Menu
in ,

Eduardo e Mônica: filme baseado em música de Renato Russo ganha trailer

Longa estreia no dia 6 de janeiro de 2022. Assista ao corte!

Filme Eduardo e Mônica (da música da Legião Urbana!) ganha data de estreia

(Foto: Divulgação)

Os fãs cinéfilos do Legião Urbana já podem começar a se preparar pra ir ao cinema, porque vem aí o filme “Eduardo e Mônica”, baseado no clássico de Renato Russo. O longa ganhou um trailer nesta segunda-feira (6), que já está disponível no YouTube.

Leia Mais:

Alice Braga e Gabriel Leone nas gravações de “Eduardo e Mônica”. (Foto: Divulgação)

“Eduardo e Mônica” chegará aos cinemas no dia 6 de janeiro de 2022. Como o nome já diz, a produção é baseada na música de mesmo nome, um dos maiores clássicos da Legião Urbana, lançado no álbum “Dois” de 1986.



O filme, que é estrelado por Gabriel Leone (Eduardo) e Alice Braga (Mônica), tem direção assinada por René Sampaio, que já dirigiu também outro filme inspirado em música da Legião, “Faroeste Caboclo” (2013). O filme anterior recebeu vários prêmios e levou os fãs da banda aos cinemas. A ideia é repetir esse sucesso.

Veja a sinopse:

“O casal se conheceu numa festa estranha, com gente esquisita. Não era nada parecido, mas se completava muito bem, que nem feijão com arroz, ela era de Leão e ele tinha 16, viveram também muitas aventuras e estão prestes a viver mais uma.”

Nesta segunda-feira, “Eduardo e Mônica” ganhou um trailer exclusivo no canal oficial do Ingresso.com no YouTube. Confira:


Advertising
Advertising

Música baseada em personagens reais

Renato Russo escreveu “Eduardo e Mônica” inspirado por vários casais que conheceu em sua adolescência em Brasília. Mas nenhum deles era formado, de fato, por um Eduardo e uma Mônica. O casal que mais inspirou a letra foi Leonice Coimbra e Carlos Marcelo.

Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo


Ela foi amiga de Renato Russo e, na época, tinha começado a namorar um garoto mais novo – com quem se casou. Apesar disso, Leonice declarou publicamente que não se identifica com a Mônica da música.

“Renatinho me apresentou letra e música via telefone. Disse na época que dedicou a nós, Fernando e a mim e a um outro casal de amigos. Como não me identificava, só a tinta no cabelo, nunca levei muito a sério. Em 94, tínhamos mudado para Quito, Equador, e num belo dia Renatinho liga avisando da entrevista à revista Marie Claire, onde diz que sou a Mônica. Não fazia a mais remota ideia do que significava ser a ‘Mônica’ da música ‘Eduardo e Mônica’. Levei muito tempo para ser grata à referência. Muito mesmo. Me incomodava a curiosidade das pessoas de saber se eu era a personagem criada, se correspondia aos anseios delas, etc. E claro, não correspondia. Não era eu. Assim como o Eduardo não era o Renato e nem o meu marido, o Fernando”, disse ela em entrevista ao Aborto Elétrico em 2017.



Escrito por Mari Pacheco