(Foto: Reprodução Internet)
in ,

Veja letra de “Racismo é Burrice”, do Detonautas e Gabriel O Pensador

Música estará disponível na próxima sexta-feira (26)

Detonautas Roque Clube dá continuidade ao movimento que foca em músicas com teor mais político e social com a faixa “Racismo é Burrice“. Primeiro projeto da banda de rock em 2021, a canção é de autoria do rapper Gabriel O Pensador, que também participa da gravação, e estará disponível na próxima sexta-feira (26).

(Foto: Reprodução Internet)

A nova música dá continuidade a coleção de singles que falam e fazem críticas à política brasileira. Micheque, “Mala Cheia” e “Kit Gay” são uma clara referência à família Bolsonaro, às fake news e aos falsos profetas que estão no governo.

Político de Estimação abre o espectro e, com direito à menção ao grande Darcy Ribeiro, alerta a população para que cobre de seus governantes e não os idolatre.

Em “Racismo é Burrice”, o discurso não muda. A música foi escrita originalmente em 2003 e nela Detonautas e Gabriel O Pensador soltam a verdade nua e crua sobre o problema social que o país enfrenta, fazendo referências aos abismos entre classes e cor da pele.

Confira a letra de “Racismo é Burrice”:

A música começa com um recado de Tico Cruz, que diz:

“Essa música foi gravada há alguns anos pelo meu parceiro Gabriel O Pensador e de lá pra cá muito pouco mudou. Nós que temos a pele clara sabemos que somos privilegiados e as nossas responsabilidades são do tamanho dos nossos privilégios. Consciente disso o Detonautas traz de volta essa canção pra que a gente possa colaborar na luta contra o racismo estrutural. Se liga aí…”

Na sequência, “Racismo é Burrice” começa:

Racismo, preconceito e discriminação em geral
É uma burrice coletiva sem explicação
Afinal, que justificativa você me dá
Para um povo que precisa de união
Mas demonstra claramente
Infelizmente
Preconceitos mil
De naturezas diferentes
Mostrando que essa gente
Essa gente do Brasil é muito burra
E não enxerga um palmo à sua frente
Porque se fosse inteligente
Esse povo já teria agido de forma mais consciente
Eliminando da mente todo o preconceito
E não agindo com a burrice estampada no peito
A elite que devia dar um bom exemplo
É a primeira a demonstrar esse tipo de sentimento
E num complexo de superioridade infantil
Ou justificando um sistema de relação servil
E o povão vai como um bundão
Na onda do racismo e da discriminação
Não tem a união e não vê a solução da questão
Que por incrível que pareça está em nossas mãos
Só precisamos de uma reformulação geral
Uma espécie de lavagem cerebral
“Vai dá uma olhada aí
na sua universidade
vê quantos professores
são brancos e quantos
professores negros
você tem.
Dá uma olhada nos
alunos de medicina, de engenharia…”

Não seja um imbecil
Não seja um ignorante
Não se importe com a origem ou a cor do seu semelhante
O quê que importa se ele é nordestino e você não?
O quê que importa se ele é preto e você branco
Aliás, branco no Brasil é difícil
Porque no Brasil somos todos mestiços
Se você discorda, então olhe para trás
Olhe a nossa história
Os nossos ancestrais
O Brasil colonial não era igual a Portugal
A raiz do meu país era multirracial
Tinha índio, branco, amarelo, preto
Nascemos da mistura, então por que o preconceito?
Barrigas cresceram
O tempo passo
Nasceram os brasileiros, cada um com a sua cor
Uns com a pele clara, outros mais escura
Máximo respeito por todas as culturas!
Então presta atenção nessa sua babaquice
Pois como eu já disse, racismo é burrice
Dê a ignorância um ponto final
Faça uma lavagem cerebral

“Quando você for dar um
rolezinho nos restaurantes
ou nas baladas mais caras
do Brasil, dá uma olhada
em quem tá te servindo
e quem tá se divertindo,
olha pra cor da pele…”
Negro e nordestino constroem seu chão
Trabalhador da construção civil conhecido como peão
No Brasil, o mesmo negro que constrói o seu apartamento
Ou que lava o chão de uma delegacia
É revistado e humilhado por um guarda nojento
Que ainda recebe o salário e o pão de cada dia
Graças ao negro e ao nordestino e todos nós
Pagamos homens que pensam que ser humilhado não dói
O preconceito é uma coisa sem sentido
Tire a burrice do peito e me dê ouvidos
Me responda se você discriminaria
Um sujeito com a cara do Jair Messias
Não, você não faria isso não
Você aprendeu que o preto é ladrão
Muitos negros roubam, mas muitos são roubados
E cuidado com esse branco aí parado do seu lado
Porque se ele passa fome
Sabe como é
Ele rouba e mata um homem
Seja você ou seja o Pelé
Você e o Pelé morreriam igual
Então que morra o preconceito e viva a união racial
Quero ver essa música você aprender e fazer
A lavagem cerebral

“A população carcerária no Brasil,
dá uma olhada pra saber
qual é a cor…
e entre a polícia que mais
mata e mais morre no Brasil
veja também qual é
a cor do soldado
aquele que oprime
também é oprimido”

A cor da pele define se uma
Pessoa vai ter emprego,
Se ela vai andar com calma
Ou vai ser perseguida…
Vidas negras importam
Porque são as vidas negras
Que estatisticamente estão sendo
Perdidas no brasil
Detonautas
Tmj

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

"O caminho é sempre uma nova linha de composição", diz Dudu Borges sobre Atitude 67

Dudu Borges e Atitude 67 revelam estratégia de carreira

BBB 21: Carla Diaz revela "surpresa" com Juliette

BBB 21: Carla Diaz revela “surpresa” com Juliette