K-Pop: idol se desculpa por se comparar a Deus e Alá
(Foto: Reprodução / Instagram @jparkitrighthere)
in ,

K-Pop: idol se desculpa por se comparar a Deus e Alá

“Peço desculpas aos meus fãs muçulmanos”, escreveu Jay Park.

O rapper Jay Park teve que lidar com uma polêmica nesta semana. Resgataram uma música lançada no ano passado, “Mukkbang (Remix)”, na qual ele se compara a Deus e Alá na letra. Houve certa comoção nas redes sociais, acusando-o de desrespeito religioso, e Jay Park veio a público se desculpar – à sua maneira.

“A intenção da letra não era nunca ser ofensiva ou desrespeitosa. Para quem se sentiu assim, eu me desculpo. Para quem está comentando ‘ele está atacando uma religião’ ou ‘racista’, parem com essa falsa narrativa de bosta. Para mim, é apenas uma letra. Para outros, é mais sério. Simples assim”, escreveu no Twitter.

K-Pop: idol se desculpa por se comparar a Deus e Alá
(Foto: Reprodução / Twitter @JAYBUMAOM)

Em “Mukkbang (Remix)”, Jay Park fala também em Espírito Santo e diz “adore-me como Alá”. Segundo o artista, ele não imaginou que poderia soar tão mal para alguém. “Eu não sabia, então é minha culpa. Agora vou voltar a impactar a vida das pessoas de uma maneira positiva. Espero que vocês todos façam o mesmo. Paz e amor para todos”, twittou.

Ouça a música:

Antes de terminar seu discurso, Jay Park ressaltou que as diferenças culturais podem mesmo causar ruído. Fãs de outras partes do mundo podem sentir suas palavras de uma maneira que ele não imagina.

“Todos vivem em países diferentes, têm culturas, línguas e perspectivas diferentes. As pessoas veem as coisas de maneiras diferentes, dependendo de onde você, como você cresceu, etc. Palavras e símbolos significam muito para alguns e, para aqueles que não sabem, são só mais uma palavra. Não é culpa de ninguém”, escreveu.

Depois, Jay Park apagou todos esses tweets e publicou um print de seu bloco de notas do celular, com uma nova mensagem. Nela, pedia desculpas mais uma vez. “De início, eu não vi o problema, mas conforme li os comentários (não os odiosos mas aqueles que na verdade estavam tentando me educar sobre por que era ofensivo) eu entendi que usei uma palavra pela qual alguns estão dispostos a morrer. Não é meu lugar usar algo que significa tanto para o povo muçulmano nas minhas letras de rap livremente. Peço desculpas aos meus fãs muçulmanos”, escreveu.

Escrito por Leonardo Torres

Série documental de Lexa é destaque no Globoplay em junho

Junior Lima, Mumuzinho e mais artistas beijam muito em campanha