Luan Santana conta tudo sobre a live "Luan Love Em Casa" na Globo
(Foto: Will Aleixo/Divulgação)
in ,

Luan Santana conta tudo sobre a live “Luan Love Em Casa” na Globo

Luan Santana é o novo convidado do projeto multiplataforma da TV Globo “Em Casa”. O cantor se apresentará no sábado (13/6) a partir das 22h30 com uma “live” transmitida durante uma hora na TV Globo e completa no Multishow e na Globoplay, com sinal aberto para não assinantes. Os canais oficiais do cantor também transmitirão o evento.

O show será romântico, inspirado no Dia dos Namorados, que acontece um dia antes. Por isso, a apresentação ganhou o título de “Luan Love Em Casa”. O repertório será 100% romântico e Luan quer mostrar que “o amor é a resposta de tudo”. Ele concedeu uma entrevista na qual adianta muitos detalhes da transmissão, que tem expectativa de audiência alta.

Luan Santana conta tudo sobre a live "Luan Love Em Casa" na Globo
(Foto: Will Aleixo/Divulgação)
Como foi receber o convite para esta apresentação especial?

LUAN SANTANA – Foi maravilhoso. O alcance da minha música, com certeza, vai ser muito maior por ter uma live transmitida pela maior emissora do país. Eu recebi esse convite com todo coração. Além da TV, a gente vai atingir a galera da internet também com uma mensagem de paz e de amor neste momento.

‘Luan Love Em Casa’ será um dia depois do Dia dos Namorados e terá como tema o amor. Quais foram as inspirações para a criação deste show especial?

O Dia dos Namorados foi mais que um motivo para a gente fazer uma live, embalou todo o tema do repertório e nosso discurso. Essa é uma data que tem tudo a ver comigo, com a minha história e com tudo o que eu falo nas minhas músicas. Tudo se encaixou, se completou; uma combinação formidável: a Globo fazendo essa live pós-Dia dos Namorados e eu trazendo minhas músicas românticas.

O repertório também será temático?

A gente fez um repertório 100% romântico. E, claro, vai ter aquele momento em que vamos falar de amor de uma forma mais animada. Eu quis dar um novo ar para músicas minhas que são sucesso no Brasil inteiro, como “Escreve aí” e até mesmo “Meteoro”, que foi a primeira a ganhar nova roupagem. Por isso, mudamos a estética das músicas. Tem um compositor que eu gosto muito, o Vangelis, responsável pela trilha sonora do “Star Wars”, e que introduziu a orquestra de teclado, que a gente chama de “Cordas de Synth”. Isso serviu de inspiração para criarmos os novos arranjos dessas músicas que todo mundo já conhece. Será um grande atrativo da live.

E os solteiros, como poderão aproveitar o show?

A live é focada no amor, de maneira geral. Vamos falar com os casais que vão assistir a tudo do outro lado da telinha, mas também com aquele cara que está solteiro, aquela mulher que está solteira, mas pensa em alguém naquele momento, em um crush… E, até mesmo, com a pessoa que está feliz como está, mesmo solteira, mas que ainda acredita no amor, que só o amor pode resolver todos os problemas do mundo e pode salvar as pessoas.

Suas músicas marcam a história de amor de muitos casais. Quais são as músicas que embalam a sua história de amor com a Jade?

Todas as minhas músicas, por incrível que pareça. Eu conheci a Jade em um show e a chamei para dançar comigo no palco.

Podemos contar com a participação dela na live?

Vamos deixar acontecer… A surpresa sempre é o melhor tempero do amor.

Você embalou, também, a história de muitos pares românticos na Globo. Tem alguma que mais te marcou?

“Escreve aí” foi muito legal porque foi trilha dos personagens vividos por Tatá Werneck e Danton Mello em ‘I Love Paraisópolis’. Mas tive muitas músicas embalando trilhas: “Adrenalina” (‘Araguaia’), “Você de mim não sai” (‘Avenida Brasil’), “Garotas não merecem chorar” (‘Joia Rara’). Em outras novelas tivemos “Meteoro”, “Tudo o que você quiser”, “Te esperando”… Nossa, faltou alguma? (risos)

Aliás, fale um pouco sobre a sua história com a emissora. É uma parceria de longa data, não é?

