in ,

Manaia lança clipe de “Baby” com a presença de Clau, Jade Baraldo e Alice Caymmi

Clau, Manaia e Jade Baraldo. Divulgação: AGNews – Anderson Borde

Segundo a tradição da tribo Maori, na Nova Zelândia, “Manaia” é um anjo guardião que equilibra terra, céu, água e ar. No Brasil, Manaia é o nome artístico da cantora e compositora carioca Bruna Antico, que fez a estreia do seu primeiro single, “Baby”, no Rio de Janeiro, em um show que contou com as participações das cantoras Clau, Jade Beraldo, Alice Caymmi e grupo “Donas”. Ao POPline, Manaia fala sobre o seu novo trabalho: “Além de ter um estilo dark, eu sempre gostei de música dark, sempre ouvi muito metal, rock, mas atualmente tenho uma abertura grande para o pop, escuto muito Sia, Adele, Lana Del Rey, mas são cantoras que não fazem um “pop rosa”, fazem um som mais dark mesmo”.

Manaia no lançamento do single “Baby”, no Rio de Janeiro. Divulgação: AGNews / Anderson Borde

“A primeira vez que escrevi foi quando perdi um cachorro”

Apesar do rock ser a sua grande influência, o som que Manaia faz é o pop/rock e isso fica bem nítido no show, que conta com momentos mais rock, como a própria “Baby”, e outros mais pop como foi o seu dueto com a cantora Clau. Para a intérprete de “Pouca Pousa”, é importante a presença de mulheres no pop, rock e rap à frente de discos autorais, que falem de empoderamento feminino, como é o caso de Manaia: “É essencial estarmos aqui, nos unindo, fazendo o que a gente tem vontade e inspirando outras mulheres que talvez não tivessem tanta confiança para fazer o que gostam, mas se espelham em artistas”.

Manaia cantando com Clau. Divulgação: AGNews / Anderson Borde

Com Manaia, a sua trajetória começou ainda adolescente. “Componho desde os 13 anos e atualmente já devo ter 300 músicas escritas. A primeira vez que eu escrevi foi quando perdi um cachorro. Aí começou na tristeza. Eu tenho várias formas de compor. Às vezes inicio no piano ou começo até mesmo pelo garage band no computador. Eu também pesquiso sons diferentes, de outras culturas, para pegar inspirações diferentes”.

“Manaia tem um estilo muito selvagem de cantar”, diz Jade Baraldo

A cantora Jade Baraldo, que participou do programa “The Voice Brasil” na edição de 2016 e alcançou o #1 na parada “Viral” do Spotify com “Brasa”, dividiu o palco com Manaia no cover de “Doce Vampiro”, de Rita Lee e conta que o entrosamento das duas foi o melhor possível. “Não conhecia a Manaia e passei a pesquisar sobre a sua carreira após o convite e logo bateu! Achei muito forte e expressivo. Acredito que tanto eu como ela temos uma grande imposição nas palavras quando cantamos e também temos um estilo muito selvagem no palco”.

Manaia e Jade Baraldo. Divulgação: AGNews / Anderson Borde

“A estética dark está presente tanto no meu visual, quanto nas minhas músicas”, afirma Manaia

Usando três figurinos, que variam em tons diferentes de preto, Manaia assume que o estilo dark a acompanha tanto na música, como também em seus figurinos e fazem parte da sua proposta estética. Alice Caymmi, que também estava no evento, apontou que se identifica com a comunicação proposta por Manaia. “Eu sinto que ela tem uma tendência muito forte à comunicação visual como parte fundamental da expressão na música, que é algo que eu tive sempre. Acho que mais do que dar as mãos, a gente tem que desmistificar a ideia de uma sororidade fake, o que eu espero é que as mulheres realmente acreditem em outras mulheres, deem suporte, como o que estou fazendo aqui”.

Escrito por Helena Marques

Rita Ora confirma título do álbum “Phoenix” e data de estreia do single “Let You Love Me”

Após suposto casamento, Justin Bieber e Hailey Baldwin se beijam em público