K-Pop
Foto: Divulgação
in ,

Como funciona a parceria do universo do K-Pop com o Twitter?

Conversamos com o pessoal do Twitter, Brasil e Coreia do Sul, para entender ainda melhor esse universo do K-Pop.

Liderados pelo imenso sucesso global de grupos como o BTS, BLACKPINK e GOT7, é praticamente impossível que, em 2020, se você utiliza redes sociais, você não saiba o que é o K-Pop. Esse ritmo musical move as cabeças e os corações de milhões e milhões de jovens ao redor do planeta e eles todos têm no Twitter o seu terreno em comum para expressar seu amor pelos artistas sul-coreanos.

E essa parceria tão importante para os artistas e, principalmente a imensa massa de fãs, completa 10 anos em 2020 com números astronômicos e impressionantes, que coloca qualquer especialista em marketing digital ocidental em descrença.

BTS e BLACKPINK
BTS e BLACKPINK (Foto: Divulgação)

Mas antes… Um pouco de história

Talvez você pense: K-Pop nada mais é do que música Pop que vem da Coreia do Sul. Em partes, você está certo. Mas o termo foi cunhado não só para separar a música sul-coreana do tradicional Pop ocidental, mas sim porque o K-Pop já se torno uum gênero musical por si só.

Com fortes influências principalmente no R&B, hip-hop e dance eletrônico, o K-Pop começou a tomar a forma que conhecemos hoje no início dos anos 1990, com o grupo Seo Taiji and The Boys.

Depois disso, veio a criação da “cultura do Idol”, como são chamados os artistas do K-Pop, gerando imensos grupos de fãs e grande idolatração dos artistas. Tudo isso começou a aparecer em 1996, com o grupo H.O.T.

Apesar de tudo isso, foi somente com a chegada dos anos 2000 que o K-Pop se tornou tão popular que ultrapassou as fronteiras da Coreia do Sul e começou a ganhar o mundo, com nomes como a cantora BoA e a dupla TVXQ como alguns dos mais famosos dessa época. Foi também nessa época que o termo K-Pop começou a ser usado e popularizado, já que a música Pop da Coreia do Sul era, anteriormente, conhecida como Gayo.

Conquistando o ocidente

E foi no finalzinho da década de 2000 que o K-Pop começou a investir oficialmente no mercado ocidental de música, em especial nos Estados Unidos. E com isso, claro, o Twitter se fez presente de forma ativa na divulgação dos artistas e interação dos fãs.

BoA, considerada uma espécie de “Britney Spears da Coreia do Sul”, tentou se lançar nos Estados Unidos, mas encontrou dificuldades e sua investida não foi assim tão bem sucedida quanto se esperava de uma estrela do porte dela.

Grupos como 2NE1 e Girls’ Generation ganharam destaque em grandes programas de TV nos Estados Unidos e fizeram o K-Pop começar a ser mais visto e explorado no ocidente de forma mais eficaz. Wonder Girls e BIGBANG também apareceram com destaque nesse momento da história.

Mas foi realmente PSY e seu “Gangnam Style”, em 2012, que muitos consideram ter sido a “porta escancarada” para o K-Pop entrar de vez no mercado ocidental de música. E de lá pra cá, é tudo história, recordes quebrados, surgimento e sucesso de grupos como BTS, BLACKPINK, EXO, Red Velvet, 4 Minute, GOT7…. Enfim, a lista é imensa.

Foto: Divulgação / Twitter

E em meio a tudo isso, o Twitter!

Como um “lugar onde as pessoas se conectam com suas paixões”, é claro que o Twitter rapidamente iria se tornar um dos principais terrenos para os artistas e fãs de K-Pop se informarem, interagirem e espalharem seu amor pelo gênero musical pelo mundo.

E os números dessa parceria, que já dura 10 anos, são de arregalar os olhos. Para se ter uma ideia, só em 2019 foram 6.1 bilhões de tweets feitos relacionados ao K-Pop, divididos entre mais de 300 artistas.

K-Pop Twitter 2019
Foto: Divulgação / Twitter

“Tudo o que podemos dizer é obrigado. É um prazer assistir e participar do crescimento do K-pop nos últimos 10 anos. Quando os artistas de K-pop desejam alcançar um público global, eles acessam o Twitter para se conectar com seus fãs apaixonados que querem ser os primeiros a ver e falar sobre o que está acontecendo”, disse YeonJeong Kim, diretora de parcerias globais de conteúdo de K-Pop & K-Content do Twitter.

