Foto: reprodução/ @kevinho Instagram
in ,

Kevinho é confundido com Mc Kevin: “Se informem”

Na tarde desta segunda-feira (17/05), Kevinho, em meio ao luto, teve que esclarecer uma situação desconfortável e usou a sua conta no Twitter para criticar uma confusão com o seu nome. Usuários do TikTok e do Twitter estavam confundindo o cantor com o seu amigo Mc Kevin, falecido ontem (16/05) após cair do quinto andar de um hotel no Rio de Janeiro.

Vídeos com homenagens ao funkeiro começaram a circular nas plataformas com imagens de Kevinho. Alguns ainda diziam que o intérprete de ‘Cavalo de Tróia‘ tinha morrido vítima da Covid-19. “Não é possível que eu vou ter que explicar que eu sou o ‘KevinhO’ e quem faleceu foi meu amigo Mc Kevin, gente a internet tá aí pra isso, se informem antes de sair postando qualquer coisa por hype”, escreveu o artista.

Morte prematura e funk em luto

Mc Kevin não resistiu a queda do 5º andar do prédio (inicialmente a informação era 11º andar) de um hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e faleceu na noite deste domingo (16/05). Ao O Globo, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou o falecimento às 21h30. Agentes policiais seguem apurando o caso.

De acordo com informações do G1, o funkeiro foi levado por bombeiros do grupamento da Barra da Tijuca para o Hospital Municipal Miguel Couto, na zona sul, mas não resistiu.

Reprodução

Kevin Nascimento Bueno mantinha 8,9 milhões de seguidores nas redes sociais e mais de 8 anos de carreira. Dono de hits como ‘Pra Inveja É Tchau‘ e ‘Veracruz‘, ele colecionava mais de 1,798,706 de ouvintes mensais no Spotify. O ‘Menino que encantou a quebrada‘ sempre cantou a realidade que o originou, a periferia de São Paulo. Principalmente nos últimos tempos, se dedicou a música de mensagem, como nos sucessos ‘Hit do Ano‘, com Mc Hariel e Mc Don Juan, e ‘Vergonha Pra Mídia‘, com Salvador da Rima, NOG, Mc Ryan e Mc Lele Jp.

Em ‘Cavalo de Tróia‘, um de seus grandes hits, cantava sobre aproveitar a vida sem esquecer os tempos mais complicados. “De taça em taça, com os parça é vários brinde. Nem sempre foi assim, mas hoje, com intensidade. Não deixo pra amanhã, porque amanhã pode ser tarde“, entoava. Nos versos, traçava o preconceito contra o funk e exibia com orgulho o sucesso de garotos que emergiram socialmente através do gênero musical, politicamente perseguido.

“E nessa cidade dizem que nós é outra fita
Se mencionado que a mente delas complica
Os menor sonhador hoje esbanjam suas conquista
Tipo efeito nuclear, tá causando até destroço”

Escrito por Douglas Françoza

Johnny Hooker e Gaby Amarantos juntos na Casa Natura Musical

Israel & Rodolffo crescem 21% nas rádios

Israel e Rodolffo anunciam ‘Live Batom de Cereja’ no Multishow