A gente sempre teve uma história muito bonita juntos. Desde a primeira vez em que eu estive na Globo, sempre foi exaltando meu trabalho de uma forma que me deixa muito feliz. Lembro de tantos momentos! O ‘Domingão do Faustão’ fez um “Arquivo confidencial” comigo em 2013; teve o quadro “Visitando o passado”, do ‘Caldeirão do Huck’, em 2015, que tocou a minha alma; o ‘Fantástico’ me fez andar de metrô pela primeira vez e cantar no calçadão da Avenida Paulista em pleno domingo, tudo para viver como um paulista, quando eu mudei do Paraná para São Paulo. A Globo e eu temos uma história de amor. Apresentei o ‘Canta Luan’, no Multishow, em que dividi cenas com grades nomes da música; apresentei, na Globo, o ‘Sai do Chão’ e o ‘SóTocaTop’. Tantas histórias… Hoje, eu comemoro um momento muito especial da minha vida, depois de 13 anos de carreira, e a Globo tem um papel fundamental nela: com a Som Livre e a divulgação que a Globo fez do meu primeiro DVD a gente conseguiu chegar a estados que ainda não tínhamos atingido com minha música. Esta live será, também, uma grande comemoração que faremos em nome desse amor que nos une.

Além da sua, que outra história de amor é marcante para você?

Uma história de amor que me inspira muito é a que eu tenho com meus fãs. É uma história muito pura, divina e bonita, que acontece desde 2007, quando os primeiros fãs começaram a me acompanhar e a me inspirar nas minhas composições, nos meus shows e nas minhas canções. Essa é a história de amor que eu sempre vou levar comigo. Mas também gosto de amores que marcaram a história, como o de Pedro e Inês de Castro – uma história de amor dramática para Shakespeare nenhum botar defeito. Tem também o romance inspirado na vida dos avós de Gabriel Garcia Marquez. São tantos…

No seu repertório romântico, quais artistas não podem faltar?

Roberto Carlos, Zezé Di Camargo e Luciano, Queen, Bruno Mars e Coldplay.

E na quarentena, o que está tocando na sua playlist?

Estou muito nostálgico. Eu ando ouvindo muita coisa antiga, dos anos 80. Nem era nascido, mas sou apaixonado por essa época. Costumo dizer que sou um jovem velho, amo os anos 50, 60, 70, 80.

Você está comemorando um ano de gravação do DVD “VIVA”. Teremos frutos desse sucesso em ‘Luan Love Em Casa’?

Teremos, porque o “VIVA” tem essa pegada romântica, essa máxima de que “navegar é preciso… do abraço que não se digita… do amor em todos os tempos, conjugado de todas as formas…”

A música sempre teve o poder de unir as pessoas. Agora, mais do que nunca, temos visto esse movimento acontecendo por meio de novos projetos, como esta live. Como você observa tudo isso?

Eu estou adorando esse movimento, ver os artistas se mobilizando com suas músicas para ajudar as pessoas, arrecadar alimentos, levar paz e uma mensagem legal para as casas de todos os brasileiros. Tem me deixado muito feliz ver todo mundo unido em uma causa só, sabe? A live nos permite uma conexão. Durante o show, vou lembrar de cada um na sua casa, frente à tela que nos conecta. Pensar que cada casa se transformará em um camarote, uma pista, uma mesa em frente ao palco em tantos lugares que aguardam o nosso show e o nosso encontro.

Que cuidados serão tomados para que o show aconteça em segurança?

Os cuidados são extremos. Todas as pessoas envolvidas vão seguir as normas e recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde). Também convoquei o meu médico, o doutor Francisco Tribulato. Ele vai dar instruções para as pessoas que estarão no local, fará exames e distribuirá máscaras e luvas para que todos possam trabalhar com segurança. Mesmo sendo poucas pessoas envolvidas, todo mundo vai estar se cuidando ao máximo. Faremos tudo para que a live seja totalmente segura.

Que mensagem você quer transmitir para as pessoas com esta apresentação?

Quero mostrar que o amor sempre vai ser a resposta de tudo. A gente pode enfrentar a pandemia que for, a crise que for, o preconceito que for, a resposta sempre vai ser o amor e, por isso, a gente vai cantar o amor de todas as formas, em todas as suas cores.

Escrito por Leonardo Torres

Casado há 24 anos, Leonardo faz piada com sua vida sexual e esposa debocha