Ludmilla fala do racismo sofrido por Neymar: "Pra branquitude não adianta se você é o melhor no que faz" (Foto: Reprodução/Instagram)
in ,

Ludmilla fala do racismo sofrido por Neymar: “Pra branquitude não adianta se você é o melhor no que faz”

“Eles sabem como nos ferir”, completa.

Ludmilla foi uma das personalidades que prestou apoio a Neymar após o jogador alegar ter sido vítima de racismo. O jogador do PSG foi expulso após dar um soco no zagueiro Álvaro González (do Olympique de Marselha), que o teria chamado de “macaco filho da p***”.

Foto: Ali Karakas

Contudo, o episódio tomou proporção enorme na imprensa após uma antiga entrevista do brasileiro, ainda com 17 anos, ter sido resgatada nas redes sociais. Em entrevista feita em 2010 ao jornal Estadão, Neymar disse nunca ter sofrido racismo em campo “até porque não era preto”. A cantora saiu em defesa do craque da Seleção Brasileira:

“Para a branquitude não adianta se você é o melhor no que faz. Se é bem sucedido. Ainda assim, eles olham primeiro para a sua cor. Também não importa se a gente tem a pele mais clara ou mais escura. Eles sempre sabem quem nós somos. E como nos ferir! Ontem comigo, hoje com Neymar”, publicou Ludmilla em seus Stories.

Muitos que sofrem racismo não conseguem levar a denúncia adiante. Por isso, Ludmilla chamou atenção para que os famosos façam uso de suas influências e ajudem a combater este tipo de crime.

“Fora todas as pessoas que sofrem isso na pele todos os dias, mas não têm visibilidade. Pessoas que morrem diariamente por causa do racismo. E eles vivem a vida de boa enquanto a gente sofre. Até quando? Racismo é crime! Fogo neles, Ney! Tamo junto sempre, você é f…!”, completou.

Foto: Reprodução/Instagram

Escrito por Daiv Santos

Prêmio Multishow: saiba como será anúncio dos indicados

Prêmio Multishow: saiba como será anúncio dos indicados

Kylie Minogue fala sobre o encontro com Madonna (que não foi registrado) no MET Gala de 2013