Os números de 2020

O ano de 2020, super atípico por causa da pandemia do novo coronavírus, ainda não acabou e os números do K-Pop no Twitter já são astronômicos! Com o BTS liderando como o artista mais comentado, como era algo de se esperar para o considerado maior grupo musical da atualidade, o público do K-Pop no Twitter ao redor do mundo interage com vários outros artistas.

EXO, BLACKPINK, GOT7, NCT 127, MONSTA X, SEVENTEEN e TWICE são alguns dos grupos entre os 10 mais comentados no Twitter global.

Confira alguns dos números da plataforma:

K-Pop no Twitter em 2020
Foto: Divulgação / Twitter
Foto: Divulgação / Twitter
Foto: Divulgação / Twitter

K-Pop no Twitter Brasil

Para quem pensa que a barreira linguística iria afastar o Brasil de entrar de cabeça no fenômeno do K-Pop, posso te dizer com certeza: você está muito enganado.

No Twitter, o Brasil é o sétimo maior mercado consumidor de K-Pop no mundo, em relação a usuários únicos, e isso se traduz em grandes números de engajamento na plataforma.

Confira alguns dos números do K-Pop no Twitter Brasil:

Foto: Divulgação / Twitter
Foto: Divulgação / Twitter
Foto: Divulgação / Twitter
Foto: Divulgação / Twitter

Entrevista com representantes do K-Pop no Twitter Global e Brasil

E para entendermos ainda mais esse universo do K-Pop e essa parceria do gênero com o Twitter, tivemos a oportunidade de conversar com YeonJeong Kim, diretora de parcerias globais de conteúdo de K-Pop & K-Content do Twitter, e Joema Martins, gerente de parcerias do Twitter para a América Latina.

Na conversa, falamos sobre a importância do Twitter para o crescimento do K-Pop ao redor do mundo, o futuro dessa parceria e, claro, pedimos algumas dicas de quais artistas devemos ficar de olho no futuro.

Confira:

YeonJeong Kim – Twitter Global

A parceria do Twitter com o K-Pop completa 10 anos, o que você considera ser o principal motivo que faz do Twitter a principal plataforma para artistas e fãs do K-Pop?
Nos últimos 10 anos, O Twitter serviu como ponte entre o K-Pop e o mundo, acelerando o crescimento global do K-Pop e tem sido um lar para fãs desde as primeiras gerações de artistas K-pop quando Wonder Girls, Girls ‘Generation, 2NE1 e BIGBANG se juntaram ao Twitter entre 2009 a 2012, seguidos por PSY e seu inesquecível hit global #GangnamStyle que se tornou uma tendência global (TT) no Twitter.

Os fãs de K-Pop combinam suas forças ao redor do mundo, encontrando uns aos outros no Twitter, compartilhando carinho pelos seus artistas e músicas favoritas na plataforma – através de fancams, fanarts, fanfics, o crescimento da comunidade #KpopTwitter foi #dynamite. Fãs de todo o mundo que amam K-pop recorrem ao Twitter para ver e falar sobre o que está acontecendo, fazer novos amigos e se sentir mais próximos de seus amados artistas de K-pop.

O K-pop se tornou um fenômeno global nos últimos 10 anos graças às suas melodias, coreografia e apresentações atraentes no palco. A coreografia e o gênero quebram as barreiras. Mas acho que temos ajudado as conversas públicas quando quebramos as barreiras do idioma e ainda faremos muito mais.

Como é a relação do Twitter com os artistas do K-Pop?
O Twitter tem se concentrado em permitir que os artistas de Kpop alcancem o público global. Nós os apoiamos para interagir com os fãs no Twitter de maneiras mais envolventes em uma escala global.

Como a responsável pelas Parcerias Kpop Globais no Twitter, tenho apoiado vários Artistas Kpop. Desde os grandes superstars como BTS, BLACKPINK, EXO, GOT7 a estrelas emergentes como Stray Kids, ATEEZ e IZONE para que eles interajam com seus grupos de fãs de uma forma mais conversacional e criativa.

GOT7
GOT7 (Foto: Divulgação)

E falando nos fãs… O K-Pop sempre tem um engajamento incrível no Twitter. Por que você acha que isso acontece?
Os fãs do Kpop no Twitter se sentem conectados aos artistas Kpop de uma maneira próxima, como uma comunidade. O K-Pop e o Twitter cresceram juntos na última década, já que o Twitter é a plataforma de conversação pública na qual os artistas e fãs de K-pop se conectem globalmente a cada passo do caminho, de PSY, Wonder Girls, EXO, BTS a Stray Kids.

