Måneskin emplaca "Beggin'" no Top 5 global do Spotify
(Foto: Divulgação)
in

Måneskin emplaca “Beggin'” no Top 5 global do Spotify

Banda vencedora do Eurovision está enfileirando sucessos.

Um mês depois de chegar ao Top 10 global do Spotify com a música “Zitti e Buoni”, a banda italiana Måneskin emplaca outro sucesso. O single “Beggin'” alcançou o Top 5 global da plataforma, com mais de 4,9 milhões de streams em um dia. É o maior sucesso da Itália atualmente.

Ouça:

O Måneskin é o único nome europeu dentro do Top 5. Na nova atualização, o ranking é composto por Olivia Rodrigo, dos Estados Unidos, em 1º lugar; Rauw Alejandro, de Porto Rico, em 2º; Lil Nas X, dos Estados Unidos, em 3º; Bad Bunny, do Porto Rico, em 4º; e Måneskin em 5º.

O sucesso é tanto que a banda italiana também está com uma música em 11º lugar. “I Wanna Be Your Slave” registrou 3,6 milhões de streams no Spotify em um único dia. O Måneskin está rompendo fronteiras e já conta com 24 milhões de ouvintes mensais no Spotify.

Måneskin emplaca "Beggin'" no Top 5 global do Spotify
(Foto: Reprodução / YouTube)

É do nada esse sucesso?

A resposta é não. A banda Måneskin foi a grande campeã do Eurovision neste ano, marcando a primeira vitória da Itália no festival em 31 anos. Ela já tinha ganhado popularidade em seu país ao participar do programa “The X-Factor”. Ela não venceu o reality show, mas ganhou um contrato com a Sony Music.

Com participações em programas de televisão, lançaram o álbum “Il ballo della vita” em 2018, que chegou acompanhado de um documentário exibido nos cinemas do país. Com a faixa que os coroou em Roterdã no último final de semana, o grupo também venceu, em março, o tradicional Festival de Sanremo.

Um bafafá que rolou no Eurovision – e serviu para dar mais destaque à banda – é que o vocalista Damiano David foi acusado de usar cocaína durante a final. Um vídeo em que ele se abaixa, próximo a uma mesa, começou a circular nas redes sociais.

Em coletiva de imprensa, o grupo negou todas as acusações, disse que David se abaixou para analisar um copo que havia se partido, e se ofereceu para fazer um teste toxicológico. O resultado do exame concluiu que o membro não usou drogas durante o evento.

Escrito por Leonardo Torres

IZ*ONE poderá lançar novos singles mesmo após disband, diz site

Ananda amadurece como compositora e lança "Só Eu"

Ananda amadurece como compositora e lança “Só Eu”