Divulgação/Logo Som Livre
Foto: Logo Som Livre/Divulgação
in

Mercado aponta venda da Som Livre em cerca de R$ 1,6 bilhão

O início do processo de venda da Som Livre foi anunciado em novembro de 2020

Após ter iniciado em novembro o processo de venda da Som Livre, a Globo apresenta sinais de que está cada vez mais próxima de concluir a venda da sua gravadora. As informações foram divulgadas hoje (17) pelo site especializado internacional Music Business Worldwide que, segundo fontes próximas, nas negociações giram em torno de US$ 250 milhões a US$ 300 milhões, cerca de R$ 1,6 bilhão.

De acordo com o anúncio no último ano, a decisão de vender a Som Livre é parte do processo de transformação da companhia, baseado no modelo D2C (sigla em inglês de “direto para o consumidor), no qual uma empresa controla todas as fases dos processos de produção e distribuição.

Em nota, a Globo informou que vem fazendo uma análise detalhada do valor estratégico de seus ativos, com foco nos negócios que mais atendem à sua estratégia principal. “A música continua muito importante no portfólio da Globo, mas acreditamos que é um bom momento para sairmos do negócio tradicional de gravadora e nos concentrarmos na estratégia D2C”, disse Jorge Nóbrega, presidente executivo da Globo, frisando que a gravadora é um negócio “sólido e rentável.”

O MBW ainda aponta que uma das empresas interessadas é a Believe, uma das principais companhias de distribuição musical do mundo, mas, que existem outras empresas na concorrência.

Em busca de novos talentos e de portas abertas para diferentes vertentes musicais, há mais de 50 anos a Som Livre é responsável por apostar e lançar diversos nomes de sucesso no mercado. Hoje a Som Livre atua além da função de uma gravadora, com foco em produção de conteúdo e marketing musical.

Durante sua história, a Som Livre lançou nomes importantes da música no país, como Djavan, Barão Vermelho, Cazuza e atualmente possui alguns dos maiores nomes da música nacional. Na linha de shows, a empresa é detentora de grandes festivais e eventos, como Festeja, Samba Demais, Destino Música e Arena Pop, além de assinar projetos para outras marcas, como o Glacial Fest, da Heineken.

Confira o anúncio divulgado pela Som Livre no último ano, clicando aqui.

Escrito por Láisa Naiane

No BBB, Arthur reflete sobre sua postura no jogo: “Cada vez mais planta”

POPline News investiga: Por onde anda Adele?