vacina covid-19
Foto: Divulgação
in ,

Daniela Mercury recebe vacina contra covid-19: “Fora Bolsonaro”

Assista ao momento em vídeo.

Nesta quinta-feira, 22 de julho, Daniela Mercury tomou a segunda dose da vacina da Covid-19. Portando, ela está totalmente imunizada! Ela foi bem cedo à Universidade Federal da Bahia, em Salvador, para receber a vacina e aproveitou para fazer um protesto político.

tomou vacina
Foto: Divulgação

A cantora segurava uma placa com a escrita “Fora Bolsonaro”, evidenciando sua insatisfação com o atual Presidente, e ressaltando os 546 mil mortos pela covid-19 no Brasil.

Ela aparecia também esperançosa e feliz, chegando a cantar “Apesar de Você” (canção de Chico Buarque que ela regravou), que tem muito a ver com o momento. “Apesar de você / Amanhã há de ser / Outro diaVocê que inventou a tristeza / Ora, tenha a fineza / De desinventar / Você vai / pagar e é dobrado / Cada lágrima rolada / Nesse meu penar“, diz a letra.

A cantora ainda pediu vacina para todos e recebeu aplausos de quem estava no local.

Veja o vídeo:

Daniela Mercury incentiva investigações sobre compra da vacina Covaxin

Daniela Mercury se posicionou nesta quinta-feira (24) sobre o recente escândalo envolvendo a compra da vacina Covaxin feita pelo Ministério da Saúde. “Precisamos pressionar as instituições”, declarou a artista através de seu Twitter.

(Foto: Reprodução O Globo)

O governo federal tem sido alvo de críticas desde que foi anunciada a compra de 20 milhões de doses da vacina Covaxin, do laboratório indiano Bharat Biotech. Tudo porque tem sido insinuado um esquema de corrupção. De acordo com o ministro-corregedor do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas, há “questões nebulosas” no contrato de aquisição.

Segundo da cúpula da Comissão Parlamentar da Covid (CPI), conforme noticiado pelo G1, a Madison Biotech, empresa usada para tentar receber antecipadamente US$ 45 milhões da compra da Covaxin, pode ser uma empresa de fachada.

A publicação afirma que e empresa é sediada em um endereço em que investigações internacionais já apontaram que cerca de 600 empresas de fachada estão registradas.

“As informações que estamos colhendo apontam para que a Madison, usada pela Precisa para receber ilegalmente pagamento antecipado da venda da Covaxin, seja uma empresa de fachada. No mesmo endereço dela, já foi denunciado que 600 empresas de fachada estão registradas”, disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid.

O processo de investigação chegou até Daniela Mercury, que em seu Twitter pediu por um esclarecimento.

“Precisamos pressionar as instituições para que esse escândalo da Covaxin seja devidamente investigado”.

Escrito por Caian Nunes

Sucesso teen “A Barraca do Beijo 3” estreia em agosto na Netflix

Tommy Dorfman, de “13 Reasons Why”, revela ser uma mulher trans