Grammy Awards anuncia piloto de "Inclusion Rider" em 2022
Foto: Logo/Reprodução
in

Grammy Awards anuncia piloto de “Inclusion Rider” em 2022; entenda

Academia quer criar uma cerimônia mais diversificada por meio de recrutamento e contratação mais equitativas.

A Recording Academy está decidida a incorporar um piloto de inclusão nos contratos de contratação para o próximo Grammy Awards, marcado para 31 de janeiro, no Staples Center, em Los Angeles. Isso tornaria o Grammy o primeiro grande programa de premiação a se comprometer publicamente com tal cláusula de “Inclusion Rider”, que ganhou notoriedade depois do discurso da atriz Frances McDormand, durante o Oscar de 2018.

De acordo com a Billboard, a ação será em colaboração com a organização Color of Change, que auxiliará no piloto de inclusão pela Academia tem como objetivo criar uma cerimônia de premiação mais diversificada por meio da implementação de práticas de recrutamento e contratação mais equitativas.

O piloto de inclusão será adicionado como um adendo aos contratos entre a Recording Academy e a Fulwell 73 Productions, a produtora do Grammy. O objetivo do piloto de inclusão é “envidar todos os esforços para recrutar, fazer um teste, entrevistar e contratar pessoas no palco e fora dele que foram histórica e sistematicamente excluídas da indústria”, de acordo com um comunicado à imprensa.

Enquanto o Grammy continua pressionando pela diversidade dentro de sua organização e no palco, o CEO Harvey Mason Jr. diz que espera que outras organizações façam o mesmo.

“Estamos honrados em trabalhar com Color Of Change como co-autores do piloto de inclusão, enquanto damos este passo monumental para garantir padrões equitativos da indústria que apoiem ​​uma comunidade musical mais diversa e inclusiva”, disse ele em um comunicado.

“À medida que a Academia continua sua jornada de transformação, diversificar nossa indústria está no centro de todas as decisões que tomamos. Estamos empenhados em promover um ambiente de inclusão em toda a indústria e esperamos que nossos esforços sirvam de exemplo para nossos colegas na comunidade musical”, completa.

Grammy Awards anuncia piloto de "Inclusion Rider" em 2022; entenda
Harvey Mason Jr, CEO da Recording Academy | Foto: Getty Images

Para Rashad Robinson, presidente da Color of Change, “existem muitas regras não escritas na indústria do entretenimento que criam exclusão racial, e no Color Of Change, sabemos que para mudar a sociedade é necessário mudar as regras”.

“Este Inclusion Rider é uma regra escrita que mudará a cultura de contratação no Grammy e tornará a inclusão uma norma. Estamos orgulhosos da parceria com a Recording Academy e esperamos que este esforço conjunto inspire outros líderes da indústria do entretenimento a se juntarem a nós nossa luta pela equidade ao adotar o Inclusion Rider”, completou.

Ainda segundo informações da Billboard, o adendo de piloto de inclusão total da Academia será tornado público em 16 de setembro.

Leia mais:

“Inclusion Rider” no Oscar

A primeira vez que muitas pessoas ouviram o termo “Inclusion Rider” foi no Oscar, em março de 2018, quando Frances McDormand ganhou o prêmio de melhor atriz por “Três Anúncios Para Um Crime”.

Depois de pedir que “todas as mulheres indicadas em cada categoria” se levantassem, ela disse: “Olhem em volta, senhoras e senhores, porque todos nós temos histórias para contar e projetos que precisamos financiar. Não falem conosco sobre isso nas festas esta noite . Convide-nos para o seu escritório em alguns dias – ou você pode vir ao nosso, o que for mais adequado para você – e nós lhe contaremos tudo sobre eles. Tenho duas palavras para deixar com vocês esta noite, senhoras e senhores: Inclusion Rider“.

Escrito por Rafa Ventura

Valesca Popozuda entra no OnlyFans e anuncia "Presentinho"

Valesca Popozuda entra no OnlyFans e anuncia “Presentinho”

Camilla de Lucas, Lumena e Karol Conká se estranham no Twitter