Iza. Foto: Instagram
in ,

Entrevista: IZA vai fazer performance de “Meu Talismã” em ‘local super especial’ no Prêmio Multishow 2020: “Quero celebrar o amor”

Além de apresentar a cerimônia ao lado de Paulo Gustavo e Tata Werneck, carioca ainda concorre à prêmio de Melhor Cantora

Assim como havíamos informado anteriormente, IZA será uma das atrações musicas do Prêmio Multishow 2020, que rola no dia 11 de novembro. Além de apresentar a cerimônia ao lado de Tata Werneck e Paulo Gustavo, a cantora fará uma performance de “Meu Talismã”, diretamente de um local ainda secreto. Sem dar muito spolier, a artista disse que deseja celebrar o amor.

“Eu acho e espero que o público goste demais, porque essa apresentação vai acontecer de um lugar super especial. Que eu ainda não vou revelar (rsiso). Mesmo nessa correira, de tudo estar diferente pela pandemia do coronavírus, escolhi uma musica que já lancei, mas que nunca cantei no prêmio. Queria celebrar o amor”, inicia ela, desconversando, à princípio, qual seria o hit escolhido. Mas a ansiedade não deixou Iza guardar o segredo por muito tempo. “Será que é ‘Meu Talismã’? É”, conta ela, aos risos. “É uma canção especial pra mim, que compus com meu marido (o produtor musical Sérgio Santos)”.

Mesmo tento experiência como apresentadora do “Música Boa Ao Vivo”, do Multishow, e como técnica do “The Voice Brasil”, está será a primeira vez que IZA apresenta o prêmio, no qual também concorre na categoria Cantora do Ano. “Estou desesperada! É uma mistura de desespero, com ansiedade e felicidade. O Multishow sempre me propões coisas inusitadas, e estar ao lado deses dois ícones (Paulo e Tatá) me deixa muito feliz e ansiosa. Vamos nos divertir a beça”.

A premiação deste ano terá um formato híbrido, com performances musicais em palcos espalhados por várias cidades. Mais ou menos como fez o VMA da MTV americana. É a maneira encontrada para realizar a cerimônia com toda pompa necessária sem descuidar dos protocolos de segurança contra o coronavírus. Para isso haverão apresentações ao vivo e pré-gravadas. Além de IZA, Ludmilla, Ivete Sangalo,Skank, Jota Quest, Luísa Sonza, Wesley Safadão, Lulu Santos, Lexa são um dos artistas conformados para performances.

IZA no Rock in Rio 2019
(Foto: Wagner Meier/Getty Images / Uso Autorizado POPline)

“O prêmio da uma oportunidade da gente criar e se reinventar por inteiro nas apresentações”, diz ela, contando que a música é parte essencial de sua existência. “É o que paga minhas contas, né?! (risos). A música realizou meus sonhos. É o que eu mais amo fazer desde sempre. Foi ela que me resgatou, é tudo pra mim… a música é vida e tem me salvado muito”, derrete-se.

Com uma playlist pra lá de eclética, IZA conta que tem ouvido de tudo ultimamente: do pop ao rock, passando por forro e música gospel. Segundo ela, um grupo que ficou de fora da categoria Artista Revelação, foi o trio paraense Tuyos. “Eu ficaria muito feliz se eu visse o Tuyo sendo indicado. É um trio incrível, original que se reinventa num pais que se critica tanto as coisas… Eles são muito livres no que fazem”, indica a cantora carioca.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Vocês estão prontos Já pode começar aquecer pra votação viu 😘😘😘

Uma publicação compartilhada por prêmio multishow (@premio_multishow) em

E para IZA, o Prêmio Multishow 2020 também é palco para falar sobre os direitos das mulheres, tendo em vista que a cantora está sempre posicionada em questões feministas e humanas. Exemplo disso, foi ela ter se manifestado no caso das acusações de estupro da jovem Mariana Ferrer, quando aderiu a manifestação “Não existe estupro culposo”, nas redes sociais.

“Nós, artistas, temos uma função tão especial na sociedade. Lembrando que Nina Simone fala: ‘os artistas precisam refletir os tempos em que vivem’. Isso é muito importante e fala comigo, de entender que as pessoas podem saber da história através da minha musica, na nossa arte. É importante que a gente fale das coisas que a gente vive, sim. E o Muifisow é esse lugar que se preocupa com isso. E, por mias que a gente não tenho lido o roteiro, sempre vai haver espaço para  falar do que importa. O microfone é uma arma muito poderosa”. diz.

 

Escrito por Leonardo Rocha

Em entrevista com Rafa Kalimann, Tatá Werneck zoa Flay

Em entrevista com Rafa Kalimann, Tatá Werneck zoa Flay

Filtr Next: Conheça o “queer eye musical” que irá apresentar o cantor Benjamin ao mundo