Foto: Ahn Joo Young/GQ
in ,

“O BTS deve ser isento do serviço militar”, diz o Ministro da Cultura da Coreia do Sul

Para o Ministro, artistas da da arte e cultura Pop devem entrar na cláusula de isenção do serviço militar obrigatório do país.

Com o aniversário de 30 anos de Jin chegando em dezembro, o prazo para o destino do BTS sobre o serviço militar obrigatório na Coreia do Sul está chegando ao fim e sobre isso, o Ministro da Cultura, Esportes e Turismo do país, Hwang Hee, afirmou: “O BTS deve ser isento do serviço militar”.

Coreia do Sul muda lei para adiar serviço militar do BTS
(Foto: Divulgação)

Leia mais:

Como o maior grupo musical da atualidade no mundo, o BTS leva o nome e a cultura da Coreia do Sul por onde passa e perder isso, no auge de sua carreira, é visto como algo negativo para o crescimento do país.

E em coletiva de imprensa, o Ministro da Cultura sul-coreano propôs que os artistas das artes e cultura Pop sejam incluídos na lei de isenção do serviço militar obrigatório e possam servir ao seu país em programas alternativos.

BTS divulga novas fotos conceituais de "Map of The Soul ON:E"
(Foto: Divulgação)

Atualmente, na lei de isenção do serviço militar sul-coreano estão incluídos apenas atletas e artistas da música clássica, já que o governo entende que eles desempenham papel em melhorar a imagem da Coreia do Sul no exterior.

“O sistema de isenção tem operado significantemente para dar àqueles que melhoraram o status nacional baseado em suas habilidades de excelência mais chances de contribuir com o país e não há razão para o campo da cultura e arte popular ser excluído disso”, afirmou Hwang Hee, como publicado pela Yonhap News Agency.

A proposta de adicionar artistas da cultura Pop, especialmente os do K-Pop, na lei de isenção do serviço militar na Coreia do Sul ainda está em debate e tem gerado bastante controvérsia, tanto entre os políticos do país como entre o público.

Atualmente, todo cidadão do sexo masculino, entre 18 e 30 anos, tem que cumprir dois anos de serviço militar na Coreia do Sul. Há propostas para a mudança dessa lei, mas animosidades protagonizadas pela vizinha Coreia do Norte adiam a votação dessas mudanças.

Escrito por Kavad Medeiros

ENTREVISTA: Rashid aborda dilemas sociais do Brasil “underground” em nova música

Virgínia rebate críticas sobre sua maternidade: “Desumano”