in ,

Maria Bethânia e Zeca Pagodinho anunciam DVD e CD do show “De Santo Amaro a Xerém” com 44 músicas!

Quem é fã de Maria Bethânia e Zeca Pagodinho só tem motivos para comemorar nesse final de ano! A dupla, que realizou uma série de shows durante 2018 chamado “De Santo Amaro a Xerém”, em referência às cidades de origem dos dois cantores, respectivamente, de Maria Bethânia na Bahia e de Zeca Pagodinho, no Rio de Janeiro, faz um passeio sobre as múltiplas raízes do samba em um repertório com canções de grandes compositores do gênero como Noel Rosa, Dona Ivone Lara, Dorival Caymmi e Caetano Veloso.

O registro do show realizado em São Paulo nos dias 18 e 19 de maio na casa Citibank Hall presenteia o público com 44 canções, que foram dividias entre momentos em que Maria Bethânia e Zeca Pagodinho cantam juntos e solos de cada artista. O lançamento do álbum será dia 30 de novembro, em CD duplo, em DVD e nas plataformas digitais!

Veja a lista completa de canções presentes em “De Santo Amaro a Xerém”, novo DVD de Maria Bethânia e Zeca Pagodinho

Maria Bethânia e Zeca Pagodinho:

1. Verdade (Nelson Rufino e Carlinhos Santana, 1996) / O que é o que é (Gonzaguinha, 1982) – citação instrumental
2. Amaro a Xerém (Caetano Veloso, 2018)
2. Sonho meu (Ivone Lara e Délcio Carvalho, 1978)
4. Você não entende nada (Caetano Veloso, 1970) / Cotidiano (Chico Buarque, 1971)
5. De Santo Amaro a Xerém (Leandro Fregonesi, 2018) – Citação

Zeca Pagodinho:

6. A voz do morro (Zé Kétti, 1955)
7. Verdade (Nelson Rufino e Carlinhos Santana, 1996)
8. Lama nas ruas (Almir Guineto e Zeca Pagodinho)
9. Maneiras (Silvio da Silva, 1987)
10. Não sou mais disso (Zeca Pagodinho e Jorge Aragão, 1996)
11. Saudade louca (Arlindo Cruz, Acyr Marques e Franco, 1989)
12. Vai vadiar (Monarco e Ratinho, 1998)
13. Coração em desalinho (Monarco e Ratinho, 1986)
14. Samba pras moças (Roque Ferreira e Grazielle, 1995)

Maria Bethânia e Zeca Pagodinho:

15. Ogum (Marquinhos PQD e Claudemir, 2008)

Maria Bethânia:

16. Adalgisa (Dorival Caymmi, 1955) / Falsa baiana (Geraldo Pereira, 1944)
17. Iluminada (Jorge Portugal e Roberto Mendes, 1996)
18. Pano legal (Billy Blanco, 1956) / Café soçaite (Miguel Gustavo, 1955)
19. O X do problema (Noel Rosa, 1936)
20. Ronda (Paulo Vanzolini, 1953)
21. Negue (Adelino Moreira e Enzo Almeida Passos, 1960)
22. Marginália II (Gilberto Gil e Torquato Neto, 1968) / citação de Estação derradeira (Chico Buarque, 1987)
23. Pertinho de Salvador (Leandro Fregonesi, 2018) / Santo Amaro (A. Gabriel e Del Feliz) / Quixabeira (Carlinhos Brown, Bernard Von Der Weid, e Afonso Machado Mane de Izaias, 1996, a partir de tema tradicional)
24. Gente humilde (Garoto, Vinicius de Moraes e Chico Buarque, 1969)
25. Reconvexo (Caetano Veloso, 1989)

Zeca Pagodinho (tributo à escola de samba Portela):

26. Portela na avenida (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro, 1981) / Lendas e mistérios da Amazônia (Catoni, Jabolô e Valtenir, 1970) / Foi um rio que passou em minha vida (Paulinho da Viola, 1969)

Maria Bethânia (tributo à escola de samba Mangueira):

27. Jequitibá (José Ramos, 1949) – citação / A surdo 1 (Adriana Calcanhotto, 2018) / Exaltação à Mangueira (Enéas Brites da Silva e Aloísio Augusto da Costa, 1955) / Chico Buarque da Mangueira (Nelson Dalla Rosa, Vilas Boas, Nelson Csipai e Carlinhos das Camisas, 1997), Atrás da verde-e-rosa só não vai quem já morreu (David Correia, Paulinho Carvalho, Carlos Senna e Bira do Ponto, 1993) / Maria Bethânia, a menina dos olhos de Oyá (Alemão do Cavaco, Almyr, Cadu, Lacyr D Mangueira, Paulinho Bandolim e Renan Brandão, 2015)

Maria Bethânia e Zeca Pagodinho:

28. E daí? (Miguel Gustavo, 1959)
29. Desde que o samba é samba (Caetano Veloso, 1993)
30. Naquela mesa (Sérgio Bittencourt, 1972)
31. Chão de estrelas (Silvio Caldas e Orestes Barbosa, 1937)
32. Amaro Xerém (Caetano Veloso, 2018)

Maria Bethânia e Zeca Pagodinho:

33. Deixa a vida me levar (Serginho Meriti e Eri do Cais, 2002)
34. O que é o que é (Gonzaguinha, 1982)

Escrito por Helena Marques

Após alta da UTI, Deise Cipriano, do “Fat Family”, comemora o aniversário da filha!

Nunca é tarde para começar! Com 14 anos de carreira, cantora brasileira grava o seu 1° CD; veja detalhes!