in

First Listen: saiba detalhes de “Clichê”, dueto de Ludmilla e Felipe Araújo

Felipe Araújo tem uma das músicas mais tocadas das rádios atualmente, com “Atrasadinha” (em parceria com Ferrugem), que mescla o novo sertanejo com pagode (já cunharam o pagonejo?). Engana-se, contudo, quem pensa que essa canção dá qualquer pista sobre “Clichê”, o dueto de Ludmilla e Felipe Araújo. Para começar, o primeiro 1min14 dos 3min10 do single é cantado apenas por Ludmilla – cantora que já mostrou sua versatilidade cantando funk, pop nacional, pop internacional, gospel, pagode e até mesmo sertanejo contemporâneo (é só lembrar de “Não Me Toca” com Zé Felipe). Então, pisar em territórios distintos não é exatamente um desafio para a cantora, capaz de dialogar com artistas de nichos variados.

Nesta faixa, as vozes dos dois artistas são embaladas por instrumentos de percussão, sopro e cordas. É uma melodia com ritmo crescente – começa mais lenta e vai se animando ao longo do caminho. A estrutura de “Clichê” me fez lembrar “Não Quero Mais”, música da Ludmilla com Belo, embora as sonoridades não tenham nada a ver entre si. É um verdadeiro dueto. Felipe só faz segunda voz para Ludmilla em uma estrofe. A estrutura da música é de alternância – Ludmilla / Felipe / Ludmilla / Felipe – até que as vozes se encontram para o encerramento.

O título se refere a uma paixão intermitente, como denotam os primeiros versos, “pode parecer clichê / mas, amor, eu e você, como a lua e o mar, tem que acontecer”, cantados por Ludmilla. Esse negócio de lua e mar não parece clichê, realmente é. Vários artistas já usaram essa metáfora para tratar de amores.

A composição trata de um homem e uma mulher que têm tórridos encontros sexuais (“vem matar a minha sede, vem matar a minha vontade”), mas aparentemente não mantêm um relacionamento amoroso sério. Ludmilla canta sobre “satisfazer meu ego”. Os versos do Felipe são os menos triviais, com um olhar masculino atualizado para a mulher contemporânea: “quando ela quer, faz acontecer / cheia de atitude, pura tentação / se ela quiser, tu vai dizer que não? / Tem essa pegada de mulher independente / sabe seu valor / nunca tá carente / Eu já sei de cor tudo que vai acontecer / Quando ela me liga e diz que quer enlouquecer”. Você é o famoso P.A., sim, meu amigo. No fim da canção, Ludmilla é clara: “eu sei que no seu território, eu mando em tudo, e você também sabe”. E os personagens vão transar.

A música entra na plataformas digitais à meia-noite.

Escrito por Leonardo Torres

Nunca é tarde para começar! Com 14 anos de carreira, cantora brasileira grava o seu 1° CD; veja detalhes!

Depois de Nick Jonas e Selena Gomez, Demi Lovato dá unfollow também em Iggy Azalea