Foto: Reprodução/koreaboo
in ,

BLACKPINK: Lisa, Jennie e Jisoo têm reações hilárias após Rosé se considerar a mais bonita do grupo

O grupo participou de um “Jogo da Verdade”.

O BLACKPINK participou recentemente de um episódio divertido de “Running Man”. Das muitas atividades que participaram, uma das mais memoráveis foi o “Jogo da Verdade”. No jogo, os jogadores usam orelhas de gato que se movem quando sentem uma mudança nas emoções.

Foto: Reprodução/koreaboo

Quando finalmente foi a vez de Rosé responder, o apresentador So Min perguntou se ela se considerava a mais bonita do grupo. Ninguém esperava sua resposta. Sem um momento de hesitação, Rosé concordou com confiança enquanto exibia seu sorriso mais encantador. Eles esperaram para ver se suas orelhas de gato se moveriam, mas não aconteceu. Ela quis dizer isso, e nada poderia fazê-la voltar atrás.

A câmera imediatamente apontou para as outras integrantes do grupo, cada uma com reações diferentes. Jisoo engasgou e cobriu brevemente a boca, enquanto os olhos de Jennie se arregalaram. Lisa, por outro lado, ria alto enquanto batia palmas com entusiasmo. Ela obviamente amou a resposta de Rosé, que manteve a calma e sustentou sua declaração, sem se incomodar com as reações de todos.

Assista ao vídeo com o momento hilário:

Outro momento de destaque do “Jogo da Verdade” foi quando Jennie foi questionada se estava interessada em alguém. Sem hesitar, ela respondeu: “Oppa!”, referindo-se a ninguém menos que o próprio membro do “Running Man”.

Imediatamente, todos puderam ver o quão acanhado ele estava com as palavras dela, com as orelhas se movendo sem parar. Os outros membros do elenco não conseguiram deixar de rir da cena.

Esta não foi a primeira vez que Jennie e Kwangsoo se uniram durante o “Running Man”. Eles já foram parceiros em um episódio de 2018, onde enfrentaram uma casa mal-assombrada juntos.

Escrito por Daiv Santos

Ariana Grande posta capa de “Positions” e causa buzz com fotos misteriosas

A Fazenda 12: Mirella e Biel dizem que Jojo Todynho prega a violência