Observamos conversas K-pop surgindo em todo o mundo com o poder do Twitter. O Twitter forneceu uma plataforma de conversa aberta, pública e global para grupos e fãs de K-pop. Isso permite que grupos de K-pop fiquem por dentro de tudo em escala global sem qualquer limitação física e podem obter notícias da comunidade K-pop no Twitter da maneira mais rápida e gerar suas conversas sobre grupos de artistas K-pop.

Há algo que o Twitter está preparando especificamente para artistas e fãs do K-Pop?
Continuaremos a apoiar os artistas de K-pop desde os mais renomados aos que estão em crescimento para permitir que eles se conectem com seus fãs de uma forma mais próxima e criativa. Emojis personalizados para os momentos especiais dos artistas, programas #TwitterBlueroom de streaming ao vivo e também vídeos especiais, perguntas e respostas com superstars, promoções de fãs em uma variedade de conteúdo exclusivo acontecerão em breve. Fique ligado no Twitter.

Fora da Coreia do Sul, o K-Pop parece ser muito de BTS e BLACKPINK e um pouco de alguns outros artistas, enquanto na Coreia do Sul tem muita coisa acontecendo. Quais artistas você recomenda para as pessoas prestarem atenção?
Gostaria de recomendar SuperM, Stray Kids, ATEEZ, TXT e ITZY. ‘Stray Kids’ foi nomeado o artista Kpop de crescimento mais rápido (pelo maior crescimento em Tweets) no Twitter globalmente (de 1 de julho de 2019 a 30 de junho de 2020). SuperM é um supergrupo produzido pela SM Entertainment como a combinação e 4 boy bands existentes, SHINee, EXO, NCT 127 e WayV.

SuperM
SuperM (Foto: Divulgação)

Muitos artistas do K-Pop possuem uma grande legião de fãs aqui no Brasil, com vários deles já até realizado shows por aqui. Você acredita que o Brasil é um bom mercado a ser conquistado pelos artistas do K-Pop?
O Brasil é um dos países que mais crescem e é um país que desperta interesse para a maioria dos grupos de Kpop. Do ponto de vista da indústria, o Kpop sempre busca mercados alternativos e grupos de público. A base de fãs brasileira é tão apaixonada e altamente engajada.

Você acredita que o K-Pop é muito mais do que “música Pop feita na Coreia do Sul” e que já ganhou status de gênero musical específico? Artistas de outros lugares do mundo podem fazer algo como K-Pop?
Kpop se tornou um gênero musical específico. Ao mesmo tempo, Kpop é mais como um “gênero cultural”. O Kpop influencia o conteúdo das outras categorias, fazendo as pessoas aceitarem dramas coreanos, filmes coreanos, beleza coreana, moda coreana e até comida coreana. Então, chamamos esse tipo de fenômeno de ‘Onda Coreana (Hallyu)’.

Hoje em dia, bandas Kpop que não têm nenhum membro coreano, como ‘WayV’ que é combinado com meninos chineses e tailandeses, criado pela SM Entertainment como uma versão chinesa e tailandesa do NCT. ‘NiziU ’é uma banda Kpop Girl composta por 9 membros japoneses, criada pela JYP Entertainment.

NiziU
NiziU (Foto: Divulgação)

Talvez, o grupo Kpop brasileiro também seja possível algum dia, se a indústria Kpop levar essas ativações para o mundo, a partir dos casos de sucesso da Ásia primeiro.

Como você acredita que o K-Pop estará daqui 5 anos?
O Kpop será mais globalizado em 5 anos. A ascensão global do Kpop começou na Ásia há mais de 10 anos, mas o fenômeno global está em seu estágio inicial, portanto, há um enorme potencial na América Latina, Europa, Oriente Médio e também nos EUA. E, os atuais grupos emergentes de artistas Kpop como Stray Kids, ATEEZ, TXT ainda terão o papel de grandes grupos. A história do Kpop já mostrava evolução por gerações.

E, se você procurar grupos novos em potencial, poderá ver artistas K-pop que estrearão em 2020, como ‘CRAVITY’ (@CRAVITYstarship), ‘TREASURE’ (@treasuremembers) e ‘ENHYPEN’ (@ENHYPEN), e tem a tendência de crescer rápido em 5 anos.

