Foto: Christian Wiediger/Unsplash
in

‘Estamos empenhados em apoiar artistas e criadores em 2021’, diz YouTube

Plataforma faz análise de 2020 e projeta as prioridades estratégicas para os próximos meses

O YouTube divulgou ontem (26) uma carta assinada pela CEO Susan Wojcicki que aborda as prioridades da plataforma para 2021: aumentar a economia do criador, cumprir suas responsabilidades, ajudar as pessoas a aprender novas habilidades, construir para o futuro do YouTube e trabalhar com governos em todo o mundo, enquanto a companhia enfrenta questões regulatórias cada vez mais complicadas.

“Em circunstâncias difíceis, o YouTube ajudou a aproximar as pessoas, mesmo quando permanecemos separados. No ano passado, mais espectadores do que nunca vieram à nossa plataforma – para aprender novas habilidades, encontrar informações precisas sobre COVID-19 e reconstruir comunidades online”, afirma Susan.

A executiva destaca a iniciativa de artistas que transformaram o YouTube em um palco virtual, como: Miley Cyrus, The Roots e Sebastián Yatra se juntaram para a iniciativa “Save Our Stages”, um festival de música online que arrecadou US $ 1,8 milhão para dar suporte a locais independentes atingidos fortemente pelo fechamento do COVID.

A pandemia acelerou nossas vidas digitais. Durante o primeiro trimestre do ano passado, houve um aumento de 25% no tempo de exibição em todo o mundo. 2020 foi o maior ano do YouTube Gaming até agora, com mais de 100 bilhões de horas de conteúdo de jogos assistidos no YouTube, aponta o relatório.

Na primeira metade do ano passado, o total de transmissões ao vivo diárias cresceu 45%. E de artistas se apresentando em suas salas de estar à igrejas movendo seus serviços online, mais de meio milhão de canais transmitiram ao vivo pela primeira vez em 2020. Essas primeiras transmissões representaram mais de 10 milhões de transmissões na plataforma. Eles incluíram artistas no relatório como Jorge e Mateus, que transmitiram ao vivo um show de sua garagem que foi visto mais de 40 milhões de vezes.

Aumentando a Economia do Criador de Conteúdo

De acordo com o relatório da executiva, “a economia do YouTube está incrivelmente saudável e forte, apesar dos desafios de 2020. O número de novos canais que aderiram ao Programa de Parcerias do YouTube (YPP) no ano passado mais do que dobrou em relação ao ano anterior”, aponta.

Os criadores estão construindo empresas de mídia de próxima geração que impactam o sucesso geral da economia. De acordo com um relatório da Oxford Economics, o ecossistema criativo do YouTube contribuiu com aproximadamente US $ 16 bilhões para o PIB dos EUA em 2019, sustentando o equivalente a 345.000 empregos em tempo integral. O YouTube também observa um impacto real em outros países ao redor do globo.

Foto: Letter from Susan: Our 2021 Priorities/YouTube

O Reino Unido em 2019 viu aproximadamente £ 1,4 bilhão contribuído para o PIB britânico e o equivalente a 30.000 empregos em tempo integral. E na França, estima-se que 515 milhões de euros contribuíram para o PIB francês e o equivalente a 15.000 empregos em tempo integral.

A CEO afirma que nos últimos três anos, o YouTube pagou mais de US $ 30 bilhões a criadores, artistas e empresas de mídia.

Diversificação de Receita e Justiça Racial

A executiva do YouTube afirma que as assinaturas de música e premium têm crescido rapidamente, atingindo mais de 30 milhões de membros pagos no terceiro trimestre do ano passado. E criadores e artistas estão encontrando outras novas maneiras de se conectar com seu público e diversificar sua receita.

No ano passado, o número de canais que geram a maior parte de sua receita com Super Chat, Super Stickers ou Clubes dos canais no YouTube triplicou.

“Uma das coisas que mais me orgulho no YouTube é o papel que desempenhamos para permitir que as pessoas aprendam novas habilidades. Eu ouço tantas histórias sobre pessoas que aprenderam algo novo em nossa plataforma, então não é surpresa que 77% dos entrevistados em um estudo da Ipsos dizem que usaram o YouTube em 2020 para aprender uma nova habilidade”, diz Susan.

Sobre as iniciativas de Justiça Racial, Susan afirma que a plataforma continua comprometida com no trabalho, garantindo que todos os criadores possam prosperar no YouTube.

“Começamos a testar um novo filtro no YouTube Studio para comentários potencialmente inadequados que foram automaticamente retidos para revisão, então os criadores têm a opção de não lê-los. Nossos criadores são a base do YouTube e apoiar o bem-estar deles é fundamental em tudo o que fazemos. Estamos empenhados em tomar as medidas necessárias para cumprir essa responsabilidade”, destaca a CEO.

E por meio do #YouTubeBlack Voices Fund, a companhia está trazendo histórias importantes sobre experiências negras ao redor do mundo para o YouTube, enfatizando o poder intelectual, a dignidade e a alegria das vozes negras e educando os espectadores sobre justiça racial. No início deste mês, anunciamos a #YouTubeBlack Voices Class of 2021: 132 criadores e artistas dos Estados Unidos, Quênia, Reino Unido, Brasil, Austrália, África do Sul e Nigéria. Saiba mais clicando aqui.

Futuro do YouTube

1. Criação pelo celular

Mais pessoas estão criando conteúdo em seus telefones, e é por isso que o YouTube está investindo para fornecer aos criadores mais ferramentas de edição de vídeo. A plataforma está testando a versão beta do YouTube Shorts na Índia e “estamos ansiosos para ajudar a próxima geração de criadores de conteúdo móvel a contar suas histórias, diminuindo as barreiras de entrada”, diz Susan.

Até agora, os vídeos no novo reprodutor de Shorts – que ajuda as pessoas ao redor do mundo a assistir a vídeos curtos no YouTube – estão recebendo impressionantes 3,5 bilhões de visualizações diárias!

“Estamos ansiosos para expandir os Shorts para mais mercados este ano”, destaca a executiva do YouTube.

2. Comércio

De acordo com o YouTube, muitos usuários e consumidores pesquisam produtos no YouTube antes de comprar. De acordo com um estudo recente da Talk Shoppe, 70% das pessoas entrevistadas dizem que compraram de uma marca ao vê-la no YouTube.

“Estamos empolgados em integrar as compras à experiência do YouTube. No momento, estamos testando um novo programa beta com um grupo de criadores de produtos de beleza e eletrônicos para ajudar as pessoas a descobrir e comprar os produtos que veem nos vídeos. Teremos novos recursos saindo este ano, portanto, fique atento às atualizações”, revela Susan.

3. Sala de estar

Após o crescimento do consumo do YouTube em TV, a tela de crescimento mais rápido em 2020, a plataforma está trabalhando para melhorar a aparência, sensação e o desempenho do app Living Room.

“E estamos tornando mais fácil para os anunciantes alcançarem mais consumidores onde eles estão assistindo. Continuaremos a levar o YouTube para mais dispositivos de sala de estar e tornar a navegação por voz ainda melhor”, diz Susan.

O YouTube considera que há muito mais oportunidades de continuar aprimorando o produto para criadores, anunciantes e usuários, com bons investimentos na valorização dessa experiência.

 

Escrito por Láisa Naiane

Novo álbum do Justin Bieber

Justin Bieber atualiza status do novo álbum

Christina Aguilera novas músicas

Maquiador de Christina Aguilera dá spoiler sobre novas músicas da cantora