documentário da lexa
Foto: Globoplay
in ,

Lexa sobre seu documentário: “não é tão simples quanto parece”

O público vai conhecer a Lexa em sua intimidade.

A partir desta quinta-feira, 24 de junho, o público poderá conhecer mais a fundo a trajetória da cantora Lexa. É quando será disponibilizado o “Lexa: Mostra Esse Poder“, na plataforma de streaming Globoplay. Serão cinco episódios bem reais. Em entrevista, a cantora garantiu que não vai mostrar só o “glamour” e que vai ser muito verdadeira sobre os perrengues que vive no presente e no passado.

Lexa
Foto: Globoplay

O documentário terá uma música inédita como tema, intitulada “Prazer, Eu Sou a Lexa“. Ela afirma que foi feita especialmente para o projeto e não se trata de uma nova era em sua carreira musical. No entanto, ela garante que no futuro ela virá mais madura.

Esse documentário diz muito sobre a minha história, a história do funk, a minha evolução e as minhas dificuldades. Eu falo muito sobre as dificuldades de estar onde eu estou. Não é tão simples quanto parece. E todas as coisas que eu ouvi no caminho, como críticas e desdém de muitas pessoas, eu consegui digerir, aprender, engrossar o casco e continuar“, descreveu ela.

Uma Lexa de verdade

Lexa sem filtros. É isso que o público pode esperar para o documentário.

As pessoas me conhecem pelo meu trabalho, mas agora acho que as pessoas conhecem mais o ser humano que eu sou e como foi para chegar até aqui. As dificuldades, que por muitas vezes eu não revelei, eu engoli, então eu falo sobre isso também“, soltou ela, garantindo que as dificuldades fizeram como que ela amadurecesse.

“Eu mostro minhas crises de ansiedade, o quanto me afetou cada coisa que aconteceu na minha vida. Então fica muito claro – tem até minhas aulas de inglês falando inglês errado”, explicou ela.

Lexa
Foto: Globoplay

Dando depoimentos no documentário, aparecem Anitta, Xuxa, Preta Gil, entre outros. “Uma galera muito especial“, disse.

Aprendendo com o tempo

Lexa é uma lutadora e, ao mesmo tempo, uma sonhadora. Ela já passou por muito até chegar ao nível de cantora de sucesso onde está. E se ela pudesse mostrar para a Lexa de antes até onde ela chegou?

Eu acho que ela desmaiaria. (risos) A gente sonha… Eu sempre soube que era difícil, mas não impossível. Mas sempre fica aquela questão, ‘será? Olha onde eu estou? Não tem condições’. Mas eu sempre tive muita força de vontade! Então se eu encontrasse a Lexa de antes, eu iria falar para ela não mudar nada, para ser do jeitinho que ela é. Acho que isso faz muita diferença, porque eu sou uma pessoa que tem muita paciência e procuro ser cordial com todo mundo, eu sou muito determinada. Falaria para ela ficar muito feliz e não perder o foco“, refletiu.

Lexa
Foto: Globoplay

Vai ter emoção

O público vai voltar no tempo, até quando ela assava pães em uma padaria. Essa fase, inclusive, influencia diretamente no que ela é.

Eu acho que quando fui buscar esse emprego, eu entreguei o currículo na padaria da minha rua onde eu morava, mas eu precisava muito do emprego e eu ficava indo lá direto para perguntar quando iriam me chamar. Depois, eu tive que aprender tudo em uma semana. Então, nesse doc, eu volto lá e também na casa onde eu morava”, disse. “É uma casa muito pequena e, quando eu volto, é muito emocionante. E eu mostro isso no documentário. Também encontro com clientes da época que falam que eu já era simpática e cantava muito“, descreve.

Foi muito emocionante. Eu olho para minha casa hoje, as minhas coisas que eu conquistei, e vejo como uma realização“, disse ela.

Assim que decidiu apostar na música, foi sua mãe Darlin Ferrattry, hoje empresária, que a ajudava. Ela ajudava a fazer as roupas dos shows e negociava as músicas. “A gente estava dando um passo de cada vez. A gente não tinha, então a gente trabalhava com o que a gente podia. Então ela foi muito inteligente, muito sábia, desde o início de carreira“.

Polêmicas

Lexa relata de um momento, antes da fama, quando eu DJ famoso disse: “se você não ficar comigo, não vai chegar a lugar nenhum“. Esse é um exemplo do machismo na indústria da música e quanto de situações complicadas ela passou.

Minha mãe falou: ‘minha filha não vai ficar com você não e ela vai chegar muito longe’. Então a gente já levou muita coisa pesada na cara, de uma forma muito machista e desrespeitosa. Graças ao meu Deus a gente teve paciência e perseverança. Além de ter vindo do funk e ser mulher, eu consegui conquistar meu espaço. Por muito tempo eu fui comparada e eu sempre quis conquistar meu espaço. Não foi fácil, mas deu certo“, relatou ela.

Lexa deixa bem claro que não esconde essas situações constrangedoras que viveu. “Por isso que eu exalto tantas mulheres que estão no funk, porque eu sei que é uma trajetória muito dolorosa. Eu falo sobre essa dor, sobre minhas crises, eu choro“, conta.

Eu acho que vocês vão entrar dentro de mim, no meu íntimo. Eu tinha muitas dúvidas sobre mim e eu comecei a me entender melhor com o doc. E eu acho que muitas meninas vão se inspirar na minha história“, disse.

Exaltando o funk

Como uma das representantes do pop/funk no Brasil, esse lado será muito exaltado no “Lexa: Mostra Esse Poder”.

Lexa diz: “Eu nasci com o funk. Minha mãe ama o funk. Desde muito nova eu fui muito o fã. E eu pensei que deveria chamar essas pessoas para o meu documentário. Essas pessoas fizeram a revolução do funk e são responsáveis por isso. Então aparecem Tati Quebra Barraco, MC Carol de Niterói, a Mãe Louca (Verónica Costa), a MC Cacau. Isso é muito lindo“, completa.

O projeto do documentário original Globoplay é feito em parceria com o Multishow – com quem Lexa tem uma relação de longa data – e produzido por KondZilla Filmes, com produção executiva de Konrad Dantas e Darlin Ferrattry. Não perca, a partir desta quinta-feira, 24/06.

Escrito por Caian Nunes

Karol Conka divulga capa e anuncia single "Mal Nenhum"

Exclusivo: Karol Conká libera primeiro teaser de “Mal Nenhum”

Poesia Acústica solta teaser e cria regra para incluir mulheres

Poesia Acústica 11 estreia no TOP 50 do Spotify!