Treasure
Treasure (Foto: Divulgação)

Joelma Martins – Twitter América Latina

O Brasil é um grande mercado para o K-Pop, mesmo com a barreira linguística. A que isso pode ser creditado?
Acredito que as redes sociais como o Twitter ajudam muito nesse sucesso do K-pop aqui no Brasil. As bandas e os artistas ficam mais próximos dos fãs e isso faz com que se criem laços de carinho. E sabemos que eles fazem um trabalho muito bom neste sentido. As comunidades se criam e conversam entre si, e o ritmo ganha cada vez mais apelo e começa a se amplificar cada vez mais. No Brasil, temos a tradução automática de posts e perfis, que ajuda muito os usuários a conversarem na plataforma e rompe essa barreira linguística.

O Twitter Brasil trabalha de alguma forma em conjunto com os fã clubes de K-Pop?
Trabalhamos com os fã clubes de Kpop e outras parcerias sobre o tema. Por exemplo, a estratégia do Spotify de aproveitar a paixão dos brasileiros por Kpop para se conectar com a audiência no Twitter se mostrou acertada. De acordo com estudo de brand effect da plataforma em parceria com a Kantar, a campanha realizada em junho foi a melhor da América Latina para associação de mensagem e uma das melhores da região em termos de consideração – em ambos os casos, considerando o público de visualizadores de vídeo.

No Brasil, é ainda muito forte o ódio em cima de artistas do K-Pop, ainda há uma grande resistência… Como o Twitter Brasil lida com isso e quais os motivos, em sua opinião, para tanto ódio em cima do K-Pop por parte dos brasileiros?
No Brasil, a conversa sobre Kpop é muito relevante e não vejo dessa forma. Há muito carinho e conversas sobre o assunto do que ódio. O Brasil é o sexto maior mercado globalmente em volume e sétimo em número total de usuários únicos. Sempre há pessoas que gostam do estilo e pessoas que não gostam, mas isso não significa que uma odeie a outra ou dados que corroboram isso. O Twitter como plataforma tem suas regras sobre o que pode e o que não pode ser feito ou dito, e isso se aplica a tudo o que acontece. Sem distinção de temas.

Você acredita que o grande engajamento do K-Pop no Twitter Brasil influencia de alguma forma a escolha do país para os artistas de K-Pop fazerem shows?
Sem dúvidas. Podemos ver que o Brasil é um dos países que mais engaja quando o assunto é K-Pop. E estar no topo dessa lista significa que o volume de conversas sobre o tema é muito grande. Os artistas tem esse feeling quando vão montar as agendas. Sabem que aqui serão bem recebidos, sentem o carinho dos fãs no Twitter.

2NE1
2NE1 (Foto: Divulgação)

Lembro que o Brasil é consumidor de K-Pop e J-Pop há muito tempo, com nomes como BoA, 2NE1 e Girls’ Generation como alguns dos mais fortes. O que você acha que mudou no cenário de lá pra cá?
Acredito que o principal seja a velocidade e quantidade de conversas sobre o assunto. As redes sociais e, principalmente, o Twitter, crescem mais e mais e carregam junto alguns nomes. O crescimento da plataforma se conecta com o crescimento das conversas do K-Pop, por exemplo. Com mais gente falando sobre o assunto e com o aumento desta repercussão, os nomes ganham ainda mais força.

Como você enxerga o cenário do K-Pop, em especial no Brasil, daqui 5 anos?
Vejo um crescimento ainda maior em torno do assunto. Pelos próprios dados de conversas do Twitter, podemos ver que o ritmo acelerado deste crescimento. Tivemos 6,1 bilhões de Tweets sobre o assunto nos últimos 12 meses. A curva mostra que ano a ano esse volume tem aumentado cada vez mais. E os brasileiros também tem aumentado gradativamente o consumo pelo K-pop. Além disso, vale ressaltar que o ritmo também está em franca expansão. A quantidade de bandas está crescendo, o investimento também. O BTS ter alcançado o primeiro lugar na Billboard é muito expressivo. Em três dias foram 46 milhões de Tweets sobre o assunto. Tudo isso mostra a força do K-Pop.

Escrito por Kavad Medeiros

MC Mirella Bem Plena

Confinada n’A Fazenda, MC Mirella lança sua nova música, “Bem Plena”

Alok, Zayn, Whindersson Nunes e mais de 20 outros artistas estão entre os lançamentos da semana!