banner com link para rádio globo
Foto: Divulgação
in

Exclusivo: Batalha do Real e Atabaque anunciam parceria para selo e aceleração de artistas

As marcas acabam de lançar o selo da Batalha e planejam, em conjunto, estratégia, gestão de direitos e aceleração dos artistas

A Batalha do Real, um das mais tradicionais batalhas de MCs do Brasil, acaba de se unir à agência Atabaque para oferecer um serviço inédito para os maiores artistas de urbana, rap e trap do país. As marcas acabam de lançar o selo da Batalha e planejam, em conjunto, estratégia, gestão de direitos e aceleração dos artistas mais relevantes que fazem parte do projeto.

Leia mais:

“Contamos com uma equipe para gerenciar e auxiliar os talentos. Nosso objetivo é transicionar de MC de batalha, a um profissional da música, colaborando com a produção musical, agenciamento, licenciamento de imagem, aconselhamento de carreira”, diz Aori, da Batalha do Real.

Para ter ainda mais resultado na estratégia da marca e como tornar o IP relevante, a Atabaque atuará em conjunto com a agência WIP. “Começamos com a Batalha do Real na última semana com o lançamento de dois MCs, tendo um terceiro já engatilhado. Um deles, inclusive, ficou em segundo lugar na última edição do Red Bull Francamente, garantindo uma vaga para o ano que vem. Nossa ideia é dar ainda mais visibilidade para o projeto, trazendo ineditismo, com grandes lançamentos musicais e fortificando o propósito deles”, afirma Izidro.

A Atabaque trabalha a música como negócio, sendo uma aceleradora de talentos e um laboratório de experiências para desenvolver carreiras, projetos e conectar marcas. Liderada pelo ex-CMO da powerhouse Kondzilla, André Izidro, e pelo sócio Odilon Borges, ex-advogado da TV Globo, com especialização em Direitos Autorais, contratos internacionais e licenciamento; a empresa prentende agregar para Batalha do Real valor de exposição de marca.

Odilon Borges e André Izidro | Foto: divulgação

“É com muito orgulho que a Atabaque entra na aceleração da Batalha! É um projeto único do qual já saíram nomes imensos para nosso cenário musical. E o procedimento de gestão de direitos aplicado pela Atabaque garante aos artistas – a maior parte deles advindo de uma situação de vulnerabilidade social, sendo que o primeiro é mais um notável talento trans que chega para movimentar a música brasileira – a segurança jurídica necessária para que se remunerem de forma justa e vivam da música”, completa Odilon.

A Atabaque já possui grandes destaques em seu portfólio, com estratégia de marketing, tráfego e mídia do artista Felipe Amorim, grande destaque no streaming, primeiro lugar no Spotify Brasil; lançamentos do cantor Thiaguinho; Mart’nália; selo da Fundição progresso, Opus Entretenimento; entre outros.

Escrito por Rafa Ventura

Arthur Aguiar comenta como conciliará a carreira com a família

Brenda e Matheus se excluem após Karol e Mussunzinho dividirem os quartos