Foto: Reprodução / Instagram @beyonce
in ,

Beyoncé inspira série de Donald Glover para Amazon

Ator e cantor assinou contrato milionário para desenvolver o projeto.

Donald Glover (o Childish Gambino) assinou um contrato milionário com Amazon Studios para tirar um projeto misterioso do papel. De acordo com o site The Hollywood Reporter, o projeto consiste em uma série chamada “Hive” e tem inspiração na estrela pop Beyoncé.

Não há maiores detalhes sobre “Hive”. Tudo ainda é especulação. De acordo com o site, a roteirista Janine Nabers (de “UnREAL” e “Guia Feminino do Divórcio”) está escrevendo o roteiro, “que gira em torno de uma figura parecida com a de Beyoncé”.

A produção também teria sondado Malia Obama, filha mais velha de Barack e Michelle Obama, para fazer parte da equipe. Outros nomes da equipe não foram divulgados por enquanto.

Beyoncé inspira série de Donald Glover para Amazon
(Foto: Getty Images / Uso autorizado POPline)

Beyoncé e Donald Glover trabalharam juntos em “O Rei Leão”

Vale lembrar que Beyoncé e Donald Glover foram dubladores da versão live action do filme “O Rei Leão”, da Disney. O filme estreou em 2019, com Donald fazendo a voz do protagonista Simba e Beyoncé fazendo a voz de Nala. A cantora também regravou “Can You Feel The Love Tonight” e gravou a inédita “Spirit” para a trilha do filme.

Como esperado, “O Rei Leão” foi um sucesso comercial mundialmente. O live action arrecadou mais de US$ 1,6 bilhão em venda de ingressos. Só nos Estados Unidos, o filme rendeu US$ 543 milhões de bilheteria.

“Black is King”: Filme de Beyoncé inspira curso na Universidade de Harvard

Já há algum tempo que o trabalho de Beyoncé na música deixou de ser apenas cultura Pop e entretenimento e passou a ser objeto de estudo em várias universidades e instituições de ensino renomadas ao redor do mundo. Agora, mais uma vez em Harvard, a cantora inspirou um novo curso, graças ao seu trabalho no filme “Black is King”.

O filme será usado para enfatizar o poder feminino dentro da sociedade Kush, atualmente ao norte do Sudão, no curso “Black is Queen: O Divino Feminino em Kush”. No curso, a professora Solange Ashby irá discutir como as sociedades africanas antigas entendiam a presença e o poder feminino. E as músicas do “Black in King” serão utilizadas para enfatizar o poder e a centralidade da rainha mãe africana em sua família real e reino.

Escrito por Leonardo Torres

Facebook bloqueia conteúdos noticiosos na Austrália

Facebook bloqueia notícias na Austrália; entenda a polêmica

Anitta como atriz

Irmão nega que Anitta esteja com Covid-19 e mostra exame