Foto: Reprodução / Twitter
in ,

Grupo aespa é acusado de plágio em relação ao palco da apresentação de “Black Mamba” no Inkigayo

Artista plástica utilizou suas redes sociais para mostrar as semelhanças entre sua arte e o palco do aespa no programa de TV.

O grupo aespa mal estreou no universo do K-Pop e já está enfrentando algumas polêmicas com seu primeiro single, a música “Black Mamba”. Depois de fãs apontarem semelhanças do clipe da faixa com clipe de “POP/STARS“, do grupo K/DA, agora elas enfrentam outra acusação de plágio, dessa vez em relação ao palco usado por elas para a apresentação no programa Inkigayo.

A performance foi ao ar no dia 22 de novembro e chamou a atenção da artista plástica Blake Kathryn, que utilizou de suas redes sociais para revelar as grandes semelhanças entre o seu trabalho e o que foi mostrado no palco da performance do aespa no Inkigayo.

“Me enviaram isso, definitivamente vejo um nível desconfortável de similaridades com meu trabalho, principalmente esse”, escreveu Blake, que continuou: “Eu absolutamente amaria trabalhar ao lado de artistas do K-Pop, consagrados ou novos, isso realmente machuca profundamente.”

Blake vai atrás de seus direitos

aespa
(Foto: Reprodução / YouTube)

Apesar da mensagem até positiva de possibilidade de trabalho com artistas do K-Pop, Blake Kathryn não vai deixar barato e vai sim em busca de seus direitos sobre a performance do grupo aespa no Inkigayo.

“Recebendo algumas mensagens desconfortáveis aqui e no Instagram, eu irei atrás disso independente. Roubo é roubo, eu não culpo as garotas mas os empresários têm que ser culpados especialmente quando eu não sou o primeiro artista acusando de plágio”

>> Com “Black Mamba”, aespa tem a melhor estreia no Spotify para um grupo de 4ª geração do K-Pop

O grupo aespa

Nova aposta da SM Entertainment, o grupo aespa é formado por duas integrantes coreanas, Winter e Karina, uma chinesa, Ningning, e uma japonesa, Giselle. O nome aespa foi escolhido a partir da combinação de “æ” (avatar x experience) e “aspect” (aspecto em inglês).

O single e clipe “Black Mamba” introduzem o universo do aespa – grupo que pretende trabalhar com avatares e a temática futurista. O título da música se refere ao personagem Black Mamba, o vilão que está ameaçando o mundo ao bloquear a conexão entre os membros do aespa.

“Elas irão mostrar mostrar atividades dramáticas e coloridas baseadas nas visões do mundo, encontrando uma nova versão delas mesmas, avatar, e experimentar um novo mundo”, diz a SM Entertainment.

A SM Entertainment, inclusive, já definiu o nome do fandom do aespa. Será “MY”, pronunciado em inglês. MV são as iniciais de “my precious (friend)”.

A primeira menção ao girlgroup aespa foi no fim do clipe de “One (Monster & Infinity)” do boygroup SuperM. Há uma cena em que “ae” aparece na tela do celular de Taemin. No clipe de “Black Mamba”, o link é oficializado. Em uma das cenas, o grupo aparece na tela de um celular.

Escrito por Kavad Medeiros

Revista Essence cita Ludmilla, IZA e MC Soffia como as mulheres negras brasileiras que temos que conhecer

Studio 2054: Dua Lipa canta “Real Groove” e “Eletricity” ao lado de Kylie Minogue