Foto: reprodução/ @joshuabassett/ GQ
in ,

Joshua Bassett conta o que achou de “Sour”, álbum de Olivia Rodrigo

Muito se especulou sobre o suposto envolvimento amoroso de Olivia Rodrigo e Joshua Bassett, colegas de elenco na série High School Musical, da Disney. A história ganhou força na internet com a música “drivers license“, lançada pela cantora no começo do ano. Dona de um sucesso meteórico, a canção alçou Olivia ao topo das paradas globais e instigou a curiosidade do público sobre os próximos passos da artista.

O seu álbum de estreia, lançado no inicio do mês, foi um sucesso instantâneo. Aclamado pela crítica especializada e com um lugar reservado no topo da Billboard 200, “Sour” agradou até os saudosistas do pop punk dos anos 2000. Com letras “azedas”, Rodrigo construiu um projeto pautado em seus relacionamentos frustrados. A cantora nunca disse que as letras eram sobre Joshua e chegou a desmentir alguns boatos que apontavam a inspiração no colega, mas a associação já era inevitável.

Em entrevista à revista GQ norte-americana, Bassett disse que a sua amiga cumpriu com o trabalho de um artista de “carregar o peso emocional para outras pessoas”. Ele elogiou:

“Isso é o que há de tão bom no álbum de Olivia. Ela foi capaz de articular os sentimentos que sentia de uma forma que funcionava em nome de outras pessoas”.

Sexualidade

Joshua Bassett voltou a falar sobre sua sexualidade. Apesar de não se rotular, ficou claro que ele não é heterossexual. Para ele, é muito importante que as pessoas sejam livres.

talentoso
Foto: ANDY JACKSON

Em recente vídeo, ele disse que tinha um crush por Harry Styles. Nesse vídeo, ele colocou em tom de brincadeira, o que deixou as pessoas em dúvida. Um tempo depois, nesta entrevista à GQ, ele confirmou que não tinha nada de piada. Era verdade.

bonito
Foto: ANDY JACKSON

Depois daquele vídeo, ele conta que recebeu diversas reações, incluindo amor, ódio, raiva, confusão, mensagens de texto e ligações. No final das contas, ele afirma: “foi uma oportunidade de dizer algo em que acredito.” disse. Bassett disse mais tarde com confiança: “Mesmo que haja consequências, prefiro lidar com as consequências e viver minha verdade do que viver com medo.

Basset explica que não sente uma necessidade das pessoas se assumirem: “Eu sou anti-assumir no sentido de que não há necessidade”. Mas ele acrescenta, “as pessoas são bem-vindas a ter rótulos se quiserem”. Mesmo quando criança, ouvia comentários como “Quando ele vai descobrir que é gay?“. Ou, inversamente, “as pessoas me diriam que sou hétero ou que não posso ser gay por causa dos genes”. E então “as pessoas não acreditariam em mim de qualquer maneira se eu falasse sobre minha sexualidade de alguma forma.

lindo
Foto: ANDY JACKSON

“Existem muitas letras no alfabeto… Por que se preocupar apressando-se em chegar a uma conclusão? Às vezes sua carta muda, às vezes você tenta uma diferente, outras vezes você percebe que não é o que pensava que era, ou talvez você sempre soube. Tudo isso pode ser verdade. Estou feliz por fazer parte da comunidade LGBTQ + porque eles abrangem todos. Não deixe ninguém dizer que amor não é amor. Eles são os que provavelmente mais precisam”, soltou ele.

Em recente publicação, ele confirmou que há membros mais membros LGBTQIA+ no “High School Musical: A Série: O Musical” do que heterossexuais. “Acho que nada é mais poderoso do que falar a verdade”, Bassett completa.

Escrito por Douglas Françoza

The Weeknd e Doja Cat estão juntos nos bastidores de “You Right”

Any Gabrielly e Josh Beauchamp dançam funk em novo vídeo