Cardi B. Foto: Divulgação
in ,

Cardi B é eleita “Mulher do Ano” pela Billboard, recebe críticas e responde: “Eu represento os EUA”

Apesar do ano atípico, rapper ganhou ainda mais relevância no cenário musical e com seu ativismo político

Não deu para mais ninguém em 2020! Dona de uma personalidade forte e hits que dominaram as paradas mais cobiçadas da indústria musical, Cardi B foi eleita “Mulher do Ano” pela Billboard, no evento que tradicionalmente homenageia personalidades que se destacaram na música nos últimos meses. Residente do “Hot 100” da publicação com “WAP”, a rapper fechou parcerias que alavancaram ainda mais seu nome no cenário e ainda mostrou todo seu ativismo político durante a corrida presidencial nos Estados Unidos, que culminou na eleição de Joe Biden, no início do mês.

A edição do Women In Music será totalmente virtual neste ano, devido a pandemia do novo coronavírus, e ocorre no dia 10 de dezembro. Cardi B vinha sendo observada pela Billboard há pelo menos dois anos, quando emplacou três hits na “Hot 100”. Vale lembrar que a lista é uma das mais respeitáveis mundialmente, e funciona como um “termômetro” para saber quem está em alta. 

Em comunicado, a publicação enalteceu sua eleita por se destacar “em um ano diferente de qualquer outro”. Ela se juntará a personalidades musicais como Beyoncé, Lady Gaga e Madonna, outras ganhadoras do mesmo prêmio. Apesar dos refrescos, muita gente acabou criticando a nomeação da rapper nas redes sociais. Sem papas na língua, ela gravou um vídeo, provando que merece estar no posto de “Mulher do Ano”.

“Sim, eu sou a Mulher do Ano e vocês que estão chorando com ‘ela só tem uma música’, pois é, eu tenho AQUELA música! Aquela que mais vendeu e que mais teve streams, aquela que fizeram os republicados chorarem na Fox News. Aquela que está a ponto de ser seis vezes platina em somente três meses, aquela que faz sua avó dançar no TikTok… sim! Aquela música”, iniciou ela, ressaltando seus ganhos com “WAP”.

Foto: reprodução/ Instagram @cardib

Dando continuidade ao desabafo, Cardi ressaltou sua veia política, que ganhou grande destaque nas eleições americanas deste ano. “Por mais de um ano eu estive influenciando, usando minha plataforma, incentivando você à votarem, porque sabia que Joe Biden enfrentaria Trump. Eu estive informando vocês sobre os senadores, os distritos, as eleições,Usando o meu dinheiro para enfrentar os candidatos, cansada pós shows.Sim, essa sou eu, [email protected] Mesmo quando vocês fama que eu não represento vocês, eu represento. Eu represento os Estados Unidos, ok?”, finalizou.

Girl power

Além de Cardi B, Jennifer Lopez será homenageada com o prestigioso Icon Award deste ano por seu impacto na indústria da música e na grande comunidade artística, juntando-se aos vencedores anteriores como Alanis Morissette, Cyndi Lauper, Mary J. Blige, Shania Twain e Areta Franklin.

Jennifer Lopez J.Lo Beauty
Foto: Getty Images / Uso Autorizado POPline

Após o sucesso de seu segundo álbum, “Future Nostalgia”, Dua LIpa recebe o Prêmio Powerhouse, concedido a um ato cuja música dominou  streaming, vendas e rádio neste ano. A cantora Dolly Parton levou a melhor na categoria Hitmaker do Ano. A homenagem reconhece um  compositor cujas composições impactaram significativamente a cultura.

Confira a lista de “Woman Of The Year” pela Billboard nos últimos anos:

2009: Beyoncé
2010: Fergie
2011: Taylor Swift
2012: Katy Perry
2013: P!nk
2014: Taylor Swift
2015: Lady Gaga
2016: Madonna
2017: Selena Gomez
2018: Ariana Grande
2019: Billie Eilish
2020: Cardi B

Escrito por Leonardo Rocha

Storytelling POPline: As Baías anunciam parceria inédita com Linn da Quebrada em Onça/Docilmente Selvagem!

Storytelling POPline: As Baías anunciam parceria inédita com Linn da Quebrada em Onça/Docilmente Selvagem!

Ariana Grande supera Justin Bieber e é agora a artista mais ouvida do Spotify