Foto: Divulgação/Facebook
in

Facebook AI: estudo para aprimorar assistentes de inteligência artificial

A Ego4D traz descobertas que podem ser usadas comercialmente em aplicações em realidade aumentada, realidade virtual e robótica mais eficientes

O Facebook anunciou uma pesquisa inovadora de inteligência artificial chamada Ego4D. As descobertas desse estudo podem ser usadas comercialmente em aplicações em realidade aumentada, realidade virtual e robótica mais eficientes, e por acadêmicos, para avançar a compreensão dos sistemas de inteligência artificial de todo o mundo através de uma perspectiva em primeira pessoa.

Em sua essência, a Ego4D fornece as ferramentas fundamentais para o desenvolvimento de assistentes de inteligência artificial para que no futuro possam desempenhar papel fundamental no nosso cotidiano, tanto no mundo físico quanto no metaverso, a medida que as as tecnologias vestíveis, como óculos de realidade aumentada, tornam-se parte integrante de como as pessoas vivem e se movimentam no dia-a-dia.

“Pense em quão benéfico seria se os assistentes em seus dispositivos pudessem remover a sobrecarga cognitiva da sua vida. O que significa que suas habilidades, impulsionadas por inteligência artificial, permitirão que eles entendam o mundo ao seu redor através de seus olhos, por exemplo, te ajudando a encontrar suas chaves, guiando na montagem do primeiro berço do seu bebê, te mantendo no caminho certo enquanto cozinha uma nova receita”, revela a empresa.

Nesse vídeo de Kristen Grauman, a pesquisadora principal do Facebook AI, traz mais detalhes:

Entenda sua importância do anúncio para os avanços na área

Quando se trata de vídeos compartilhados online, a maior parte do conteúdo disponível para o aprendizado de máquinas foi filmado na perspectiva de uma terceira pessoa. No entanto, a inteligência artificial que entende o mundo do ponto de vista da primeira pessoa pode desbloquear uma nova era de experiências imersivas, à medida que dispositivos como óculos de realidade aumentada e fones de ouvido de realidade virtual se tornam tão úteis na vida cotidiana quanto os smartphones.

Além disso, segundo o Facebook, oo compreender o mundo como você o vê, os dispositivos de realidade aumentada podem mostrar exatamente como segurar as baquetas durante uma aula de bateria, guiar na preparação de uma receita, ajudar a encontrar suas chaves perdidas ou relembrar memórias como hologramas que ganham vida diante de você.

Leia mais:

Por exemplo, um vídeo publicado há algumas semanas pelo CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, mostrou como é a esgrima do ponto de vista da primeira pessoa, que está praticando o esporte, em vez do ângulo usual da terceira pessoa que as pessoas estão acostumadas a assistir na TV.

Agora, a equipe de inteligência artificial do Facebook anunciou que está embarcando em um projeto de longo prazo, que visa resolver desafios de pesquisa em vídeos em primeira pessoa com o Ego4D, reunindo 13 universidades e laboratórios em nove países, que até agora coletaram mais de 2.200 horas de vídeo em primeira pessoa, apresentando naturalmente mais de 700 participantes e suas rotinas.

Foto: Divulgação/Facebook

Em colaboração com o consórcio de pesquisadores e o Facebook Reality Labs Research (FRL Research), o Facebook AI também desenvolveu cinco benchmarks centrados na experiência visual em primeira pessoa, que podem servir como as ferramentas para o desenvolvimento de assistentes de inteligência artificial mais eficientes – aqueles que podem entender e interagir não apenas no mundo real, mas também no metaverso, onde a realidade física, realidade aumentada e realidade virtual se reúnem em um único espaço.

Escrito por Rafa Ventura

Harry Styles atuará no filme "Eternos" como irmão do Thanos

Harry Styles atuará no filme “Eternos” como irmão do Thanos

Gil do Vigor rouba a cena em vídeo viral da première de “Eternos”