Foto: Reprodução
in

Instituto Ekloos e Oi Futuro: edital de aceleração voltado à cultura e economia criativa

Serão selecionados até 10 negócios de impacto social e/ou iniciativas socioculturais do estado do Rio de Janeiro

O Instituto Ekloos, em parceria com o Oi Futuro, instituto de inovação e criatividade da Oi para ações de impacto social, abriu as inscrições para o edital “Impulso” de de aceleração voltado à cultura e economia criativa. As inscrições podem ser feitas pelo site até as 18h (horário de Brasília) do dia 09 de Fevereiro de 2022.

Leia mais:

Serão selecionados até 10 negócios de impacto social e/ou iniciativas socioculturais do estado do Rio de Janeiro que apresentem propostas inovadoras para a cultura e para a produção de conteúdo digital em um mundo em transformação, que apresenta a atuação híbrida – presencial e online – como um de seus grandes desafios.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Instituto Ekloos (@institutoekloos)

Os selecionados passarão pelo programa de aceleração que prevê mentorias e capacitações online com o objetivo de fortalecer grupos que produzem cultura e se relacionam de alguma forma com pautas de diversidade e inclusão a partir do seu fazer criativo e que sejam, preferencialmente, liderados por mulheres negras.

“Neste novo mundo, é extremamente importante inovar e aproveitar as novas tecnologias para impulsionar iniciativas de impacto social no setor da economia criativa. Este programa quer apoiar empreendedores, de organizações sem fins lucrativos ou negócios sociais, para colocarem suas iniciativas ON”, diz Andréa Gomides, presidente e fundadora do Instituto Ekloos.

Andréa Gomides, presidente e fundadora do Instituto Ekloos | Foto: Divulgação

Segundo Sara Crosman, presidente do Oi Futuro, há duas décadas, o instituto Oi Futuro antecipa movimentos da sociedade e traduz o compromisso da Oi com questões sociais, integrando a agenda ESG (Ambiental, Social e Governança) da companhia e endereçando de forma efetiva os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

“Apostamos na educação empreendedora para fortalecer o ecossistema da economia criativa e oferecer novos horizontes para negócios sociais e organizações que desenvolvem soluções inovadoras para levar a cultura mais longe, rompendo fronteiras físicas e potencializando a vida digital, sempre valorizando a inclusão e a diversidade”, revela Sara.

O processo seletivo está aberto a pessoas físicas ou jurídicas, que representem organizações da sociedade civil, grupos culturais ou negócios de impacto com atuação no Rio. Entre as iniciativas e áreas que podem ter projetos contemplados estão aplicativos, artes visuais, audiovisual, cinema, circo, dança, design, folclore, fotografia, games, gastronomia, literatura, museus, música, moda e teatro, entre outros.

Escrito por Rafa Ventura

Entrevista: Álbum “A Saída Está Dentro” fala de medos e inseguranças do Projota

Aos prantos, Andressa Urach culpa Universal por piora em síndrome de Borderline