Foto: reprodução/@dualipa Instagram
in ,

Dua Lipa revela por que não tem medo de se posicionar politicamente

Dua Lipa está cada vez mais abertas sobre questões politicas e não esconde os seus ideais. A cantora se declara pró-Palestina, apoiou o Partido Trabalhista do Reino Unido e aderiu a campanha do candidato Bernie Sanders nas últimas eleições presidenciais nos Estados Unidos.

Em sua recente entrevista a revista Rolling Stone, Lipa falou sobre como lida com as críticas aos seus posicionamentos e criticou alguns internautas que acreditam que estrelas do pop devam somente cantar:

“As pessoas online dizem,‘ apenas cale a boca e cante O que você sabe? Por que você se importa tanto? Mas acho que as pessoas esquecem como nosso mundo é pequeno. E está ficando menor o tempo todo. ”

Maravilhosa
Foto: David LaChapelle / Rolling Stone

Além disso, Dua explicou a razão pela qual se posiciona diante de assuntos que acredita serem importantes. A cantora vem de uma família kosovar albanesa, refugiada dos conflitos nos Bálcãs e seus avós eram historiadores.

“Meu avô do lado do meu pai estava escrevendo livros sobre tudo o que estava acontecendo. Quando a ocupação aconteceu, as forças sérvias queriam que ele reescrevesse a história. Ele recusou e perdeu o emprego. Portanto, é parte de quem eu sou defender as coisas em que acredito. ”

O aumento das guerras fez com que os pais da cantora deixassem a universidade para se mudar para Londres, onde integraram uma comunidade de refugiados de Kosovo unida ao Camden. A reportagem da Rolling Stone ressalta que, assim como grande parte dos imigrantes, eles perderam a vida profissional de “colarinho branco” que teriam em seus países de origem para trabalhar em restaurantes e hotéis.

Capa da Rolling Stone

Na capa, a manchete é a seguinte: “Como a nova superestrela pop nos manteve dançando durante a escuridão“. Com certeza, se trata do sucesso do álbum “Future Nostalgia” mesmo durante a pandemia do Covid-19.

O artigo conta a trajetória da Dua Lipa e como surgiu seu álbum de sucesso, o segundo da carreira. Tem muito a ver que ela estava em um bom momento com si própria.

“Quando eu estava criando o primeiro álbum, muito do que estava acontecendo na minha vida era sobre desgosto”, explicou ela.

Desta vez, eu estava me sentindo tão feliz e as coisas estavam indo tão bem, eu pensei, ‘OK, eu preciso ser capaz de retratar esse sentimento de uma forma que não pareça cafona para mim.’ Sei por que eu pensei que quando você é um artista pop e faz uma música feliz, então, de repente, não é legal. Eu meio que tive que deixar isso passar”, continua.

E sobre as baladas? Ela não estava inspirada sobre isso. “Teve um ponto em que eu pensei, ‘Oh, todo mundo adora uma balada. Talvez eu devesse fazer uma’ Mas não era isso que eu estava sentindo. Eu estava tipo, ‘Foda-se. É um disco divertido. É isso que é“.

Poderosa
Foto: David LaChapelle / Rolling Stone

De qualquer forma, foi uma grande ousadia fazer um álbum com a sonoridade tão diferente. O desafio foi fazer com que as pessoas entendessem e comprassem a ideia.

Estávamos testando ideias e nada estava realmente funcionando”, disse Sarah Hudson, uma das colaboradoras do projeto. “Então, um dia em agosto de 2018, no Sarm Studios em Notting Hill, Dua estava tipo, ‘Estou pedindo donuts’. E nós pensamos ‘Oh, meu Deus, não, por favor. Eu não quero comer donuts’. E nós comemos todos eles e ficamos com esse tipo de açúcar insano e estávamos ricocheteando na parede, e foi quando Levitating começou a ser criada”, lembrou.

Koz tocou a faixa, Lipa começou a compor a melodia, e eles escreveram a música praticamente toda em um nota de voz, incluindo a palavra ‘sugarboo‘” – possivelmente a palavra mais inspiradora em qualquer letra do ano passado – em homenagem ao apelido eles têm um para o outro.

Agora, “Levitating” é um sucesso e está no top 10 da parada Billboard Hot 100!

Veja mais fotos:

Aclamada
Foto: David LaChapelle / Rolling Stone
Icônica
Foto: David LaChapelle / Rolling Stone

Perfeita

Foto: David LaChapelle / Rolling Stone

Escrito por Douglas Françoza

2021 será um ano agitado na música latina; confira os destaques da semana

MC Carol é capa da versão digital da ELLE: “Eu acredito que o funk salvou minha vida”