Gabily e Bianca refletem sobre a importância do funk para a reafirmação dos desejos femininos. Foto: Divulgação
in ,

Gabily e Bianca refletem sobre a importância do funk para a reafirmação dos desejos femininos

“Acho que as mulheres devem sim, através das músicas, falar das suas vontades, seus desejos sexuais”

Gabily e Bianca são dois nomes bem proeminentes no funk atual! Além disso, as cantoras aparecem juntas no hit “Pontinho Indecente” com a participação de MC Rebecca e foram as convidadas do quadro #PalcoPOPline. Na atração, as duas falaram sobre o atual panorama no movimento e também a importância do funk feminino.

Gabily, Bianca e MC Rebecca no clipe de “Pontinho Inocente”. Foto: Divulgação

Gabily começou falando que ao regravar clássicos do funk no seu último projeto, foi fundamental para se aprofundar na historia do gênero musical.

“Tudo o que vou fazer, eu estudo muito antes, então, quando fui fazer a releitura dos funks clássicos, eu aprendi muito sobre a história do funk. Notei que praticamente o DJ Malboro popularizou o ritmo aqui, vi a importância de grandes personagens como Valesca Popozuda, Claudinho e Buchecha, MC Sapão, foi muito importante para eu me apropriar disso no momento”.

Como cantora de funk, Gabily falou sobre o fato de ser uma artista de família evangélica, que começou cantando dentro a igreja e os preconceitos que enfrenta em decorrência do panorama.

“A minha mãe sempre me apoiou desde o momento que decidi cantar funk. As pessoas têm esse preconceito, de porque minha família é da igreja, eu não posso cantar funk. Por incrível que pareça, a minha família é a que mais me apoia, sempre recebi apoio da minha mãe, do meu pai e do meu padrasto. Cantar funk não retira a filha que eu sou e nem os meus valores. Acho que devo sim, através das músicas, falar das minhas vontades, se quiser falar palavrão, falar, das vontades sexuais… Porque se um homem falar, é normal, mas por que a mulher não pode verbalizar?”.

Bianca, falou como se sentiu ao ser pontuada pela Billboard como uma das cantoras latinas que o mundo deve ficar de olho:

“Até hoje eu não consigo acreditar, é um grande reconhecimento, tanto para mim, quanto para o funk. A parceria internacional com a Emilia e o Cabrera em “Já é Tarde (No Más) foi um grande passo para a minha carreira internacional. O convite veio da Emilia e do Cabrera. Eu sempre tive vontade de expandir a minha carreira, tanto que estou estudando espanhol, já espero estudar inglês futuramente”.

A cantora aproveitou e fez um a capella do seu grande sucesso “Tudo No Sigilo” e falou sobre os pontos positivos e negativos de um cantor logo emplacar um hit no início de carreira:

“Quando você se torna conhecido por um hit geralmente também aumenta o número e shows, de cachês. No entanto, como isso aconteceu na pandemia, eu não tive nada disso, de fazer shows e tudo mais. Porém, isso me levou para uma gravadora, eu conheci meu empresário. Ainda está muito difícil porque como não temos shows e nem previsão de volta, precisamos nos adaptar”.

Veja como foi o papo completo do #FunkHits no #PalcoPOPline

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por POPline 🎧 (@portalpopline)

Escrito por Helena Marques

Coração Vencedor

Joelma volta à era medieval no clipe “Coração Vencedor”

Mãe de Arthur quer Carla Diaz como sua nora: “Ela é perfeita”