Zach Horowitz, ex-executivo da Universal Music Group aposta em empresa de podcasts voltada para o público latino
Foto: Divulgação/Group LA
in

Empresa de ex-executivo da Universal Music, aposta em Podcasts para o mercado latino

Zach Horowitz liderou o Universal Music Publishing globalmente e foi responsável por criar a divisão latina da empresa

O ex-executivo da Universal Music Group, Zach Horowitz, é cofundador de uma nova empresa de podcast, a Pitaya Entertainment, dedicada à produção de conteúdo voltado para latinos dos EUA – e ele vê semelhanças com o potencial no mercado de música latina no qual ajudou a desbloquear durante seu tempo negócio da música.

Pitaya está lançando com cinco séries lideradas por personalidades latinas muito populares do mundo da TV, comédia, modelagem e influenciadores, incluindo Giselle Blondet, José Eduardo Derbez, Alejandra Espinoza, Ana Patrica Gámez, Joanna Hausmann, Jenny Lorenzo e Jomari Goyso.

De acordo com o Music Business Worldwide, mais de 100 milhões de americanos ouvem pelo menos um podcast todas as semanas – o dobro em comparação com cinco anos atrás- e a receita de anúncios de podcast nos EUA deve ultrapassar £ 1 bilhão (cerca de R$ 7,4 bilhões) pela primeira vez em 2021.

Mas, os latinos estão muito atrás da média dos EUA, com pesquisas recentes revelando que 55% ainda não experimentaram um podcast e 38% não conhecem o formato. Horowitz acredita que este é um terreno fértil para o crescimento. E, sendo amplamente reconhecido como um executivo que defendeu a música latina antes de sua explosão global, principalmente por ter fundado a divisão latina do Universal Music Group; as estimativas dele devem ser levadas em consideração.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Pitaya Entertainment (@pitayafm)

Horowitz disse ao MBW: “O Spotify gastou perto de US $ 1 bilhão nos últimos anos comprando empresas de podcast e disse que espera que os podcasts representem 20% da audição geral no Spotify. A Amazon Music recentemente adicionou podcasts ao seu serviço e acabou de gastar mais de US $ 300 milhões comprando a Wondery, criadora de podcasts.

“No ano passado, a Sirius XM comprou a Stitcher / Midroll, duas empresas de podcast, por mais de US $ 300 milhões. A iHeart comprou a Stuff Media, outra criadora de podcast, por US $ 55 milhões. A Sony Music lançou sua própria empresa interna de podcast”, afirma.

Depois de assumir o cargo de COO do Universal Music Group em 1994 – e mais tarde adicionar o título de Presidente ao seu cargo – Horowitz supervisionou um investimento substancial em música latina na empresa durante a maior parte das próximas duas décadas. De 2012 a 2014, ele liderou o Universal Music Publishing Group (UMPG) globalmente.

Horowitz disse à MBW: “Apesar de todo esse crescimento dramático e atividade [na música latina], o público latino do podcast nos Estados Unidos é mal atendido e subdesenvolvido, e as vozes latinas são lamentavelmente sub-representadas nos podcasts. A Pitaya Entertainment pretende mudar isso.

“Estamos 100% dedicados a desenvolver e produzir podcasts para, por e sobre latinos – e então implementar novas e emocionantes maneiras de atingir a comunidade com seus programas. A oportunidade é imensa quando você considera que, uma em cada cinco pessoas nos Estados Unidos é latina, e isso significa uma em cada quatro pessoas com menos de 25 anos. Isso é um público-alvo potencial de 60 milhões, com um poder de compra de US $ 1,5 trilhão”.

Horowitz acrescentou: “Foi esse mesmo tipo de oportunidade potencial que percebi como presidente e diretor de operações do Universal Music Group quando decidi que a empresa deveria entrar no negócio de música latina nos Estados Unidos.

“A música latina representava uma pequena porcentagem das vendas gerais de música gravada nos Estados Unidos na época. Ainda assim, eu acreditava que as dramáticas mudanças demográficas ocorrendo, com o rápido crescimento e influência da população latina, tornaram-no extremamente importante.

“Quando me tornei COO pela primeira vez em 1994, não tínhamos nenhuma presença na música latina. Fiz do gênero uma prioridade pessoal e da empresa – e fomos do zero a líderes de mercado nos Estados Unidos.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Pitaya Entertainment (@pitayafm)

“Houveram dúvidas ao longo do caminho, tanto dentro quanto fora da empresa, que achavam que todos os investimentos que fiz em música latina foram imprudentes. Mas, esses investimentos tiveram um sucesso incrível. Hoje, a música latina é tão popular que não é incomum encontrar álbuns em espanhol representando 20% a 25% das paradas de álbuns mais populares da Billboard nos EUA.

“Por outro lado, seria difícil encontrar um podcast em espanhol no top 100 das paradas de Podcast da Apple nos EUA. Esse é o desafio – e a oportunidade – para nossa nova empresa”, acredita.

Os quatro outros executivos principais por trás da Pitaya Entertainment são Guillermo Santiso, o ex-chefe da Fonovisa Records, o pioneiro de podcast Andy Bowers, Diana Mejia-Jones, uma importante especialista em marketing, publicidade e entretenimento de marca latina, e o premiado produtor Jordi Oliveres.

Escrito por Láisa Naiane

Outdoor em Taubaté viraliza ao pedir saída de Karol Conká e Lumena do ‘BBB 21’; conheça o responsável

Enquete POPline/BBB 21 elimina Nego Di com índice de rejeição