Entrevista: BM fala do debut solo e turnê do KARD no Brasil
(Foto: Divulgação)
in ,

Entrevista: BM fala do debut solo e turnê do KARD no Brasil

“O álbum solo definitivamente era um sonho meu e acho que estou esperando por isso há um tempo”, diz BM.

Ele nasceu nos Estados Unidos, se mudou para a Coreia do Sul para tentar a carreira artística, e conheceu a fama no Brasil como parte do grupo KARD. O cantor e rapper BM agora está promovendo seu primeiro trabalho solo, o mini-álbum “The First Statement”, e fez questão de incluir a mídia brasileira na agenda de divulgação. Uma entrevista para o POPline fez parte dela.

O momento é perfeito para o debut solo. O KARD vem atuando com trio desde o fim do ano passado, quando o membro J. Seph se alistou para o serviço militar. Com isso, BM e as colegas Somin e Jiwoo puderam se concentrar em atividades individuais, antes voltar a fazer shows. Em 2022, aliás, o grupo vem ao Brasil: passará por Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo e Curitiba.

Entrevista: BM fala do debut solo e turnê do KARD no Brasil
(Foto: Divulgação)

O som do BM como artista solo, porém, é bem diferente do apresentado no grupo de K-Pop. Suas músicas trazem forte influência do hip-hop e da música eletrônica. O clipe do single “13IVI” (um jogo de grafia com o nome artístico BM) já foi visto 1,3 milhão de vezes. Deve aumentar. BM tem 2,5 milhões de seguidores só no Instagram.

POPline – O álbum solo era um sonho? Quanto tempo você esperou para fazer seu debut solo?

BM – O álbum solo definitivamente era um sonho meu e acho que estou esperando por isso há um tempo. Mas acho que agora é o momento perfeito para começar como um artista solo. Acho que não estava só esperando, acho que só estava me preparando.

POPline – Quais são suas inspirações e referências como cantor solo?

BM – Minhas inspirações e referências como cantor solo vêm do que me interessa, eu tenho um grande background de hip-hop. Todo meu amor por ótimas letras, ótimas batidas e apenas por artistas que me influenciaram muito. Você sabe, como J.Cole, qualquer artista pop, na verdade. Então eu acho que no que diz respeito às referências, eu meio que tento ir com o que é tendência no momento, enquanto mantenho o gosto do BM também.

POPline – Você lançou três músicas. Tem outras composições que não saíram nesse álbum?

BM – Tenho outras músicas que não lancei. Outras ótimas músicas que trabalhei com outros produtores e outras que venho preparando para os próximos lançamentos também. Portanto, você também pode ficar ligado em outros lançamentos. Eu acho que os próximos serão diferentes, serão um pouco mais solares e mais voltados para o gênero pop. Então, definitivamente serão algumas músicas para ‘se sentir bem’.

Entrevista: BM fala do debut solo e turnê do KARD no Brasil
(Foto: Divulgação)

POPline – Do que você gostou mais no processo criativo para esse debut?

BM – Eu simplesmente gosto do processo de criação como um todo. Ser capaz de fazer algo do nada é sempre uma experiência muito divertida, especialmente quando sai algo ótimo e satisfatório. Então, quero dizer, o processo todo é muito bom. Da criação de batidas à composição de melodias e lirismo e à coreografia também, você sabe, assistir o processo da coreografia sendo feita é muito divertido e incrível também.

POPline – Você acredita que o trabalho solo pode ajudar de alguma forma seu trabalho com o KARD?

BM – Definitivamente, eu sinto que esse trabalho solo pode ajudar meu trabalho mais tarde com o KARD. Trabalhando em coisas solo, definitivamente tenho uma visão mais ampla da música agora – o que posso fazer, o que posso mostrar, o que posso criar. Trabalhar com produtores profissionais talentosos realmente abriu meus olhos também. Uma gama mais saborosa de seleção da maneira como eu escolho quais sons usarei, as músicas, e como escrevo as melodias principais. Eu tornei [o processo] um pouco mais difícil porque tenho que ser mais seletivo agora. No fim do dia, é tudo uma atualização de conjuntos de habilidades, então eu acho isso ótimo.

POPline – O que seus colegas do KARD acharam de “The First Statement”?

BM – Eles definitivamente apoiaram ‘The First Statement’. Eles gostam de todas as músicas. Eles definitivamente amam ’13IVI’, porque é muito eu, é muito BM. As duas garotas vieram para a filmagem do videoclipe para apoiar. J.Seph enviou seu amor e apoio de seu alistamento, do exército coreano. Então, todos eles eram apenas amor e apoio. Eu não posso esperar até que eles lancem os deles também.

Entrevista: BM fala do debut solo e turnê do KARD no Brasil
(Foto: Divulgação)

POPline – O KARD fará uma turnê pelo Brasil em 2020. Que lembranças você tem do país?

BM – A turnê de 2022 pelo Brasil será maravilhosa. Mal posso esperar para ver nossos fãs. Temos muitas lembranças do Brasil, realmente. Os fãs em geral são cheios de energia, de amor e de cultura. Eu digo isso toda vez que falo sobre o Brasil. Todos são cheios de amor e ótimos em compartilhar boa energia e ótimas emoções. O Brasil foi um dos primeiros lugares que fomos em turnê. Sempre será bom ir ao Brasil.

POPlINE – Musicalmente, você conhece algo do Brasil?

BM – Musicalmente, sei que há muito amor por dancehall, moombahton, reggaeton e que existem ótimas e belas músicas que vem do Brasil. Há muitos artistas talentosos no Brasil também, com quem esperamos colaborar no futuro. O Brasil tem muita cultura, muita história, belas vozes definitivamente.

POPline – O que o público pode esperar da turnê?

BM – Pode esperar tudo que viu, se tiver ido aos shows. E, honestamente, estamos prontos para viajar por todo o Brasil e apenar estar em turnê de novo. Nós mal podemos esperar para ver nossos fãs e retribuir a energia, com nossa música de novo, então será uma grande troca de energia.

Escrito por Leonardo Torres

"Puta, vagabunda, interesseira" são as primeiras palavras do álbum da Luísa Sonza

“Puta, vagabunda, interesseira” são as primeiras palavras do álbum da Luísa Sonza

K-Pop: BTS manda mensagem para a ARMY

K-Pop: BTS manda mensagem para a ARMY