in

Fã brasileiro reclama do Meet & Greet de Britney Spears: “pensei que os seguranças iam me matar”

Mais uma polêmica de Meet & Greet. Desta vez, uma história de decepção sobre Britney Spears. O fã brasileiro Danilo Espíndola, que tem um canal no Youtube, viajou a Las Vegas só para conhecer a Princesa do Pop e saiu bastante descontente da experiência. “Eu me senti uma pessoa infeliz quando a conheci”, diz. Segundo ele, os seguranças avançaram em sua direção quando ele se aproximou demais da cantora, e sua impressão é que Britney não se importava com o que ele dizia. “Como ela é baixinha, me abaixei para falar mais alto, porque tinha o som da plateia, e os seguranças já vieram para cima de mim, como se eu fosse dar um murro nela. Eu pensei que eles iam me matar porque me abaixei para falar com ela”, conta em vídeo, “Falei que ela era linda, ela me elogiou também, aí fui falar que a música que eu mais gostava dela era ‘State of Grace’, mas ela prontamente já me cortou. Falou assim ‘let’s take a picture’ e já me puxou pela cintura. Tirou a foto e já puxam você para fora. Como se você fosse um intruso e estivesse ali de favor”.

De acordo com Danilo, toda a experiência não chegou a durar um minuto. Ele diz que foram 20 segundos – completamente diferente do que imaginava. Pelo preço de US$ 1,5 mil, mais as taxas e o ingresso do show, que no total davam quase US$ 2,2 mil, ele achou que o tratamento era diferenciado. “Fiquei um pouco decepcionado com ela pela maneira que ela te trata, porque ela não está nem aí para o que você está falando. Fiquei um pouco chocado ao vê-la ao vivo: muito robótica. Para mim, broxei totalmente”, lamenta, “a sensação que eu tive é que ela não está mais nem aí, que está sendo pressionada a conhecer os fãs e não quer fazer aquilo. Ela é obrigada a fazer o show”.

O fã conta que, naquele dia, entraram no Meet & Greet entre 30 e 40 pessoas. Todas têm que passar por detector de metais e uma revista individual antes de chegar a Britney, por medidas de segurança. Os fãs também ouvem uma espécia de palestras, com recomendações do que não pode ser feito de maneira nenhuma na presença da cantora. “Eles são muito incisivos: falam que você não pode abraçar, levar nada, pedir para ela assinar nada, dar presente para ela, não pode se mover muito rápido, não pode beijar, não pode chorar, não pode fazer nada”, conclui.

Escrito por Leonardo Torres

Fergie desabafa sobre vício em drogas: “um inferno, com muita diversão”

Projota volta ao bairro onde nasceu no clipe de “Segure Seu BO”