Bruno Imbrizi, CEO da Chico Rei | Foto: Divulgação
in

E-commerce aposta na música como diferencial estratégico

Só em 2021 a Chico Rei já lançou coleção com David Bowie, Zeca Baleiro, Elza Soares, Arnaldo Antunes e Gal Costa.

Vestir a camisa da sua banda favorita faz parte do checklist dos fãs desde a década de 60, quando as bandas de rock iniciaram essa febre. Os passos foram seguidos por diversos outros gêneros e hoje fazem parte das lojas virtuais da maioria dos artistas.

Com isso, algumas marcas começaram a ter um olhar mais atento ao branding por trás da produção de estampas com dizeres de músicas, estampas de álbuns icônicos, e até com o rosto dos artistas de forma estilizada, com toques de moda e design.

O POPline.Biz é Mundo da Música vem acompanhando de perto esse movimento e percebeu que a camiseteria Chico Rei tem apostado em unir música e moda nos últimos anos. Só em 2021, por exemplo, a marca já lançou coleção com David Bowie, em homenagem ao aniversário do cantor, Zeca Baleiro, Elza Soares, Arnaldo Antunes e Gal Costa.

Estampas das camisas de Gal Costa, Arnaldo Antunes e Zeca Baleiro | Fotos: Divulgação

“Brasilidade sempre foi um dos pilares da Chico Rei, somos fãs da cultura do nosso país e da riqueza de produção que temos por aqui, na literatura, na música, no cinema, nas artes visuais… A aproximação com a música popular brasileira através de coleções oficiais começou em 2016, com Milton Nascimento”, revela Bruno Imbrizi, CEO da Chico Rei.

Além dos artistas já citados, a marca também já fez parceria com Alceu Valença, Zeca Pagodinho, Gilberto Gil, Gabriel O Pensador, Orquestra Ouro Preto, e revela que “muitas boas surpresas virão em breve”. Por lá, na aba “música” também é possível encontrar camisas com estampas dos Beatles, Belchior, entre outros.

Projeto Social

Desde 2019, todos os produtos da marca têm parte da renda revertida em impacto social através do selo Camisetas Mudam o Mundo. No primeiro ano do projeto, o foco foi melhorar as condições da Escola Municipal Santos Dumont, com 800 alunos, vizinha de bairro da empresa, em Juiz de Fora. “Em 2020, inauguramos uma célula na Penitenciária masculina Professor Ariosvaldo Campos Pires em uma aposta de ressocialização pelo trabalho”, conta o CEO.

Ano passado, no início da pandemia, a empresa estabeleceu várias parcerias solidárias, como com o cantor Tiago Iorc. “Atingimos a marca de mais de 220 mil máscaras doadas!”, revelam. Além disso, ainda com Iorc, a marca lançou uma camiseta com renda destinada ao combate à fome no interior do Ceará.

Bruno na Penitenciária Professor Ariosvaldo Campos Pires, e Lenine com camisa da coleção | Fotos: Divulgação

Outro destaque de “parceria solidária” com a música foi com o cantor e compositor Lenine. O lançamento da camiseta “Paciência” teve renda revertida para a cadeia de produção musical, do motorista até a banda, setor prejudicado pela Covid-19.

“Falando em música, estamos trabalhando no lançamento de um novo projeto de impacto social, em Juiz de Fora, desta vez com foco em promover o acesso gratuito de crianças e adolescentes de nossa cidade natal a aulas de violino”, revela Bruno.

A empresa não abre os números, avaliam que o propósito da marca é social. Mas, vide o volume de coleções lançadas e o burburinho causado pelas estampas, o case de sucesso do music branding para Chico Rei é real. O que se sabe é que eles já possuem 1 milhão de produtos criativos desenvolvidos e estão espalhados por mais de 30 países.

Escrito por Rafa Ventura

Rodolffo ou Sarah? Veja quem deve sair do BBB 21 hoje!

Demi Lovato dá unfollow em Lil Nas X