banner com link para rádio globo
(Foto: Globo)
in ,

BBB22: Incomodados, Rodrigo e Natália dizem viver numa “geração cri-cri”

Após desabafo de Lina, brothers mostram não ter entendido a diferença entre conhecer alguém ou invadir sua privacidade

Depois da conversa no jardim, Rodrigo e Natália foram para academia do BBB22 para comentar sobre alguns detalhes da conversa e do “Jogo do Pódio“, realizado na última segunda-feira (24). Ao chegar lá, o brother começou dizendo que sente que não pode mais expor suas opiniões para o grupo, por já o verem como “paranoico”.

BBB22: Decepcionado com “Jogo do Pódio”, Rodrigo diz que é um alerta

“A gente está numa geração muito ‘cri-cri’ e para as pessoas hoje tudo é romantizar”, diz Natália. (foto: Globo)

LEIA MAIS:

O assunto iniciou quando Lina começou a falar sobre algumas questões de convivência durante a conversa que acontecia no jardim. A sister comentou sobre o preço que precisou pagar ao ter que explicar diversas vezes sobre os mesmos assuntos nos últimos dias. “Tem um peso pra eu ser leve assim… mas o peso fica comigo”, comenta.

“Eu sou travesti mas também sou preta, eu sou preta mas também sou cantora, sou cantora mas também sou filha, eu sou filha mas também tenho uma cachorra, eu tenho uma cachorra mas eu também tenho uma parceira, eu tenho uma parceira mas também estou no Big Brother”, completa Lina.

A cantora também falou sobre alianças e a construção de confianças dentro do jogo. “Com quem eu posso contar nesse momento? É a única coisa que vem na minha cabeça. Com quem vou ter vínculos mais profundos que me fortaleça no jogo? Eu sei o que eu trago pode acrescentar muito nas pessoas. A cada dia que passa a gente tem menos um dia para tentar”, explica.

Ela também falou sobre a possível expectativa do público de que ela fosse uma nova Karol Conká ou Lumena neste programa. Inclusive, dentro da casa, Lina comentou que percebe que os brothers estão preocupados com a forma como as pessoas os enxergam, mais do que com as relações que são construídas ali dentro.

“As pessoas ficam ‘Ah, será que eu falei algo de errado?’, as pessoas não estão preocupadas comigo, estão querendo se proteger. Com medo do que o público vai achar”, completa.

Leia mais: 

Depois disso, Rodrigo e Natália decidiram ir para a academia para conversarem a sós. Ao chegar, o brother iniciou reclamando que as pessoas o consideram “paranoico”, e percebe que não pode mais expor suas opiniões de jogo por conta disso.

Já percebi as pessoas saindo de perto quando eu estou falando de jogo, quando eu falo a minha opinião. Tipo assim, elas não querem se indispor…”, comentou Rodrigo.

Natália, então, respondeu à ele que a geração é “cri-cri”, onde as pessoas romantizam tudo e não se posicionam. “Eu estou vendo todo mundo em cima do muro, não querendo se indispor e assim o jogo não está rolando”, explica.

“Romantizar problema, romantizar as coisas e tal. E a gente não deve ser assim, a gente não deve apenas romantizar. Claro que a gente deve ser leve, a gente deve ter empatia com as pessoas, mas a gente deve ser pessoas de posicionamento, não ficar em cima do muro, complementa Natália.

Rodrigo também falou que, depois de analisar o “Jogo do Pódio“, tem pensado em mudar de quarto, já que percebeu que as pessoas com quem ele acreditava estar próximo, não o consideram da mesma forma. Natália o incentivou, e disse que o “Quarto Grunge” é bem diferente do “Quarto Lollipop“.

Concorda com os brothers?

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Kaique Corrêa

Måneskin anuncia adiamento de turnê na Europa por conta da COVID-19

Pepita anuncia estreia no teatro com quadro popular das redes sociais