banner com link para rádio globo
Mumuzinho, Andriws e Dilsinho | Foto: Reprodução/LinkedIn
in

Empresário de Dilsinho e Mumuzinho denuncia preconceito sofrido por músicos no hotel ibis

Na publicação feita por Andriws Moraes, sócio da GH Music, outros artistas relataram que o fato acontecem diversos hotéis do Brasil, entenda o caso

O empresário e gestor artístico de Dilsinho, Mumuzinho, Menos é Mais e outros artistas, Andriws Moraes, sócio da GH Music, denunciou, neste domingo (23), em seu perfil no Instagram, o preconceito sofrido por músicos no Hotel ibis Styles São Mateus, no Espírito Santo.

Segundo o empresário, hotel retirou todos os itens que normalmente são disponibilizados nos frigobares dos quartos e ao tentar comprar uma água, após chegar de um show de madrugada, ele foi informado que precisaria pagar no ato. “Constrangedor e totalmente descabido uma rede que tem hotéis espalhados por todo o mundo ter, ainda hoje, essa postura“, declarou.

“Eu disse que não levava carteira pro show e perguntei porque eu teria que pagar no ato. Ele [o recepcionista] respondeu que “bandas tem pagar na hora”, questionei de novo a atitude, ressaltei que isso era preconceito e ele finaliza “também não acho certo mas estou aqui só cumprindo ordens do gerente”, escreveu Andriws.

E completou: “Ele respondeu que ‘bandas tem pagar na hora’, questionei de novo a atitude, ressaltei que isso era preconceito e ele finaliza: também não acho certo mas estou aqui só cumprindo ordens do gerente”.

Andriws estava no Espírito Santo acompanhando o show do Grupo Menos é Mais | Foto: Reprodução/Instagram

Leia mais:

O empresário se mostrou inconformado com o ocorrido, principalmente por não ter sido a primeira vez que vivenciou algo parecido. Segundo ele, já é tradicional os hotéis do Brasil fazerem um “limpa” em frigobares dos quartos disponibilizados para as bandas e todos que trabalham com música. “Muitas vezes nem um simples amendoim deixam nos quartos destinados a nós”.

Para ele, o que aconteceu (e vem acontecendo nos hotéis do país) é um “completo absurdo”. “Se de fato existe ou existiu esse comportamento por parte das bandas, seja de pagode ou não, cabe aos hotéis cobrarem das produtoras que se responsabilizaram pelas reservas e essas repassam para os escritórios o débito em aberto, simples assim. Agora ser tratado dessa forma é totalmente descabido e constrangedor! Nós da música temos que sempre relatar esse tipo de atitude!”, escreveu.

“Já basta o poder público e a sociedade achar que nosso segmento é secundário e nos relevar sempre a segundo plano como temos visto durante toda essa pandemia! Agora, além de estarmos nisso por hobby, viramos bandidos? Até quando seguiremos sendo tratados com tanto desrespeito?! Lamentável”, finalizou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Andriws Moraes (@andriwsmoraes)

Artistas e profissionais da música comentam

Dilsinho comentou na publicação consternado com a situação: “O respeito é pra todos! triste saber que ainda nos dias de hoje somos tratados com diferença entre as pessoas, isso não devia existir em nenhuma situação…”. Wander Oliveira, empresário e sócio da Workshow, respondeu: “@dilsinho concordo plenamente, não por ser de banda ou algo assim, por se tratar de pessoas”.

Dois integrantes do grupo Menos é Mais também se pronunciaram na publicação de Andriws, que também é empresário da banda. Ramon Alvarenga, declarou que o fato é uma “Triste realidade” e Jorge Farias declarou que é uma falta de bom senso. “O recepcionista já estava envergonhado, pois disse que já tinha recebido a mesma reclamação muitas vezes, e até hoje não fazem de nada pra mudar. Se soubesse como a estrada é desgastante…”, lamentou.

“A maioria dos hotéis são assim com a nossa classe. Absurdo esse preconceito e discriminação!”, escreveu Tairote, produtor do grupo.

Outro seguidor também declarou que o fato não acontece apenas no hotel ibis: “O pior de tudo é que isso ocorre em vários hotéis, e os artistas/músicos, mesmo passando por esse preconceito, retribuem tirando fotos e dando atenção aos hóspedes e funcionários”, escreveu Fernandinho

Quem também se pronunciou foi Sergio Jr., nosso colunista, integrante e músico do Sorriso Maroto, “Também acho um absurdo!”, escreveu o músico. O cantor e compositor Tiee, declarou que acha o que ocorreu “Lamentável!!!”, e Suel parabenizou Andriws pela atitude de denunciar:

“Parabéns pela atitude de expor esse tipo de situação, irmão. Essas coisas acontecem quase sempre e isso tá muito errado! Merecemos respeito”, escreveu Suel.

Paulo Pimenta, diretor da bpmcom, empresa que assessora grandes artistas como Anitta, Juliette, Thiaguinho e Maria Rita, também se pronunciou na publicação: “Sendo banda ou não banda, tendo DNA de música ou sendo dono de rádio, o que vale é o código de defesa do consumidor. O relato fere um dos 9 direitos básicos. Número 4: métodos comerciais coercitivos ou desleais, bem como contra práticas e cláusulas abusivas ou impostas no fornecimento de produtos e serviços. A regra é clara. Tá errado. Se vale pra um. Tem que vale pra todos. Corrijam. Peçam desculpa. Água mata a sede, não resolve o problema”.

Procurado pela reportagem do POPline.Biz é Mundo da Música, o Hotel ibis ainda não se pronunciou sobre o ocorrido. 

Escrito por Rafa Ventura

Jornalista Rachel Sheherazade vence processo contra o SBT

Naiara pede perdão no confessionário e desiste de sair do BBB22