in

Halsey e Charli XCX estampam capa da revista Billboard: veja fotos e entrevista

As cantoras Halsey e Charli XCX estão estreitando a amizade com parcerias profissionais. Elas estão juntas em turnê na “hopeless fountain kingdom World Tour” e agora dividem também a capa da nova edição da revista Billboard, divulgada nesta quinta (24/8). “Uma quer ver a outra vencer”, diz Halsey.

As duas moram na mesma rua em Hollywood Hills: Charli XCX em uma mansão de US$ 2,8 milhões e Halsey em outra de US$ 2,2 milhões. Elas sacodem a vizinhança com festas sem aviso prévio. “Eu tô com medo, porque estive sóbria em toda turnê que fiz, mas com Charli XCX lá, não vou estar”, conta Halsey, “eu sou neurótica. Tive uma experiência muito ruim. Fizemos o Madison Square Garden em um show lotado, o maior da minha carreira. Depois de três músicas, tudo parou: música, luz, vídeo. Tudo falhou, porque havia um fio desplugado. Se eu não estivesse sóbria quando isso aconteceu, não sei o que teria feito”.

Halsey tem diagnóstico de bipolaridade, o que é um problema nas turnês. “Às vezes eu realmente fico deprimida, é a realidade. Ter uma saída criativa é a melhor aposta para qualquer pessoa com uma doença mental. Estou escrevendo meu terceiro álbum durante a turnê, então Benny e Cashmere Cat vêm também”, conta. Nessa parte da entrevista, Charli XCX pergunta se também pode escrever com ela e as duas fazem um trato de comporem juntas. Elas acreditam que existe um ceticismo com relação às mulheres cantoras. “Desde que comecei, compus minha música”, sublinha Halsey. “E as pessoas ficavam tipo ‘oh, quem escreveu suas músicas?’ Há muita dúvida, especialmente com uma popstar mulher. Taylor Swift, compositora maravilhosa. Katy Perry, compositora maravilhosa. Lady Gaga, compositora maravilhosa”, completa Charli.

Para Charli XCX, a música e a arte vivem um momento de sororidade. “Sinto que existe um consenso geral não verbalizado entre os artistas de que não é legal ser competitivo ou briguento. É melhor amizade e colaboração. Soa muito cafona, mas…”, diz Charli. Halsey interrompe: “não, não soa. Soa realista. Charli, como você para a competitividade feminina internalizada socialmente na sua cabeça?”. Charli responde: “não é da minha natureza. Sinto que tenho essa reputação de outsider estranha na indústria, que caiu ali do nada, e tipo ‘oi gente!’. E nunca foi da minha natureza lugar contra garotas”.

Halsey admite, porém, que cresceu com mais amigos homens. “Eu era gay e não sabia disso. Eu me dei conta aos 16 anos, trabalhando no dormitório de um acampamento. Eu tinha uma conselheira do sexo feminino, uma ruiva, e nos juntávamos todas as noites. Tínhamos uma cabine com garotas de nove anos, mas havia uma sala privada para os conselheiros. Meus pais vieram me buscar depois de seis semanas e perguntaram ‘como você está?’. E eu: ‘nunca estive melhor’. Minha mãe perguntou: ‘o que houve?’. E eu disse ‘minha namorada…’. Minha mãe, coração abençoado, não demorou um segundo para dizer ‘de onde ela é?’. Havia tantas coisas diferentes que ela poderia ter dito naquele momento, e ela simplesmente falou isso”.

Escrito por Leonardo Torres

Demi Lovato assume liderança do iTunes no Brasil com “Tell Me You Love Me”

Rihanna vai pagar viagem e hospedagem para fã participar de seu baile de gala Diamond Ball