Jornalistas reagem ao documentário de Karol Conka
(Foto: Globoplay)
in ,

Jornalistas reagem ao documentário de Karol Conka

Tanto o documentário quanto a postura de Karol Conka dividem opiniões.

A Globoplay estreou o documentário “A Vida Depois do Tombo”, sobre o pós-BBB de Karol Conka, na madrugada desta quinta (29/4). A hashtag #avidadepoisdotombo ficou entre as mais comentadas do Twitter nas primeiras horas da estreia da série, dividida em quatro episódios. Muita gente está opinando sobre o que viu, inclusive jornalistas de diversos setores.

Chico Barney, do UOL, escreveu: “ainda acho que a Karol escolheu a estratégia errada. Tinha que ter sumido uns meses para ressurgir de maneira triunfal na Fazenda”. Maurício Styler, também do UOL, publicou uma resenha sobre a série, avaliando vários pontos. Entre eles, o paralelo que Karol traça entre seu pai alcoólatra e Lucas Penteado:

“Falta um contraponto do próprio Lucas a este depoimento de Karol. Sem a voz do ator, ‘A Vida Depois do Tombo’ acaba reiterando uma agressão a ele”.

Jornalistas reagem ao documentário de Karol Conka
(Foto: Globoplay)

Documentário divide opiniões

Leonan, da Jovem Pan, opinou: “falar que Karol Conka movimentava o BBB21 não é mentira, mas não vem com história de que era entretenimento porque claramente não era. Até eu, que não estava na casa, estava ficando perturbado com o comportamento dela por lá. Era uma agonia só de assistir…”.

“Tô achando muito bom o doc da Karol Conka”, twittou Fernando Oliveira, o Fefito, do Buzzfeed. Logo depois, ele voltou ao Twitter: “citei uma fala da Karol Conka no Saia Justa e elogiei o documentário = perdi mais de 300 seguidores”.

Jornalistas reagem ao documentário de Karol Conka
(Foto: Globoplay)

LEIA MAIS:

>> DJ do Tropkillaz não libera “Tombei” para o documentário de Karol Conká
>> Veja quais ex-BBBs se negaram a participar do documentário da Karol Conká

De Lucca achou o documentário incompleto. “Não dá pra entender porque fizeram o filme de forma tão açodada, sem deixar que a edição termine. Percebi como uma tentativa desesperada [e ruim] de humanizar Karol e conter o dano a sua imagem”,escreveu.

“Entretanto, outra impressão é que Karol não tem arrependimento de verdade sobre o que fez na casa, sobre a forma como tratou Lucas, Carla, Camilla e Gilberto. Em vários momentos, a assessoria orientava Karol sobre o que falar e o que calar em entrevistas e em público. Para além do que eu penso ou não dela, o filme é ruim porque parte de uma premissa ruim e foi construído de forma apressada para servir a um propósito que não cumpriu. Não contou a história de forma integral, não ouviu uma grande variedade de personagens, falhou como filme”, twittou.

Jornalistas reagem ao documentário de Karol Conka
(Foto: Globoplay)

Cadu Safner, do Metrópoles e do Observatório da TV, criticou a fala de Karol Conka sobre ser atacada pelo jornalismo. “Já começou errando, né? Eu não vi jornalismo atacando a Karol. Eu vi o público do #BBB21 atacando a Karol. O jornalismo reportou os acontecimentos como eles se deram”, escreveu.

“O documentário ainda explana uma reunião ocorrida antes da participação da Karol Conká no Faustão, em que ela é orientada a se redimir dos fatos. Que coisa feia, gente. Mas enfim, quem sou eu pra jugar alguém. Se um dia eu entrar no BBB eu vou ser o cão’

Veja os tweets:

Escrito por Leonardo Torres

3030 participará do quadro “E AÍ, POPline” desta sexta!

Marcos Mion é o novo contratado da Netflix