in ,

Billie Eilish critica rótulos no mundo da música: “só porque sou branca, sou do Pop”

Billie Eilish criticou os rótulos na indústria da música (Foto: Divulgação)

Billie Eilish concedeu uma entrevista para GQ britânica e suas declarações continuam repercutindo na imprensa mundial. No bate-pao com o repórter Jonathan Heaf, a cantora falou que já pensou em se matar por causa de comentários na internet e, também, sobre a construção do seu estilo. A jovem estrela de 18 anos criticou ainda a criação de categorias em premiações como o Grammy, que, na sua visão limitam os artistas.

Sobre seu estilo, que costuma abusar de peças largas, Billie Eilish falou que, às vezes, se sente presa em uma persona que criou.

“Às vezes, eu me visto como um garoto. Às vezes, eu me visto como uma garota swaggy. E às vezes eu me sinto presa nessa persona que eu criei, porque às vezes sinto que as pessoas não me veem como uma mulher“, disse a cantora.

A escolha de roupas que não mostram o seu corpo está relacionada com o medo do julgamento das pessoas e à tentativa de evitar uma sexualização de sua imagem. Porém, ela afirma que isso também afeta sua autoestima e que nunca se sentiu desejada por nenhum de seus namorados, por exemplo.

“Aqui está uma revelação: eu nunca me senti desejada. Meus namorados nunca fizeram com que eu me sentisse desejada. Nenhum deles. E é uma grande questão na minha vida que eu nunca tenha sido fisicamente desejada por alguém. Então, eu me visto do jeito que eu visto, e eu não gosto de pensar que vocês ficam me julgando por isso, ou pelo tamanho das roupas”.

Fim das categorias

Aos 18 anos, Billie Eilish passa por uma relação complexa com seu corpo. Ao mesmo tempo, a artista lida com vários questionamentos relacionados à sua carreira.

Em outro trecho da entrevista para a GQ, a cantora questiona as categorias e rótulos que existem na indústria da música e em premiações como o Grammy, por exemplo.

Eilish concordou com uma declaração de Tyler, The Creator, que havia criticado o uso da palavra “urban” (ou urbano) na categoria do Grammy, após ter ganhado Melhor Álbum de Rap de 2020.

Na ocasião, ele disse que pessoas negras sempre são colocadas nos mesmos grupos. “É uma droga que sempre que nós, e eu quero dizer caras que se parecem comigo, fazem qualquer coisa que seja genérica, eles sempre colocam na categoria de ‘rap’ ou ‘urbana’. Eu não gosto dessa palavra ‘urbana’. Por que não podemos apenas aparecer no pop?”, questionou.

Para Eilish, a indústria musical não deveria, de fato, “julgar um artista pela maneira que se veste ou aparenta”. E provocou: “se eu não fosse branca, provavelmente estaria na categoria do ‘rap’”.

“Eles apenas julgam sua aparência e o que eles sabem. Eu acho isso estranho. O mundo quer colocar você em uma caixa. Eu tive em uma durante toda a minha carreira. Só porque sou uma adolescente branca, sou do pop. Onde sou pop? Que parte da minha música parece pop?”

Escrito por Victor Arris

DaBaby

DaBaby conquista topo da Billboard Hot 100; Lady Gaga e Ariana Grande descem para 5º lugar

Naiara Azevedo fará festival musical com Joelma, Solange Almeida e Lauana Prado