in

“Flicker”: veja o que a crítica especializada diz sobre álbum de estreia de Niall Horan

Lançado nesta sexta (20/10), o primeiro álbum solo de Niall Horan, “Flicker”, teve uma recepção fria da crítica especializada. No Reino Unido, ele recebeu apenas duas estrelas do jornal The Guardian e o máximo de três estrelas em outras publicações. Confira o que estão falando sobre o disco, que traz os singles “This Town”, “Slow Hands” e “Too Much To Ask”.

The Guardian (duas estrelas)
“Parece que, em algum ponto no fim da carreira do One Direction como maior boyband do mundo, os cantores foram levados para uma sala elhe disseram que eles teriam que encarar o futuro. (…) Na folha de papel entregue ao Niall Horan parece que se lia simplesmente ‘Radio 2’. Seu álbum de estreia reúne uma variedade de talentos, incluindo o parceiro da Adele Tobias Jesso Jr., o produtor do Kings of Leon Jacquire King e também Jamie Scott, que ajudou a escrever sucessos do One Direction. Você tem a sensação de que o disco foi trabalhado como uma cópia da playlist da estação de rádio mais popular britânica, com instruções para cobrir a maior base de pessoas possível. (…) E nada é terrivelmente excitante”.

NME (três estrelas)
“Enquanto Harry Styles fazia brincadeiras e Liam Payne se dirigia ao público educadamente – ‘galera, obrigado por virem’ – Niall Horan parecia passar a maior parte dos shows do One Direction de cabeça baixa tocando violão. Então foi autêntico no ano passado, quando o irlandês disse que estava trabalhando em um álbum folk pop inspirado em Fleetwood Mac e The Eagles. (…) Esse é um esforço promissor que sugere que Horan sabe exatamente quem quer ser como artista. ‘Flicker’ definitivamente deixa sua carreira pós-One Direction como um bom começo”.

The Telegraph (três estrelas)
“Agora que todos os membros do One Direction lançaram músicas solo, podemos começar a julgar como suas carreiras pós-boyband vêm sendo moldadads. Quem do quinteto está destinado ao superestrelato de Robbie Williams e quem estará cometendo erros em reality shows de TV em alguns anos? (…) Niall Horan pode ser o azarão, com um álbum de estreia elegantemente criado para um cantor-compositor insolenemente romântico, que poderia ter sido gravado em uma era passada antes do ‘X Factor'”.

The Independent (três estrelas)
“Liricamente, Horan não traz nada novo, mantendo fervorosas queixas de amor e reminiscências pungentes a maior parte do tempo, até mesmo oferecendo-se para ouvir os problemas de sua garota em ‘Fire Away’. Claramente, um homem que sabe exatamente o que as mulheres mais querem dos homens”.

Escrito por Leonardo Torres

ROCKline: Com Hayley Williams e Cyndi Lauper, Tegan and Sara lança um álbum de covers repleto de participações

Anitta diz como lida com quem apostou que ela “não passaria de ‘Show das Poderosas'”