(Foto: Reprodução Globoplay)
in ,

Karol Conká sobre fazer terapia: “Tem me deixado orgulhosa”

Rapper marcou presença no “Encontro” com Fátima Bernardes nesta sexta-feira (30)

O nome de Karol Conká está em alta nesta semana depois que o documentário “A Vida Depois do Tombo” estreou no Globoplay. A obra teve reações diversas, principalmente porque muito ex-BBBs se negaram a participarem, e nesta sexta-feira (30) a rapper marcou presença no “Encontro” para falar sobre o assunto.

(Foto: Reprodução Globoplay)

“Eu me senti aflita, porque afinal de contas o documentário não fala só sobre minha carreira, mas também bate bastante na tecla do meu mau comportamento no reality. E ao mesmo tempo eu me senti aliviada, porque a gente tem esse costume de julgar as atitudes dos outros, eu fui uma pessoa que julgou demais. Não estou minimizando e nem negando minhas atitudes“.

Hoje Karol Conká é a participante com maior índice de rejeição da história do programa (99,17%). Fátima Bernardes quis saber se os números lhe surpreenderam.

“Não fiquei surpresa com minha saída e índice de rejeição, porque apesar de estar em distúrbio emocional, dentro da casa eu tinha momentos de lucidez. Então eu conseguia perceber que as minhas atitudes não estavam legais, o remorso já estava me corroendo por dentro e por isso eu passava parte do meu tempo amarga, azeda”.

LEIA MAIS: DJ do Tropkillaz não libera “Tombei” para o documentário de Karol Conká

Nas redes sociais, a rapper foi duramente criticada e até sua família foi vítima de ofensas. Conká disse que antes do programa ela tinha costume de brincar sobre as críticas, sendo cômica.

“Mas agora nessa situação eu não consigo brincar com isso, ter forças para me defender nessa situação. Não tem justificativa para o que eu fiz, mas existe sim uma explicação por trás e isso não apaga em nenhum momento as minhas atitudes e meus erros. Estou lidando com eles, me reconhecendo em muitas cenas, em outras fico muito surpresa porque é explosivo demais”.

Artista está contando com ajuda profissional

Ainda no bate-papo, Karol revelou estar contando com ajuda de um terapeuta. “Tem me ajudado muito descobrir mais coisas sobre mim, sobre minhas feridas e isso tem me deixado orgulhosa pelo fato de ter passado muito tempo virando as costas para minha saúde mental“.

“Existem traumas, todos nós carregamos sombras. E a minha sombra foi exposta no maior reality, que é lidar com a culpa, o remorso. […] Tenho problemas seríssimos com ansiedade, mais sérios do que eu imaginava, e agora tenho que entender o porquê. Ainda preciso de mais tempo para dissolver algumas feridas”.

Segundo Karol, os momentos de explosão no “BBB 21” tinham muito a ver com experiências passadas que ela viveu ao longo da vida.

Em “A Vida Depois do Tombo”, por exemplo, ela declarou que relacionou seu conflito com Lucas Penteado com lembranças do pai alcoólatra.

“Apesar das minhas atitudes, sempre tive uma admiração pelo Lucas, o jeito dele. E acabou que algumas atitudes dele na casa levantou essa poeira que estava de baixo do meu tapete, na minha alma”.

“Acho que o certo seria eu entrar no confessionário e chorar, falar com a psicóloga, mas eu acabei explodindo, brigando com os meus fantasmas. Eu percebo que eu tenho muita raiva no meu olhar ali, e a maneira que eu falo é como se eu estivesse falando com outra pessoa mesmo, brigando com o meu pai”.

Fátima, por fim, quis saber qual recado Karol daria para ela mesma antes de ter entrado no reality. “Eu diria pé no chão, seja mais humilde, não deixe seus traumas afetar o jogo e a vida das pessoas aqui dentro”.

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

BBB: Fiuk urinou durante prova? Internet questiona vitória

Karol Conká já escreveu 12 músicas desde que saiu do BBB 21