força do pagode feminino no clipe de "Dizendo Por Dizer". Foto: Divulgação
in ,

MARVVILA explora a força do pagode feminino no clipe de “Dizendo Por Dizer”

MARVVILA estreou o clipe de “Dizendo Por Dizer” imprimindo um timbre forte e ancestral de uma mulher que mistura sonoridades do samba e da cultura pop nacional. Aos 21 anos, ela tem a raiz na sua voz e o discurso feminista na ponta da língua que o pagode precisava. Natural de Bento Ribeiro, subúrbio do Rio de Janeiro, ela estreia na gravadora Warner Music com a música “Dizendo por Dizer”.

Exclusivo: veja o teaser do clipe "Dizendo por Dizer", de Marvvila. Foto: Guto Costa
Exclusivo: veja o teaser do clipe “Dizendo por Dizer”, de Marvvila. Foto: Guto Costa

Depois de uma introdução feita com bateria, teclado e violino, ela começa a cantar:

“Tô de olho em você / tá dizendo coisas por dizer / tá fingindo que tá bem / te conheço melhor que ninguém”. Se o pagode era marcado pela descontração da vida de solteiro ou pelo amor platônico de um homem por uma mulher, Marvvila vai inserir a subjetividade feminina nessa história: “Você diz que não, mas ama sim / Faz amor sozinho toda vez que pensa em mim / E assim só perde tempo / Por fora tá sorrindo, mas tá chorando por dentro”.

“Dizendo por Dizer” é a confirmação de Marvvila no gênero, depois de sua participação no EP de pagode da Ludmilla, chamado “Numanice”.

Saiba das referências musicais da cantora Marvvila

A cantora ficou conhecida nacionalmente em 2016 no programa The Voice Brasil e ganhou a internet com seus covers de pagode e sertanejo. Agora, ela se firma trazendo todas as suas influências – Alcione, Ferrugem, Marília Mendonça e Beyoncé.

Para ela, “o samba já é cheio de referências de mulheres fortes, como Alcione, Jovelina, Dona Ivone… elas e muitas outras artistas foram muito importantes para a minha geração ter mais voz na música brasileira e, principalmente, no samba. Agora, no pagode, quero levar essa força feminina, território de muitos ídolos homens. Pagode e samba são dois ritmos que conversam muito, então as mulheres precisam ocupar mais esse espaço também”.

Escrito por Helena Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Katy Perry retrata várias mulheres no vídeo de animação “What Makes A Woman”

Lore Improta fará festa virtual com participações de Léo Santana e Claudia Leitte