banner com link para rádio globo
Ecad participação feminina entre titulares tem aumento discreto de 5% em 2021
Ecad: participação feminina entre titulares tem aumento discreto de 5% em 202. Foto: Unsplash
in

Ecad: participação feminina entre titulares cresce 5% em 2021

Estudo do Ecad apresenta dados sobre a participação feminina no mercado musical que apesar do crescimento, ainda é muito pequena em relação ao espaço ocupado pelos homens

A indústria da música conta com a presença de mulheres que se destacam como artistas e compositoras. Mas, elas fazem parte de uma minoria, já que a participação feminina no mercado musical ainda é muito pequena em relação ao espaço ocupado pelos homens.

Com o relatório “O que o Brasil ouve – Edição Mulheres na Música”, o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) apresenta um balanço sobre a presença das mulheres nesse mercado e mostra que houve um crescimento, ainda que discreto, nos últimos anos. O objetivo do estudo é apoiar a atuação das mulheres na cadeia produtiva da música para que alcancem ainda mais os seus espaços. No Dia Internacional da Mulher, nesta terça-feira, dia 08, essas análises são fundamentais para mudanças reais na indústria da música.

Leia Mais:

“Esta é a segunda edição do relatório do Ecad sobre as mulheres na música e acredito que levantamentos como esse podem ajudar não só a mostrar a participação feminina, mas também apoiar e estimular o seu crescimento. Os dados apontam para um longo caminho a ser percorrido em prol de uma total igualdade de gênero nesse mercado, mas é fundamental ter um estudo que apresente a relevância e a participação da mulher. Até porque é importante levarmos em consideração que o ecossistema da música não é formado apenas por intérpretes e compositoras, mas também por produtoras e musicistas”, disse a superintendente executiva do Ecad, Isabel Amorim.

Isabel Amorim, superintendente do Ecad
Isabel Amorim, superintendente do Ecad | Foto: Divulgação

A participação feminina em relação ao número de titulares de música beneficiados com direitos autorais apresentou um aumento discreto, mas importante, de 5% em 2021. Do total de valores distribuídos em 2021, as mulheres receberam cerca de 7%, igualando o resultado de 2020. Os titulares de música são os compositores, intérpretes, músicos, editores e produtores fonográficos filiados em uma das sete associações de música que administram o Ecad (Abramus, Amar, Assim, Sbacem, Sicam, Socinpro e UBC).

A presença feminina no ranking dos 100 autores com maior rendimento, considerando todos os segmentos de execução pública, também cresceu: apesar da presença esmagadora dos homens, a presença feminina dobrou de 2020 para 2021, saltando de 2% para 4%. Mesmo com os avanços, a média de apenas 4 mulheres entre os 100 autores com maior rendimento nos últimos cinco anos mostra que o cenário ainda está longe da igualdade.

Ecad participação feminina entre titulares tem cresce 5% em 2021
Ecad participação feminina entre titulares tem cresce 5% em 2021. Foto: Reprodução/Ecad

O relatório “O que o Brasil ouve” – edição Mulheres na Música apresenta ainda um balanço sobre a distribuição dos direitos autorais destinada às mulheres, em comparação aos homens, as categorias de titulares de música mais contempladas, o aumento da presença feminina na gestão coletiva da música no Brasil e o ranking das músicas nacionais mais tocadas nos últimos cinco anos com mulheres entre os autores.

Escrito por Láisa Naiane

Marília Mendonça gravou música inspirada em “Happier Than Ever”, de Billie Eilish

Atriz de “Modern Family” substituirá Demi Lovato na série “Hungry”