Foto: Reprodução
in

“A escolha desse setor como vilão é injusta”, reage ABRAPE sobre cancelamentos de eventos

Para Associação Brasileira dos Promotores de Eventos, o processo de retomada dos eventos no país foi “racional e cauteloso”

A Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (ABRAPE) se manifestou, por meio de uma carta aberta, sobre os recentes cancelamentos de grandes eventos no país. Segundo a publicação, a associação considera “precipitado, preconceituoso e prematuro o cancelamento de eventos controlados que obedecem os cuidados necessários e exigidos“. Para a entidade, o debate não deve ser restrito aos eventos.

“O princípio da precaução utilizado para justificar o cancelamento de eventos é incoerente. Se é para aplicar o princípio, tem que ser para todas as aglomerações de convívio, de forma horizontal, abrangendo as praias lotadas, transporte público lotado, comércio lotado, manifestações políticas e muitas outras. E por que não se fala nisso?”, escrevem na carta.

Na Carta, a associação relembra que a retomada dos eventos é um processo que está em andamento em todo o país respeitando os índices epidemiológicos de cada região. E que, nos últimos meses, milhares de empreendimentos controlados foram realizados de forma segura, seguindo protocolos sanitários.

“Não nos faltam bons exemplos: F1, Rodeio de Jaguariúna, Carnatal, partidas de futebol. Até dezembro todos os eventos realizados não tiveram impacto no número de casos de Covid-19 em suas regiões”, relembram. Para eles, o processo de retomada dos eventos no país foi racional e cauteloso, sempre olhando o conjunto de indicadores epidemiológicos.

“De repente, escolhem fechar os eventos abruptamente, olhando exclusivamente um indicador e, novamente, sem respeitar a especificidade de cada atividade. A escolha desse setor como vilão é subjetiva, simplista e injusta!“, destacam.

Baile da Santinha In the Park, cancelou as duas próximas edições | Foto: Reprodução/Instagram @bailedasantinha

Governo da Bahia publica novo decreto e grandes eventos são cancelados

A carta não cita nenhum local especificamente, mas é sabido que alguns estados já estão tomando medidas mais enérgicas. Como é o caso da Bahia, que nesta terça-feira (11), decretou que, em função do aumento do número de casos de Covid-19, eventos e shows na Bahia, durante o período de 11 de janeiro até 25 de janeiro de 2022, só poderão ser realizados obedecendo a capacidade máxima de 50% dos espaços, respeitando o limite de até 3 mil pessoas.

Com isso, diversos eventos foram cancelados, como o Eventos como o Circuito Musical Verão 22, adiou os shows que seriam realizados nos dias 15 de janeiro (Larissa Luz, Pitty e BaianaSystem) e dia 22 de janeiro (Titãs e Jota Quest), e o Baile da Santinha In the Park, evento comandando por Léo Santana, cancelou as duas próximas edições que aconteceriam nas sextas, dia 14 e 21 de janeiro, no Parque de Exposições de Salvador.

“A ABRAPE defende, portanto, que, diante do cenário conhecido por outros países que enfrentam essa cepa e os bons exemplos vistos no país, se mantenha a realização de eventos em locais onde seja possível controlar os protocolos sanitários! Isso é o justo e já mostrou ser viável!”, finaliza a associação em sua carta.

Escrito por Rafa Ventura

Três Espiãs Demais: animador confirma produção de novos episódios

"Un Ratito": Escute trecho exclusivo de parceria de Alok e Juliette

“Un Ratito”: Escute trecho exclusivo de parceria de Alok e Juliette