in ,

Katy Perry participa do Programa da Maisa e fala de paixão pelo Brasil: “não sei o que seria de minha carreira sem o Brasil”

Katy Perry foi uma das convidadas do Programa da Maisa, no SBT, neste sábado (29). Em um bate-papo descontraído com a jovem apresentadora, a cantora falou sobre o lançamento de seu novo álbum, “Smile”, e dos preparativos para a chegada da primeira filha da cantora – Perry ainda estava grávida quando o programa foi gravado. A estrela pop também contou qual é o seu clipe favorito e comentou a importância que o Brasil tem em sua carreira.

Katy Perry foi uma das convidadas do Porgrama da Maisa deste sábado e falou de seu amor pelo Brasil (Foto: Reprodução)

Segundo a artista, todas as vezes em que planeja uma turnê, ela se certifica se os fãs brasileiros serão contemplados com seus shows. Isso por que, na sua visão, seus admiradores daqui são muito leais e apaixonados.

“Eu não sei o que seria da minha carreira sem o Brasil, são tão leais, apaixonados. Eu sempre me certifico que vocês sejam prioridade em minha turnê porque não é fácil levar uma grande turnê pro Brasil”, disse a cantora.

Katy Perry falou que recebeu apoio dos fãs brasileiros em todos os momentos de sua carreira.

“Eu falo: não, nós vamos fazer isso, faça chuva ou faça sol, nós vamos para o Brasil! Porque o Brasil me apoia e eu apoio o Brasil.”

Veja a entrevista completa!

Katy Perry teve bebê em um dia e lançou álbum no outro

A semana de Katy Perry foi agitada. Na quinta-feira, a estrela deu à luz sua primeira filha, Daisy Dove Bloom. Um dia depois, ela lançou seu novo álbum, “Smile”.

As músicas do disco nasceram da jornada pessoal da cantora em tempos sombrios, como ela mesma explicou em uma entrevista à NPR “Morning Edition”

Depois do “Witness”, “Smile” chega como um álbum liricamente politizado, musicalmente arriscado, visualmente impecável e criticamente subestimado.

“É um disco que ela se mostra sozinha, não há colaborações. É Katy Perry em um momento mais maduro, com um tom nostálgico, fortemente influenciado musicalmente pelos anos 1980 e 1990, mas sempre com um tom irreverente (seja na vibe instrumental ou até mesmo em parte das letras) que já é característico da cantora”, narrou o jornalista Kavad Medeiros em sua crítica do disco aqui no POPline.

Todas as músicas são radiofônicas e com fortes possibilidades para se tornarem singles. É bem como a própria Katy explicou: uma mistura do “Prism” com o “Teenage Dream”. E eu ouso adicionar uma pitadinha do “Witness” nessa receita também.

Nesta sexta-feira (28), a cantora lançou o vídeo de animação da música “Cry About It Later”.

Assista!

Escrito por Victor Arris

Pedro Sampaio tenta liberação do selo de Cardi B para lançar remix de WAP

Ludmilla conta que descobriu que gostava de mulheres no colégio e tinha medo da mãe antes de assumir sexualidade