Liam Payne desabafa sobre alcoolismo e pensamentos suicidas
(Foto: Reprodução / YouTube)
in ,

Liam Payne desabafa sobre alcoolismo e pensamentos suicidas

Cantor conta lado sombrio do que viveu na época do One Direction.

Liam Payne desabafou sobre pensamentos suicidas e abuso de álcool, durante sua entrevista para o podcast “The Diary of a CEO”. Ele contou que passou por momentos sombrios na época do One Direction. Não é a primeira vez que ele trata do tema publicamente. Questionado sobre pensamentos suicidas, ele disse:

“Sim. Há algumas coisas para lidar, sobre as quais eu definitivamente nunca falei. Foi muito, muito, muito severo. Foi um problema”.

Liam Payne desabafa sobre alcoolismo e pensamentos suicidas
(Foto: Reprodução / YouTube)

Alcoolismo

Seu alcoolismo aconteceu no auge do One Direction e foi uma consequência da fama, que impedia os artistas de saírem e se divertirem. Segundo Liam, a única maneira segura de proteger o grupo era manter cada um preso em seu quarto no hotel.

“O que há no quarto? Um mini bar. Então, a certa altura, pensei: ‘vou dar uma festa para mim’. E isso pareceu durar muitos anos da minha vida. Foi selvagem. Mas era a única maneira de poder se livrar da frustração”, contou.

Existem algumas fotos que mexem com ele até hoje. “Umas fotos minhas em um barco. Eu estava todo inchado. Chamo de ‘minha cara de comprimidos e bebida’. Meu rosto estava dez vezes maior do que agora”, lembrou.

Liam Payne usava remédios para epilepsia e para estabilizar humor na época do One Direction

Em entrevista ao jornal inglês The Guardian em 2019, Liam contou que usava remédios para epilepsia e estabilizadores de humor para conseguir lidar com todo aquele frisson do One Direction.

“Eu simplesmente precisei de um pouquinho de ajuda para me manter estável. Mas sob certas luzes no palco ou durante entrevistas, eu não seria capaz de dizer meu nome. Eram shows para milhares de pessoas e depois ficar preso [no hotel] em um país, onde você não pode sair para lugar nenhum”, lembrou o cantor, que ficava incomodado com a solidão e a falta de liberdade.

Escrito por Leonardo Torres

Nem Sarah ou Juliette: À Vogue, Rodolffo conta como anda o coração

Quem é Just Bella, aposta do indie pop new age brasileiro?