Instagram Lite, versão mais leve do app, estreia no Brasil
Foto: Divulgação Instagram
in

Instagram Lite, versão mais leve do app, estreia no Brasil

Com layout parecido, a versão consome menos dados do que o app convencional

O Instagram Lite, versão mais leve do Instagram, chegou hoje (14) ao Brasil. Os usuários brasileiros já podem encontrar o APP na Google Play Store. A versão de apenas 2 MB do aplicativo está disponível por enquanto somente para o sistema Android, sem previsão para IOS.

Ocupando muito menos memória, a versão lite, quase 10 vezes mais leve que a versão original, é uma forma de manter o acesso à rede social e às postagens, sem exigir tanto do seu aparelho, o que se mostra ideal para usuários com smartphones menos potentes ou com pouca memória.

A nova versão melhorou a velocidade, o desempenho e a capacidade de resposta para ajudar quem não tem conexão estável ou simplesmente quer economizar a franquia de dados, segundo a rede social.

Segundo Gal Zellermayer, Gerente de Engenharia de Software do Instagram, boa parte dos recursos da versão Lite da rede social não é executada no celular do usuário e sim nos servidores do Facebook. Isso permite que o app seja mais leve que a edição full do “Insta”:

 “O tamanho do aplicativo tem um impacto direto na experiência do usuário, afetando as velocidades de download, as contas de internet móvel e o desempenho do aplicativo.  Para chegar a um tamanho de aplicativo de 2 MB, a equipe de engenharia implementou a arquitetura ‘hin client, com grande parte do processamento acontecendo no lado do servidor e não do cliente”, explicou Zellermayer.

Ele ainda completa: “Além disso, criamos ferramentas que ajudam os desenvolvedores a entender o impacto das alterações de código no tamanho do aplicativo. Por exemplo, um bot chamado BuildBot cria uma versão do aplicativo após cada alteração de código e a compara com a versão anterior, sinalizando qualquer aumento de tamanho impactante. Outra técnica que a equipe usou foi decompor os pacotes Java subjacentes e identificar o que era realmente útil versus o que poderia ser descartado e reconstruído do zero”.

Foto: Divulgação Instagram

Além do Brasil, o Instagram Lite tem como público-alvo os chamados mercados emergentes, como Índia, Indonésia, Filipinas, Egito, Turquia e outros, que contam com as seguintes características segundo um levantamento da rede social:

  • Fragmentação de dispositivos e modelos defasados: os usuários em mercados emergentes normalmente compram dispositivos mais baratos, que possuem uma ampla gama de especificações. Para enfrentar esse desafio, o Facebook criou uma estrutura de código aberto para classificar os dispositivos e segmentá-los em categorias com base em seus recursos de hardware – isso permitiu à equipe observar que mais de 50% das pessoas no mundo todo estão comprando atualmente dispositivos que seriam considerados de ponta em 2012.
  • Tipos de rede e banda larga: em mercados emergentes, uma proporção significativa de pessoas não possuem acesso à internet Wi-Fi de alta velocidade. Isso significa que eles dependem de sua conexão móvel, que normalmente não passa de 2G/3G. Por exemplo, em 2020, 45% dos usuários na Índia e 53% dos usuários na África ainda estavam em uma conexão 2G apenas, enquanto na América do Sul essa porcentagem é de 23%.
  • Planos de dados: nas economias em desenvolvimento, os planos de dados são muito caros e limitados a dezenas ou centenas de MBs. Os usuários frequentemente desligam suas conexões de dados e contam com o compartilhamento de arquivos P2P via Bluetooth para enviar informações entre dispositivos. Como consequência, eles não atualizam seus aplicativos para as versões mais recentes e param de usar a Internet quando estão sem dados. É por isso que o aplicativo Instagram Lite deve minimizar o uso de dados como uma prioridade.
  • Comportamento do usuário: muitas pessoas destes países estão acessando serviços de Internet pela primeira vez. Portanto, as suposições e conceitos comuns de países onde a Internet foi estabelecida há décadas não se aplicam necessariamente. Por exemplo, fornecer descrições de texto curtas ao lado dos botões comumente usados ​​para postagens, fotos e check-in proporcionou um grande aumento na atividade no aplicativo.

Vale lembrar que alguns recursos do Instagram Lite são limitados e por enquanto, o app não cede acesso a importantes recursos da plataforma: as Lives, a criação de Reels e o Shopping.

As versões Lite dos aplicativos do Facebook Group têm se popularizado nos últimos anos. O Facebook também possui uma versão semelhante, que oferece uma experiência simplificada em relação ao app principal.

Escrito por André Abílio

Revelados novos colaboradores de Camila Cabello

Em breve no Globoplay, vilã de “A Usurpadora” tem carreira musical